quarta-feira, 15 de junho de 2011

VOCÊ FOI SALVO PARA…

VOCÊ FOI SALVO PARA...

Pessoa_24301. Eu estava lendo esta semana, na Terça-feira (15/06), bem cedinho, os primeiros capítulos do livro de Josué. Li os sete primeiros capítulos. Tem muita coisa interessante nesses sete capítulos. Algumas delas são:

a. As palavras de Deus a Josué, nos versos 7-9 do capítulo 1;

b. A travessia do Jordão a “pés enxutos”, e isso em época de cheia do Jordão;

c. A conquista de Jericó;

d. O pecado de Acã (veja 7.21) e sua conseqüência;

02. Ah! E tem também a história da salvação de Raabe, a partir do capítulo 2. Eu a deixei por último por causa de uma observação feita por Scofield em nota de rodapé em uma de minhas bíblias. Scofield comenta que “até mesmo numa cidade perdida, uma pessoa vil e imoral pode encontrar graça ao voltar-se a Deus com fé”.

03. Será a demonstração desse fato um dos motivos pelos quais ou “PARA QUE” Deus salvou Raabe?

04. É interessante amados o fato de que sempre somos levados a considerar e consideramos “de quê” fomos salvos, e, quase nunca, o “para quê”.

05. Digamos que você tenha sofrido um acidente tão grave que em acredita que está vivo aqui hoje. Então, ao se lembrar, você agradece a Deus por ter sido salvo DAQUELE acidente. Mas já parou pra pensar na razão, no “por quê” ou “para que”?

06. Na Bíblia quase sempre vemos um objetivo no livramento de alguém:

a. Moisés, bebezinho ainda, foi livre da morte, e houve uma razão, e nós conhecemos essa razão.

b. O povo israelita foi salvo do Egito depois de mais de quatrocentos anos, e houve uma razão, também conhecida por nós.

c. Jonas, o profeta, foi salvo do ventre do grande peixe (seja lá que peixe foi), e houve uma razão igualmente conhecida por nós.

07. Entretanto, volto a repetir, é interessante o fato de que sempre somos levados a considerar e consideramos “de quê” fomos salvos, e, quase nunca, o “para quê”

08. Talvez até, em se tratando de salvamentos em termos físicos, materiais, isso (o fato de quase nunca pensarmos no “para quê”) seja aceitável, mas em termos espirituais, a história é outra.

a. Fomos salvos “de”:

    i. Nossos pecados, e, consequentemente, da ira de Deus e do inferno.

b. Mas não podemos deixar de pensar no “para quê” fomos salvos.

09. Então vamos pensar nisso hoje.

10. Leiamos I Tessalonicenses 1:9-10 e II Coríntios 5:15, para vermos pelo menos três objetivos de Deus em nossa salvação.

porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos para convosco, e como dos ídolos vos convertestes a Deus, para servir ao Deus vivo e verdadeiro e esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dos mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura. (1 Ts 1:9-10 RC)

E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. (2 Coríntios 5:15 RC)

11. Tendo lido os textos vamos agora aos objetivos, sendo o primeiro:

I. SERVIR O DEUS VIVO E VERDADEIRO.

“... dos ídolos vos convertestes a Deus, para servir ao Deus vivo e verdadeiro...”

(1TS. 1.9)

Fomos salvos para servir O Deus Vivo e Verdadeiro!

01. Vamos dizer todos juntos: Fomos salvos para servir o Deus Vivo e Verdadeiro.

02. Agora diga você: Eu fui salvo(a) para servir o Deus Vivo e Verdadeiro.

03. Veja o que diz Romanos 6:16:

“Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?” (Romanos 6:16 RC)

04. Em última análise, só existem dois senhores: Deus ou o diabo.

05. Porém, de uma maneira mais generalizada, podemos ver vários “senhores” operando no mundo: a idolatria, a prostituição, a mentira, a avareza, etc. E cada um desses senhores tem os seus servos, e há servos que obedecem a vários senhores ao mesmo tempo.

