quarta-feira, 26 de agosto de 2009

SE VOCÊ PERTENCE A DEUS...


Texto base: Gênesis 28.10-17



1. Há uma música cantada pelo grupo Diante do Trono cujo título é "Dono do Meu Coração". Uma parte da letra diz: "Tu és o dono do meu coração... e não há outro... só Tu és o dono do meu coração..."


2. Quem é o dono do SEU coração? Que é o dono da SUA vida?


3. Veja a seguinte imagem:


4. No primeiro círculo o EU está no centro e em volta uma série de coisas, mas não encontramos Jesus aí. No segundo círculo Jesus está presente, mas em volta, não no centro; no centro continua o EU. No terceiro círculo Jesus está no centro. Qual delas representa você?


5. Em 2 Pedro lemos:



"Pois isso está na Escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum, envergonhado. Para vós outros, portanto, os que credes, é a preciosidade; mas, para os descrentes, A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular e: Pedra de tropeço e rocha de ofensa. São estes os que tropeçam na palavra, sendo desobedientes, para o que também foram postos. Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;" (1 Pedro 2:6-9 RA)



6. A quem você pertence?


7. Se você pertence a Deus há coisas importantes às quais você precisa relembrar sempre, ou, se ainda não as sabe, precisa tomar conhecimento delas. Hoje quero pensar com vocês sobre algumas dessas coisas.


8. Vamos à primeira



I. Se você pertence a Deus saiba que Ele exige de você submissão



1. Isso não está declarado no texto base para essa reflexão, mas o texto fala sobre Jacó, e quem conhece a história de Jacó sabe como Deus trabalhou em sua vida para levá-lo a essa submissão.


2. Em Hebreus 12.9 lemos sobre os pais na carne, que nos corrigem e nós lhes somos submissos e respeitamos; não seremos então muito mais submissos ao Pai espiritual?


3. Em 1 Samuel 15 lemos que Deus tem muito mais prazer em que se lhe obedeça do que em sacrifícios.


4. Em João 14.21 Jesus diz que aquele que tem e guarda os seus mandamentos esse é o que o ama e esse será amado pelo Pai e a ele Jesus, bem como o Pai, se manifestará.


5. Não importa o quão forte, o quão inteligente, o quão capaz você seja por si mesmo, você precisa se submeter a Deus. Diz-nos uma história que



Durante manobras de navios americanos na costa canadiana o seguinte diálogo foi captado e gravado: O capitão de um navio americano estava perto da costa canadiana quando avistou uma luz distante e resolveu enviar uma mensagem via rádio. Aqui é o capitão J. Smith. O curso do seu navio está em rota direta com o nosso. Favor alterar o seu curso 15 graus 1,5 graus norte. Câmbio. O Canadiano respondeu. Vocês é que estão em rota de colisão conosco. Alterem o vosso curso 15 graus para sul. O capitão americano ficou irritado e respondeu: Nós é que exigimos que vocês alterem o vosso curso 15 graus para norte. O canadiano insistiu. Alterem o vosso curso 15 graus para sul. O capitão ficou irritadíssimo e disse: AQUI É DO USS LINCON O MAIOR PORTA AVIÕES DE GUERRA DO ATLÂNTICO NORTE, DA MARINHA AMERICANA E ESTAMOS EM COMBOIO COM MAIS 2 FRAGATAS E 2 DESTROYERS E NUMEROSOS NAVIOS DE APOIO. NÓS EXIGIMOS QUE VOCÊS MUDEM DE CURSO 15 GRAUS 1,5 GRAUS PARA NORTE. ESTAMOS PREPARADOS PARA TOMAR TODAS AS CONTRA-MEDIDAS QUE FOREM NECESSÁRIAS PARA GARANTIR A SEGURANÇA DO COMBOIO. CÂMBIO. E o Canadiano Respondeu. Aqui é do Farol . Câmbio



6. 1 Pedro 1.2 diz que nós fomos "... eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência..." (que é o mesmo que submissão)


7. Creio que basta. Passemos para a próxima consideração.



II. Deus promete estar contigo em qualquer situação.



1. Se você pertence a Deus você lhe deve submissão, mas também tem garantida a presença dele em qualquer situação.


2. Deus diz a Jacó, no verso 15 de nosso texto base: "... eis que estou contigo..."


3. Não tenha medo Jacó, Eu te escolhi, assim como escolhi a Abraão, assim como escolhi a Isaque, Eu te escolhi para fazer de ti uma grande nação e para na tua semente abençoar todas as famílias da terra, Eu te escolhi e Eu estou contigo, Eu o Senhor, o Deus de Abraão e de Isaque, e agora o Teu Deus, o Deus de Jacó.


