domingo, 25 de abril de 2010

NOTÍCIAS QUE ALEGRARÃO O MEU CORAÇÃO

NOTÍCIAS QUE ALEGRARÃO O MEU CORAÇÃO

 

Meus amados irmãos da Congregação Batista no Porto Meira,

 

Como todos já sabem, a partir do próximo mês, depois de treze anos trabalhando junto com os amados, minha contribuição na expansão do evangelho aqui em Foz do Iguaçu concentrar-se-á em outra região, a região do Parque Imperatriz e imediações. E este, então, é o último domingo meu com os irmãos no exercício do ministério. Ainda nos veremos bastante; certamente que ainda passarei por aqui convidado para pregar, receberei a visita dos irmãos e os visitarei, mas para exercer um ministério direto talvez não mais. Diante disso fiquei pensando que notícias eu gostaria de receber de vocês, que notícias alegrariam, ou alegrarão o meu coração. Alisto apenas algumas:

 

I. A NOTÍCIA DE QUE VOCÊS CONTINUAM FIÉIS A JESUS

 

O dicionário Michaelis traz uma definição bem interessante de fidelidade:

 

"Semelhança entre o original e a cópia".

 

Semelhança entre o original e a cópia! Que bela definição! E não é isso que Deus requer de nós? Jesus é o Original e nós a cópia. Agora, veja o que diz Romanos 8.29:

 

"... aqueles que já tinham sido escolhidos por Deus ele também separou a fim de se tornarem parecidos com o seu Filho. Ele fez isso para que o Filho fosse o primeiro entre muitos irmãos." (Romanos 8:29 NTLH)

 

Em João 15.7 percebemos que o desejo de Jesus é que nós permaneçamos n'Ele e que Suas palavras permaneçam em nós, e isso implica em fidelidade. 

Jesus deseja que vocês sejam fiéis e isso eu tenho procurado ensinar durante esses treze anos. Receber, então, a notícia de que meus amados irmãos continuam fiéis a Jesus será para mim motivo de muita alegria. Não sacrifiquem por nada neste mundo a vossa fidelidade a Jesus. Isso só lhes trará prejuízo, e muitas das vezes o prejuízo poderá ser imediato.

João Soares da Fonseca, segundo o Pr. Walter Pacheco em seu E-book de sermões e ilustrações, na revista Compromisso (JUERP) do terceiro trimestre de 2001, conta a seguinte história:

 

Certo funcionário de uma empresa, crente, foi chamado um dia ao gabinete do dono da empresa. Sem meias palavras, o dono foi direto ao assunto: -"Estamos reestruturando a empresa e precisamos de uma pessoa exatamente do seu tipo para ocupar a posição de gerente do setor. Analisamos a sua ficha e vimos que só há um problema com você: é a sua religião. O cargo é incompatível com a sua fé. De modo que você terá que fazer uma opção entre a promoção no emprego e sua igreja. Mas você não precisa responder agora. Vá para casa, hoje é sexta-feira, pense, e na segunda nos diga o que foi que decidiu". Nosso irmão foi para casa envolto no manto da dúvida. De um lado, almejava o cargo - afinal, era a grande chance de sua vida. Quanta gente - pensou - não gostaria de estar em seu lugar! Por outro lado, e sua fé? E a igreja? E Deus? Os pensamentos se desencontravam em sua cabeça. Seu coração virou campo de batalha entre o certo e o errado, entre o real e o ideal, [entre a fidelidade e a tão almejada promoção]. Noites sem dormir, não podia se concentrar num só pensamento. O pior fim de semana de sua vida, o pior sábado, o pior domingo... Na segunda-feira, lá estava ele na empresa, já ansioso por encontrar-se com o dono: - "E aí?" - quis saber o dono - "Qual é a sua decisão?" - "Acho que vou aceitar a proposta que me fez". O patrão nem levantou a cabeça: - "Então pode passar imediatamente no Departamento de Pessoal e pedir suas contas. Você está despedido!" - "Mas... patrão, foi o senhor mesmo que me fez a proposta!" - "Sim, e você foi provado e não passou no teste. Se foi capaz de tão rapidamente trair o seu Deus, quem me assegura que mais rapidamente ainda não trairá a sua empresa?"