06. Escrevendo aos Tessalonicenses, em 1:9, Paulo diz que eles, antes, eram servos dos ídolos. Mas, eles foram salvos dos ídolos para servirem ao Deus Vivo e Verdadeiro.

07. O próprio Paulo foi salvo e designado por Jesus para servi-lo levando o seu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel (Atos 9:15)

08. Sendo salvos por Deus, não podemos mais continuar servindo

a. à idolatria,

b. ao dinheiro,

c. ao adultério,

d. à prostituição,

e. ao alcoolismo, às drogas,

f. à mentira,

g. à carne,

h. ao mundo,

i. ao palavreado torpe,

j. às rixas,

k. às confusões,

l. enfim, a qualquer coisa ou pessoa que não seja Deus, o Deus Vivo e Verdadeiro.

09. Fomos salvos

a. dos nossos pecados;

b. da ira de Deus

c. e da condenação,

d. para servirmos ao Deus Vivo e Verdadeiro.

10. Vamos agora ao segundo objetivo:

II. ESPERAR DOS CÉUS A JESUS, QUE NOS LIVRA DA IRA (Juízo) FUTURA.

“... dos ídolos vos convertestes a Deus, para servir ao Deus vivo e verdadeiro e esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dos mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura

(1TS. 1.9-10)

Fomos salvos para esperar dos céus a Jesus, que nos livra da ira (juízo) futura!

01. Vamos dizer todos juntos: fomos salvos para esperar dos céus a Jesus, que nos livra da ira futura!

02. Agora diga você: eu fui salvo(a) para esperar dos céus a Jesus, que me livra da ira futura!

03. Paulo coloca essa questão também para os Tessalonicenses.

04. Podemos apontar pelo menos duas razões bem práticas para esse “para que”:

a. Essa esperança, mantida viva nos corações dos crentes, livra do temor – Veja 1 Ts. 4.13-18:

“Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que [já] dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.” (1 Ts 4:13-18 RC)

b. Essa esperança leva à uma maior preocupação quanto à purificação – Veja I João 3:2 e 3; II Pedro 3 e Efésios 5:27.

Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro. (1 João 3:2-3 RC)

Amados, escrevo-vos, agora, esta segunda carta, em ambas as quais desperto com exortação o vosso ânimo sincero, para que vos lembreis das palavras que primeiramente foram ditas pelos santos profetas e do mandamento do Senhor e Salvador, mediante os vossos apóstolos, sabendo primeiro isto: que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque desde que os pais dormiram todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. Eles voluntariamente ignoram isto: que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste; pelas quais coisas pereceu o mundo de então, coberto com as águas do dilúvio. Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro e se guardam para o fogo, até o Dia do Juízo e da perdição dos homens ímpios. Mas, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos, como um dia. O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para convosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. Mas o Dia do Senhor virá como o ladrão de noite, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obras que nela há se queimarão. Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato e piedade, aguardando e apressando-vos para a vinda do Dia de Deus, em que os céus, em fogo, se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça. Pelo que, amados, aguardando estas coisas, procurai que dele sejais achados imaculados e irrepreensíveis em paz e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada, falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição. Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados e descaiais da vossa firmeza; antes, crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora como no dia da eternidade. Amém! (2 Pedro 3:1-18 RC)

Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.” (Efésios 5:27 RC)

05. Vitorino Gonzalez foi um senhor que tive a oportunidade de pastorear por um tempo (quando ele se converteu de verdade estava acometido pelo câncer que o levou pouco tempo depois). Esse homem, depois de convertido, me disse as seguintes palavras:

“Agora estou muito feliz. Antes, sem Jesus, eu não era feliz. Não sinto nenhum prazer no que ficou para trás. Eu sei que a batalha já está no fim para mim, mas estou feliz porque tenho Jesus. Estou consciente... mas tranqüilo por causa de Jesus”

06. Quando temos fé e esperança em Jesus, é assim.

a. Vivemos aguardando o seu retorno, mas, mesmo que tenhamos que partir antes, sabedores de que estamos livres da “ira futura”, que, estando em Cristo, não resta para nós mais nenhuma condenação, ficamos tranqüilos e felizes;

b. não passivos, mas tranqüilos e felizes;

c. um pouco tristes e até temerosos talvez, mas, mesmo assim, docemente tranqüilos e felizes se estamos de fato “enraizados” em Jesus.