4. Em Isaías 41 lemos:



"Calai-vos perante mim, ó ilhas, e os povos renovem as suas forças; cheguem-se e, então, falem; cheguemo-nos e pleiteemos juntos. Quem suscitou do Oriente aquele a cujos passos segue a vitória? Quem faz que as nações se lhe submetam, e que ele calque aos pés os reis, e com a sua espada os transforme em pó, e com o seu arco, em palha que o vento arrebata? Persegue-os e passa adiante em segurança, por uma vereda que seus pés jamais trilharam. Quem fez e executou tudo isso? Aquele que desde o princípio tem chamado as gerações à existência, eu, o SENHOR, o primeiro, e com os últimos eu mesmo... tu, ó Israel, servo meu, tu, Jacó, a quem elegi, descendente de Abraão, meu amigo, tu, a quem tomei das extremidades da terra, e chamei dos seus cantos mais remotos, e a quem disse: Tu és o meu servo, eu te escolhi e não te rejeitei, não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel." (Isaías 41:1-10 RA)



5. Conta-nos uma história que certa vez um pai muito abatido, por causa de uma circunstância muito difícil pela qual estava passando, estava com sua filhinha deitada ao seu lado... Naquela noite a sua filhinha demorou muito a conciliar o sono... Assustada com a escuridão, à certa altura da noite, a menina perguntou: "Pai, você está aqui?" O pai colocou a sua mão sobre a cabeça da criança e procurou acalmá-la; - sim, querida, o papai está ao seu lado, durma tranqüila. Em pouco tempo a menina adormeceu. A partir daquele momento cresceu a angústia do pai, que chorando baixinho não conseguiu dormir, por causa da tristeza e da dor do golpe que o atingira. Então ele fez uma pergunta semelhante à da filha: "Meu Pai Celestial, você está aqui?" No mesmo instante recebeu uma promessa em sua mente: "Não temas porque eu sou contigo" (Isaías 41.10)


6. João Falcão sobrinho contou certa vez a seguinte história, refletindo sobre o pedido de Davi no Salmo 27.4:



O bom Raimundo recebeu dez contos de réis, diz a história, pelas suas terras que seriam alagadas nas obras do açude. Ao voltar da cidade, já encontrou à sua espera os parentes mais próximos e os amigos, que conversavam à sombra da mangueira e foram entrando. Como era costume, cada um foi pedindo seus "favores". Era uma forma de repartir a felicidade. A prima Severina foi a primeira a pedir um vestido para ir ao casamento da filha. A própria noiva precisava de uma trempe para o fogão. O primo Nonato queria um jegue para levar os jerimuns para a feira que o angico, de velho, já não agüentava a carga. Sebastião, o irmão mais velho, pigarreou e disse: "Eu careço de um par de botinas". O outro, Genésio, precisava de uma dentadura nova. Eleutério pediu como "favor" "um ócus, porque a vista num dá mais prá rodá o bilro". Em pé no canto da sala, quieto, um moço chamado José a tudo assistia sem nada pedir. "E você, José", pergunta o bom Raimundo, "não vai pedir nada?" José ajeita o chapéu de palha na cabeça, arranca um suspiro da alma e responde com toda a pompa: "Eu quero só uma coisa, seu Raimundo; eu quero sua filha Glória em casamento". – Este é, de fato, um pedido só, mas obviamente, contém muito mais porque, uma vez casado com a filha de Raimundo, José terá todas as suas carências supridas... Davi declara que pediu apenas uma coisa, mas nesse pedido estava tudo que ele haveria de precisar por todos os seus dias: a presença do Senhor, simbolizada na casa do Senhor. A presença do Senhor é esperança, socorro na angústia, vitória sobre os inimigos, rocha de perenidade e proteção.



7. No final de seu ministério terreno, ao ordenar os discípulos que pregassem o evangelho a todos, faz uma promessa: "... estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos..."