 

            Nunca, jamais, sacrifiquem a vossa fidelidade a Jesus.


II. A NOTÍCIA DE QUE VOCÊS ESTÃO VIVENDO EM AMOR

 

            Em João 15.12 e 17 Jesus diz que o Seu mandamento é que nos amemos uns aos outros assim como ele nos amou.

O amor de Jesus é diferente; ele não depende de reciprocidade, não depende de elogios, ele é imparcial e é parte da essência daqueles que são Seus discípulos. E a igreja de Jesus não deve viver reagindo ao desamor, antes, ela deve viver amando para transformar os egoístas e inimigos em apaixonados amigos de Deus. Dessa forma, o mundo e a Igreja ficarão melhores.

Receber a notícia de que vocês estão vivendo em amor, assim como Jesus amou e assim como ele ordena, o que tenho destacado durante esses treze anos, será notícia que muito alegrará o meu coração. 


III. A NOTÍCIA DE QUE VOCÊS ESTÃO VIVENDO UM RELACIONAMENTO CADA VEZ MAIS PROFUNDO COM JESUS.


Veja o que Jesus diz a seus discípulos em João 15.15:

 

"Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer".

 

No nosso relacionamento com Deus não pode haver segredos. Jesus mostra neste versículo que não escondeu nada, e isto mostra que seu desejo é ser nosso amigo, um grande amigo que não abre mão de nos abençoar com tudo o que Ele tem. Contudo, só é possível desfrutar dessa bênção, se estivermos dispostos a obedecê-lo em tudo. A intimidade com Jesus tem um preço: a obediência. No verso anterior Jesus diz:

 

"Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno". 

 

            Essa será uma excelente notícia! Receber a notícia de que vocês estão vivendo um relacionamento de estreita amizade com Jesus, será para mim motivo de muita alegria.

 

IV. A NOTÍCIA DE QUE VOCÊS ESTÃO FRUTIFICANDO

 

Em João 15.16 Jesus diz a seus discípulos que ele os havia escolhido e nomeado para que fossem e dessem fruto. É da vontade de Jesus, portanto, que os seus discípulos frutifiquem. Jesus fez um grande investimento em cada pessoa que é chamada pelo o evangelho, de modo que Ele não abre mão de uma resposta positiva. Ninguém planta uma videira esperando colher sombra, ou para colher folhas, mas esperam-se uvas. Do mesmo modo Jesus, ao nos salvar, nos incluiu no seu Reino e espera que nós venhamos reproduzir, gerando outras vidas para Ele, multiplicando assim o número dos seus discípulos.

Todo pastor que enfatiza essa mensagem bíblica ficará feliz se receber a notícia de que as pessoas para quem ele apregoou essa verdade a estão vivendo.

 

CONCLUINDO:


            Essas quatro coisas são as que eu anotei para lhes dizer nesta oportunidade, e, encerrando minha palavra, pergunto:

 

1) Vocês querem no que diz respeito a vocês, serem felizes, bem aventurados?

2) No que diz respeito a Deus querem agradá-lo?

3) E no que diz respeito ao pastor, querem alegrar o seu coração?

 

Se a resposta a essas perguntas é sim, então sejam fiéis a Jesus, vivam um relacionamento de amor uns para com os outros, cultivem um relacionamento cada vez mais profundo com Jesus e frutifiquem. Vocês serão bem aventurados, Deus se agradará de vocês e o meu coração se encherá de alegria.