07. Fomos salvos

a. dos nossos pecados;

b. da ira de Deus

c. e da condenação,

d. para servirmos ao Deus Vivo e Verdadeiro,

e. e para esperarmos dos céus a Jesus, que nos livra da ira (juízo) futura.

08. E o terceiro objetivo (e o último a que quero me referir hoje) é:

III. NÃO VIVERMOS MAIS PARA NÓS MESMOS, MAS PARA AQUELE Partedocorpo064 QUE POR NÓS MORREU E RESSUSCITOU.

01. É o que Paulo mostra em II Coríntios 5:15:

E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. (2 Coríntios 5:15 RC)

02. Vamos dizer juntos: nós fomos salvos para não vivermos mais para nós mesmos, mas para Aquele que por nós morreu e ressuscitou.

03. Agora diga na primeira pessoa do singular: Eu fui salvo para não viver mais para mim mesmo, mas para Aquele que por mim morreu e ressuscitou.

04. O crente precisa viver para Jesus.

05. Fala-se muito hoje em dia em “tirar um tempinho para Jesus”, mas não é assim que a Palavra de Deus orienta. A Palavra de Deus diz que o crente deve viver para Jesus. No trabalho, na escola, no lazer, em qualquer lugar, o crente deve estar vivendo para Jesus, e não para si mesmo, e, assim , ele procurará ser o mais correto possível em tudo.

06. Sobre ser correto, há uma história que fala sobre...

... um lenhador que vendia lenha aos seus vizinhos, mas os defraudava, mandando as toras sempre com dez centímetros a menos do que elas deveriam ter. Um dia, circulou a notícia de que ele havia se convertido. Ninguém acreditou. Então, um dos fregueses, foi até um feixe de lenha entregue por ele naquele dia e mediu as toras. Voltou dizendo que ele realmente havia se convertido, porque agora, a lenha que ele entregava, não só estava na medida certa, como estava passando dez centímetros em cada tora.

07. Esse lenhador passou a agir assim porque agora estava vivendo para Jesus.

08. Pra quem você está vivendo?

09. A vontade de quem impera em sua vida?

10. Fomos salvos para viver prá Jesus, e não podemos nos esquecer disso.

09. Fomos salvos

a. dos nossos pecados;

b. da ira de Deus

c. e da condenação,

d. para servirmos ao Deus Vivo e Verdadeiro,

e. para esperarmos dos céus a Jesus, que nos livra da ira (juízo) futura,

f. e para que não vivamos mais para nós mesmos, mas para aquele que pó nós morreu e ressuscitou.

CONCLUSÃO

01. Você já foi salvo?

02. Se sim, então:

a. sirva a Deus;

b. viva a bendita esperança do retorno de Jesus que livrou, livra e livrará você da ira, ou juízo, divino;

c. e viva não mais pra você, mas para Jesus, aquele que morreu e ressuscitou por você.

03. Se não, então:

a. você está livre para viver por você mesmo, para servir aos seus próprios pensamentos, para andar “conforme lhe der na cabeça”;

b. mas esteja consciente também que você não está livre das conseqüências do futuro juízo que Deus há de trazer sobre toda a humanidade.

04. Termino convidando você, como Jesus começou seu ministério terreno convidando: arrependa-se e creia no evangelho, porque o Reino de Deus é chegado. Arrependa-se de seus pecados, creia em Jesus e renda-se a Seus pés para que você seja salvo.

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

WALMIR E ESTER PARA POSTAGENS

Nenhum comentário:

Postar um comentário