8. Se você pertence a Deus e se você lhe é submisso, não temas, Ele, Deus, está com você em qualquer situação.


9. Mas ainda tem mais:



III. Deus promete proteger-te.



1. Se você pertence a Deus Ele exige de você submissão, mas promete estar contigo em toda e qualquer situação e ainda promete proteger-te.


2. No nosso texto base Deus diz a Jacó: "... estou contigo e te guardarei onde quer que fores..."


3. Não tenha medo Jacó, Eu te escolhi, assim como escolhi a Abraão, assim como escolhi a Isaque, Eu te escolhi para fazer de ti uma grande nação e para na tua semente abençoar todas as famílias da terra, Eu te escolhi e Eu estou contigo, e Eu te guardarei onde quer que fores, Eu o Senhor, o Deus de Abraão e de Isaque, e agora o Teu Deus, o Deus de Jacó


4. Veja que maravilha de fé a do Salmista que escreveu o Salmo 121:



"Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra. Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita. O sol não te molestará de dia, nem a lua, de noite. O SENHOR te guardará de todo mal; ele guardará a tua alma. O SENHOR guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre." (Salmos 121:1-8 RC)



5. O salmista está dizendo, amados, que o Senhor que fez os céus e a terra pode proteger, sabe proteger, sabe quando proteger e sabe de que proteger, sabe também a partir de onde proteger e quer proteger o seu servo.


6. Sendo assim, e crendo nós em Deus e tendo conhecimento de muitos exemplos práticos, podemos afirmar quando Deus permite que vivamos uma aflição é porque Ele está nos protegendo de algo maior.


7. Paulo assim expressou a sua fé:



"... se nós somos filhos, somos, logo, herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo... para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada... sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto. Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou. Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes, o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu ou, antes, quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?... em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor!" (Romanos 8: 17-18, 28-39 RC)



8. Se você pertence a Deus e se você lhe é submisso, não temas, Ele, Deus, está com você em qualquer situação e promete proteger-te.


9. Mas tem mais:



IV. Deus promete guiar os seus passos até à "Terra Prometida"



1. Se você pertence a Deus Ele exige de você submissão, mas promete estar contigo em toda e qualquer situação, promete proteger-te e ainda promete guiar os seus passos até à "Terra Prometida".


2. No nosso texto base Deus diz a Jacó: "... estou contigo e te guardarei onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra..."


3. Não tenha medo Jacó, Eu te escolhi, assim como escolhi a Abraão, assim como escolhi a Isaque, Eu te escolhi para fazer de ti uma grande nação e para na tua semente abençoar todas as famílias da terra, Eu te escolhi e Eu estou contigo, e Eu te guardarei onde quer que fores e te farei tornar a esta terra, a terra que prometi a Abrão e a Isaque, Eu o Senhor, o Deus de Abraão e de Isaque, e agora o Teu Deus, o Deus de Jacó


4. Deus está, se você pertence a Ele, te levando para o céu. A nossa "terra prometida" é o céu; é a "terra" onde Deus está. Deus está nos guiando, se pertencemos a Ele, à eternidade com Ele.


5. Veja em Efésios 2.1-6, 13, 18-19 o que Paulo diz a respeito deles. Antes os pés deles estavam caminhando em direção à eternidade sem Deus, ao inferno, mas, uma vez que ele receberam a Cristo e passaram a pertencer à família de Deus, Deus redireciona os seus pés para o céu.


6. Em João 14 Jesus diz aos seus que voltaria para buscá-los para que eles pudessem estar onde ele está.


7. Em 1 Tessalonicenses 4 Paulo fala que na volta de Cristo os pertencente a Ele que estiverem vivos serão transformados e os que já tiverem morrido serão ressuscitados em corpos já transformados e então todos serão arrebatados ao encontro do Senhor nos ares.


8. Se você pertence a Deus, meu amado, seja-lhe submisso, alegre-se pela Sua presença e Sua proteção e alegre-se por saber que os seus pés estão sendo guiados por Ele em direção à glória.



Conclusão



1. Você pertence a Deus? Você Já é de Jesus?


2. Se você já é de Jesus, já pertence a Deus, então saiba que Ele exige de você submissão, mas também promete estar contigo, proteger-te dos perigos reais, perigos de verdade, e guiar-te em direção à terra prometida.