 

No Senhor,

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

 

25 de Abril de 2010     

 

terça-feira, 20 de abril de 2010

QUATRO ATITUDES SEM AS QUAIS VOCÊ NÃO CRESCERÁ ESPIRITUALMENTE

QUATRO ATITUDES SEM AS QUAIS VOCÊ NÃO CRESCERÁ ESPIRITUALMENTE

 

Naveguem comigo um instante em duas das interessantíssimas histórias encontradas na Palavra de Deus, apenas duas:

 

1) Leia II Reis 4:1-7. Nesse texto há uma história bem interessante. Um dos discípulos dos profetas morreu, e a mulher dele ficou numa situação difícil devido às dívidas que ele havia deixado. Ela apelou para o profeta Eliseu, que lhe perguntou o que ela tinha em casa. A resposta foi "apenas uma botija de azeite". Eliseu, então, mandou-a pedir vasilhas emprestadas aos vizinhos e entrar em casa e ir despejando o azeite da botija nas vasilhas. E a bênção veio: com uma botija de azeite ela encheu todas as vasilhas, e a botija ainda ficou cheia, só parando de fluir quando acabaram-se as vasilhas. Então ela vendeu o azeite e pagou as suas dívidas, não precisando dar os seus filhos como escravos.

O que eu destaco nesta história, para a nossa reflexão de hoje, é o fato de que aquela mulher foi abençoada, mas ela teve que ir em busca das vasilhas; ela teve que preparar o terreno para a chegada da bênção.

 

            2) Em II Reis 5 temos a história de como Naamã recebeu a bênção da cura da lepra. Mas, para isso, ele teve que lavar-se sete vezes no rio Jordão.

           

Há muitos exemplos desses na Bíblia, e, em citando-os, não estou querendo advogar a causa de muitos que vendem "sal abençoado", "pedras para matar os gigantes interiores", que levam os seus pedidos de oração para a "terra santa", que fazem correntes de sete dias que não podem ser quebradas, etc. (essa é outra história). Mas, quero destacar que, em geral, as bênçãos vêm após uma preparação de nossa parte, mesmo que esta seja uma "simples" oração.

 

No caso do crescimento espiritual (grande bênção), também não é diferente. Deus, certamente, quer no-lo dar, mas há um caminho a trilhar. Há alguns meios de crescimento que Deus, na Sua Soberania, usa para nos fazer crescer. Dentre eles, quatro, os quais não vou comente, só citar, mesmo porque eles dispensam comentário, são básicos:

 

1. Leitura e meditação na Palavra de Deus;

2. Vida de oração;

3. Comunhão com a família de Deus;

4. Busca diária de santificação.

 

Você quer crescer espiritualmente? Então leia a Bíblia com real interesse, desenvolva uma vida de oração, valorize a comunhão da família de Deus e busque diária e diligentemente viver uma vida santificada. Sem esses meios, sem essas atitudes, não haverá crescimento espiritual.

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Porto Meira – Abril de 2010

 

sexta-feira, 16 de abril de 2010

PEZINHO PRA FRENTE, PEZINHO PRÁ TRAS

PEZINHO PRA FRENTE, PEZINHO PRÁ TRAS

 

Quem nunca ouviu esse refrão?

"Pezinho pra frente, pezinho pra trás" é um refrão muito conhecido que, ao que me consta, surgiu em um quadro de um determinado programa humorístico.

O anglicano Carlos Eduardo B. Calvani usa esse mesmo refrão ao escrever "Reflexões sobre o Ecumenismo" para uma das edições da revista "Via Teológica". Nesse artigo ele destaca que nem bem um acordo ecumênico foi firmado e uma das partes já o está descumprindo. É um passo pra frente e outro pra trás.

Infelizmente, muitas vezes e em muitos casos, em nossa vida cristã, o mesmo refrão, se usado, não é mal aplicado. Ao contrário, é muito bem aplicado.

Não são poucos de nós e não são poucas as ocasiões em que, após caminharmos alguns passos pra frente em nossa vida cristã, retrocedemos esses mesmos passos (quando não mais do que esses).