Pr. Walmir Vigo Gonçalves


Porto Meira – Agosto de 2009

terça-feira, 25 de agosto de 2009

ORAÇÃO E FÉ PERSEVERANTES

 

 

Lucas 18:1-8

 

1.    Crisóstomo disse sobre a oração:

 

O poder da oração tem vencido a força do fogo e dos raios; refreado a fúria dos leões; tem feito desaparecer a anarquia e abolido guerras; tem alcançado os elementos em fúria e expelido demônios; tem partido os grilhões da morte e alargado as portas do céu; tem mitigado as enfermidades e repelido as fraudes; tem livrado da destruição cidades inteiras. A oração é uma panóplia [armadura, escudo] toda suficiente, um tesouro inexaurível, uma mina que nunca acaba, um firmamento jamais obscurecido por nuvens, um céu nunca perturbado pela tempestade. É a raiz, a fonte, a mãe de mil bênçãos.

 

2.    Alfredo Lerín conta:

 

(Orar é Trabalhar) – Um pastor visitava uma piedosa velhinha, membro de sua congregação. Ela era deficiente e estava presa ao leito havia muito tempo.

- Irmã, lamento muito ter chegado atrasado – desculpou-se o ministro – pois tive que percorrer toda a vila antes de dirigir-me à sua casa.

- Eu também, pastor, acabo de dar uma volta em todo o povoado.

- Como é possível? A senhora não pode sair da cama!?

- Ah! – retrucou a anciã – todos os dias percorro a vila, os lares dos meus bondosos irmãos, por meio das minhas orações, sem mover-me daqui."

 

3.    Em 03 de Agosto de 1943, no jornal O Estado de São Paulo, foi publicada uma nota pelo cronista de guerra Wickhman Steed. A nota dizia que

 

"um dos comandantes vencidos na África recebera ordem de lutar até o último homem e até o último cartucho. Recebendo-a, comprometeu-se a executá-la fielmente. Tentou fazê-lo, mas, dias depois, entregava-se juntamente com duzentos mil veteranos e farta munição de guerra. Como se explica que um chefe, tendo à sua disposição tal número de combatentes perfeitamente equipados, assim se renda? A resposta, quem no-la dá é o próprio articulista: "O chefe militar perdera a fé na vitória".

 

4.    No texto bíblico que lemos está claro que Jesus fala sobre a importância e a necessidade da perseverança em oração. Mas deixa claro também sobre a importância de perseverar-se na fé. Não só a oração perseverante, mas a fé perseverante também é algo de extrema importância para os crentes.

5.    Tenhamos uma visão geral do texto:

a.    V. 1 – "Nunca desfalecer" – Nunca ceder ao mal, nunca acovardar-se ou perder o ânimo diante de qualquer mal que venha a circundar.

b.    V. 2 – Um juiz que não temia a Deus e nem respeitava aos homens certamente era um juiz que não tinha nenhuma consideração pelos outros. Interessava-se apenas por si próprio. Um homem de caráter totalmente repreensível.

c.    V. 3 – Uma viúva (pelo menos naquela época) pode ser o símbolo das pessoas desamparadas e indefesas. Essa viúva precisava de ajuda para resolver uma questão. Essa ajuda precisava ser a de um juiz, e o único que tinha era aquele iníquo.

d.    Vs. 4-5 – A viúva certamente não tinha como subornar aquele juiz, e seu único recurso foi importuná-lo. E deu certo. O juiz iníquo, para não ser mais importunado, fez-lhe justiça.

e.    Vs. 6-7 – Jesus voltará para executar a justiça divina. Se um juiz como aquele, iníquo, fez justiça a alguém, ainda que só para se ver livre de uma importunação, quanto mais Deus fará justiça aos seus escolhidos.

f.     V. 8 – Entretanto fica a questão: Quando Jesus vier para fazer justiça haverá pessoas ainda firmes na fé? Deus será fiel, mas pode o mesmo ser dito acerca dos homens?

6.    Tomando esse texto como base pensaremos hoje sobre a grande importância de perseverarmos na oração e também na fé.

 

I. A Grande Importância da Perseverança na Oração

 

1.    Começar a criar o hábito da oração é fácil. Perseverar, preservar esse hábito, entretanto, é difícil. Algumas vezes algo nos impulsiona a começarmos a orar:

a.    uma mensagem;

b.    um desafio;

c.    uma necessidade;

d.    um súbito temor da morte;

e.    algumas ferroadas momentâneas na consciência, etc.

2.    Quando, porém, esses "agentes impulsionadores" se vão, eles costumam levar consigo também o nosso desejo de orar.

3.    Possuímos uma inclinação íntima para fazer apressadamente as nossas orações, sermos negligentes quanto a elas e até mesmo de evitá-las por completo.

4.    Mas Jesus deixa claro no texto que ele valoriza a oração perseverante.

5.    Veja outros trechos da Palavra de Deus que enfatizam a importância da oração perseverante:

 

a.    Romanos 12:11-12: "Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor;  alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração"(RC)

b.    Efésios 6:18: "orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos"

c.    Filipenses 4:6: "Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças." (RC)

d.    Colossenses 4:2: "Perseverai em oração, velando nela com ação de graças; (RC)

e.    I Pedro 4:7: "E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto, sede sóbrios e vigiai em oração." (RC)

f.     I Tessalonicenses 5:17: "Orai sem cessar." (RC)

 

6.    John F. MacArthur Jr., em "Chaves Para o Crescimento Espiritual" diz assim:

 

"O cristianismo é a coisa mais maravilhosa que existe no universo! No entanto, muitos de nós temos de ser constantemente lembrados de como é maravilhosa a vida cristã. Precisamos apenas dar uma olhada no livro (carta) de Efésios, o qual nos mostra que somos ricamente abençoados (1:3), escolhidos (1:4), aceitos (1:6), e perdoados (1:7). Em Cristo somos sábios (1.8), ricos (1.11), e estamos seguros (1.14). Estamos vivificados com vida nova (2.5). Somos objetos da graça eterna (2.7). Somos obra prima de Deus (2.10) e estamos próximos de Deus, em uma união misteriosa com Ele e com todos os outros crentes (2.13). Somos um corpo (2.16), com acesso a Deus por meio do Espírito (2.18). Somos o templo de Deus (2.21) e a habitação do Espírito (2.2). E em nós opera o poder de Deus (3.20). Que declarações extraordinárias! Quão grandiosa é a vida cristã quando examinada à luz do que somos em Cristo! Não precisamos merecer essa posição exaltada, pois ela já é nossa através de nossa salvação no Senhor Jesus Cristo... Os três últimos capítulos de Efésios vão além desse aspecto posicional de nossa vida cristã, entrando no aspecto prático. Por exemplo, devemos andar inteligentemente (4.17), andar no amor de Deus (5.2) e andar na luz (5.8). Essa apresentação do aspecto prático do cristianismo não tem semelhante em toda a Palavra de Deus. Qualquer crente que estudar Efésios cuidadosamente e concluir que falta alguma coisa em sua vida, estará errado. Não precisamos ter mais do Espírito Santo, mais amor, mais graça ou de qualquer outra coisa. Em Cristo, temos tudo. Temos tudo que precisamos para crescer e alcançar a maturidade. Aqui, porém, surge um problema potencialmente destrutivo. Eu o chamo de superconfiança espiritual ou egoísmo doutrinário. Há um perigo latente na vida dos crentes que possuem um conhecimento profundo de doutrinas e uma compreensão efetiva dos princípios espirituais práticos. É o perigo de se tornarem auto-suficientes e acharem que não precisam de nada. Então, a oração constante, fervorosa e que procede do fundo do coração não será encontrada em suas vidas. ... Por terem conhecimento, permitem que uma autodependência evolua, eliminando a vitalidade de uma verdadeira vida de oração. Paulo ordena que os crentes orem sem cessar, a fim de se guardarem desse perigo. Ele nos chama a uma vida de oração. Não importa o quanto já temos em Cristo, temos de orar. A oração é uma chave essencial para o crescimento espiritual.

 

7.    Agora notem, amados, que a oração perseverante no texto em questão, no nosso texto base, tem como motivo o retorno de Cristo para fazer justiça aos seus escolhidos. A aparente demora de Jesus não deve fazer-nos esmorecer. Mas um grande problema que temos é que somos "terrenos" demais. Oramos para termos saúde, dinheiro, moradia, tranqüilidade, para sermos livres de toda e qualquer dificuldade, etc., e não digo que isso seja errado. Entretanto, quando foi a última vez que oramos pedindo o retorno de Cristo? Queremos o paraíso na Terra, aqui mesmo onde estamos. Talvez isso seja resultado do fenecimento da expectativa da igreja de Jesus quanto à sua Segunda Vinda.