Já conheci alguns e já ouvi falar de muitos que conseguiram chegar bem alto na escalada cristã e se permitiram "despencar" lá de cima, chegando até ao fundo.

Aos Gálatas Paulo teve que repreender: "Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho... Ó insensatos gálatas! quem vos fascinou para não obedecerdes à verdade, a vós, perante os olhos de quem Jesus Cristo foi já representado como crucificado?  Só quisera saber isto de vós: recebestes o Espírito pelas obras da lei ou pela pregação da fé?  Sois vós tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, acabeis agora pela carne?" (Gálatas 3:1-3)

Aos Coríntios Paulo exortou: "Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia." (1 Coríntios 10:12 RC)

Jesus disse que há necessidade de estarmos vigilantes. Temos que vigiar e orar porque, ainda que o espírito esteja fortalecido, a carne é fraca.

Pedro assim se expressou: "Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar" (1 Pedro 5:8 RC)

A vida cristã de muita gente é parecida com a de alguém que luta com uma dieta para emagrecer: um ciclo vicioso de perda e ganho de peso. No caso do cristão, um ciclo vicioso de ascensão e queda, de passos pra frente e passos pra trás.

Como está a SUA vida cristã atualmente? Você está ascendendo ou despencando? Você está dando passos para frente ou para trás? Ou será que você está fazendo as duas coisas: um passo pra frente e outro pra trás?

Alguém pode responder que está "parado". Mas parado, amados, na vida cristã, ninguém fica. Quando não se está indo adiante, ainda que bem devagarzinho, automaticamente se está "indo" para trás

Que Deus nos ajude para que desse refrão: "pezinho pra frente, pezinho pra trás", faça parte de nossa vida apenas a primeira parte.

"... deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta,  olhando para Jesus, autor e consumador da fé..." (Hebreus 12:1-2 RC)

 

No Senhor,

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Porto Meira – Abril de 2009

quinta-feira, 1 de abril de 2010

DEZ RAZÕES PARA FREQUENTAR A ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

DEZ RAZÕES PARA FREQUENTAR A ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

1 - Do ponto de vista da santidade:

 

Ela ensina a Bíblia, que é a base de nossa fé em Deus e conduz a Cristo como salvador e Senhor de cada individuo (Salmos 119:105)

 

2 - Do ponto de vista da educação:

 

Treina a mente e o coração em direção a eternidade (Salmos: 90:02)


3 - Do ponto de vista da sociedade:


Habilita você a gozar da amizade e companheirismo de cristãos sinceros (Provérbios 17:17)


4 - Do ponto de vista da personalidade:


Ajuda a desenvolver a personalidade cristã necessária para enfrentar vitoriosamente os problemas da vida (João 16:33)


5 - Do ponto de vista do caráter:


O principal objetivo da Escola Dominical é ensinar-nos a ser cristãos exemplares em palavras e atos (1 João 3:18)


6 - Do ponto de vista do interesse:


Apresentar programas interessantes para seu prazer e cultura (Provérbios 29:26)


7 - Do ponto de vista da Família:


Existe uma classe para cada idade, e a família toda pode ir e tirar proveito dos ensinos recebidos (Salmos 122:1)


8 - Do ponto de vista do serviço:


Dá ampla oportunidade para servir a Deus e á igreja, em atividades que não serão possíveis em qualquer outro lugar (Colossenses 04:05)


9 - Do ponto de vista da eternidade:


Dirige nossos olhos para o céu e nos faz compreender que devemos preparar-nos para uma outra vida além da sepultura (Mateus 10:39)


10 - Do ponto de vista prático:


O intervalo de uma hora ou mais que passamos na Escola Dominical, cada doingo, não poderia ser empregado com maior proveito em qualquer outro lugar (Mateus 06:33)

 

Fonte: http://centralamericana.fotopages.com/?entry=510424