8.    A oração deveria ser algo natural para o crente; deveria ser como a sua própria respiração   

9.    J. C. Ryle, em "Meditações no Evangelho de Lucas diz:

 

"O cristianismo autêntico começa e floresce na prática da oração; ou decai na falta dela. A oração é uma das primeiras evidências da conversão (At.9.11). Negligenciar a oração é ficar vulnerável à queda no pecado (Mt.26.40-41)"

 

10. MacArthur, em seu livro já citado acima, conta de um homem em sua igreja que não se descuidava nesse assunto da oração. Ele orava por tudo e por todos. Na casa dele havia uma pilha de cadernos, vários cadernos onde ele mantinha registrado motivos de oração e as respostas de Deus.

11. Façamos de nossa vida uma vida de oração perseverante. Em primeiro lugar oremos pelo retorno de Cristo para buscar a sua igreja. Depois pelos milhares de motivos que temos para orar. Oremos uns pelos outros. Façamos listas, compremos cadernos se necessário for, mas vamos orar perseverantemente e esperar que Deus responda às nossas orações.  

 

II. A Grande Importância de se Perseverar na Fé.

 

1.    No versículo 8 Jesus questiona: "Quando, porém, vier o Filho do Homem, porventura, achará fé na terra? (Lucas 18:8 RC)

2.    Será por que a igreja dos tempos atuais ora tanto por tudo o mais, e tão pouco, ou talvez até nada, pelo retorno de Cristo? Será por que se ouve tão pouco o grito que vem da alma: "Ora, vem Senhor Jesus"? Será que isso não é indício de que nós já estamos perdendo um pouco, se não da fé, pelo menos daquela expectativa gostosa da volta de Jesus para os seus?

3.    É bom pensarmos bem nisso, pois Jesus parece dizer aqui que nos tempos do fim a verdadeira fé será escassa.

4.    Cultivar a fé, perseverar na fé, crescer na fé, é algo que merece a nossa atenção. Um crente jamais deve se permitir esmorecer na fé.

5.    Se Jesus retornar hoje, como ele lhe encontrará, no que diz respeito a esse assunto? Cumprir-se-á em sua vida aquela "desconfiança" de Jesus, ou ele lhe encontrará firme na fé?

6.    Das maneiras de se cultivar a fé perseverante, penso que duas são as mais importantes: O estudo, a meditação séria na Palavra de Deus e uma vida de oração perseverante, observando as respostas de Deus.

 

Conclusão

 

1.    A viúva da parábola é um exemplo de oração e fé perseverantes (ainda que se dirigisse a um juiz terreno e que ainda, para piorar, era iníquo). Ela não esmoreceu no seu clamor e nem na sua confiança de que a justiça lhe seria feita.

2.    E nós? E você? Como está a sua vida de oração e como está a sua fé?

3.    Encerro com uma história:

 

Certo missionário veterano, ao voltar para a China, depois de longa ausência, foi visitado por um chinês que fora convertido em seu ministério, e este trouxe consigo seis novos convertidos, que ele levou a Cristo, tirando-os da degradação e do vício do ópio. "Qual o remédio que você lhe deu?" – perguntou o missionário. A única resposta do chinês foi indicar, de modo significativo, os próprios joelhos, querendo dizer que a oração intercessória fora o segredo de tão grande vitória. Não há como negar, a oração feita com fé é um dos mais importantes recursos de que dispomos, especialmente na realização da obra divina...

 

            Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Porto Meira – Setembro de 2009

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

COMO VAI A SUA FÉ?

 

1.    Você é capaz de se lembrar quantas vezes esse ano lhe perguntaram "como vai você"?

2.    Como vai você? Como vai o seu esposo (ou esposa)? Como vai o seu pai (ou mãe)? Como vai o seu filho... filha... irmão... primo... vizinho... São perguntas comuns, às vezes até feitas por simples formalidade.

3.    Mas quantas vezes já lhe perguntaram como vai a sua fé?

4.    Se nunca lhe perguntaram, então eu quero lhe perguntar: como vai a sua fé?

5.    Certo soldado estava morrendo no campo de batalha, quando o capitão lhe perguntou sobre sua convicção, sua fé naquele momento. O soldado ferido, olhando para o alto citou: "Estou convicto – que nem morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas do presente século, nem do porvir, nem poderes, nem altura, nem profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-me do amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor"

6.    Isso é que é fé! Uma fé saudável, inabalável! E a SUA fé, como vai?

7.    Hoje vamos pensar um pouquinho em algumas coisas que evidenciam uma fé saudável. Para isso, nada melhor que o exemplo daquele que é considerado o pai da fé, ou o pai dos que crêem, Abraão. O texto principal que vamos usar é Gênesis 22 (ler).

8.    Ainda quero que os irmãos abram suas Bíblias em 2 Pedro 1.1.

9.    O que diz esse verso, sobre a fé?

10. Diz que a fé é preciosa.

11. Em sua primeira carta, no verso 7 do capítulo 1 Pedro diz que a fé é mais preciosa do que o ouro.

12. Em Hebreus 11 lemos da fé e das grandes obras da fé de pessoas do Antigo Testamento. Estes, por causa só da fé que tiveram, foram colocados como que em uma galeria de heróis, constituindo-se em testemunhas para nós de que vale a pena deixar de lado todo o embaraço e todo o pecado e seguir adiante olhando para Jesus, que é o autor e consumador da fé. Abraão é um deles.

13. Vamos ver algumas coisas, olhando para a vida de Abraão, mais particularmente para o episódio narrado em Gênesis 22, a respeito da fé, uma fé firme, forte, saudável, em Deus.

 

1) A Fé Exige Sacrifício.

 

"E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi" (v. 2 RC)

 

1.    Em termos terrenos, um filho, costumamos dizer, é o que de mais importante nós temos. É mais do que tudo o mais. O que você faria por seu filho, para restaurar-lhe a saúde, por exemplo e tê-lo junto de você?  [Hipóteses]

2.    Deus poderia ter imposto um teste a Abraão pedindo-lhe tudo o mais, mas o filho? Entretanto, Deus pediu-lhe o filho, e Abraão deu-lhe o filho.

3.    A fé, amados, pede de nós um sacrifício, e o sacrifício é colocar TUDO, TUDO, TUDO o que temos sobre o altar de Deus. Veja Romanos 12.1, 2 e 15.3

4.    Mas, quando fazemos isso, irmãos, descobrimos algo maravilhoso: na verdade não se trata de um sacrifício, mas de um investimento; o melhor investimento que podemos fazer.

5.    Deus devolveu Isaque a Abraão e Abraão, começando por Isaque, tornou-se o pai de uma numerosa nação.

6.    Em "21 Leis De Vida Que Ninguém Deveria Esquecer", Max Anders fala sobre a obediência (que é uma outra maneira de dizer que estamos colocando tudo sobre o altar de Deus). Ele diz que "a Bíblia promete alegrias para quem obedece. Uma pessoa é abençoada por Deus quando Lhe obedece. Em João 15.10-11 lemos: "Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço. Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo". Como podemos ver através dessa passagem, o resultado dessa obediência é... (a alegria. E alegria completa). Aquele que obedece fielmente às Escrituras e não faz perguntas do tipo: "será que saio desta sem que Deus perceba?", é ricamente abençoado. Se entendermos que o caminho mais curto entre nós e aquilo que desejamos [ou aquilo que de melhor Deus tem pra nós] é a obediência, obedeceremos. Quando desobedecemos. É porque vacilamos na fé. Não cremos que a obediência nos trará felicidade. Ou acreditamos que desobedecer só em parte não nos trará grandes problemas. Fica bem mais fácil quando nos convencemos de que não o fazemos apenas para a glória de Deus, mas também para o nosso próprio bem."

7.    Diz-se de Bill Bright que ele foi um operoso servo de Deus do século XX, fundador da "Cruzada Estudantil e Profissional Para Cristo". Perguntado sobre o porquê Deus abençoa tanto sua vida, ele respondeu: "Quando ainda jovem eu fiz um contrato com Deus. Eu verdadeiramente o redigi e assinei meu nome embaixo. Esse contrato dizia: Deste dia em diante sou um escravo de Jesus Cristo".

8.    A fé, amados exige sacrifício, mas em uma análise mais profunda descobrimos que esse sacrifício é, na verdade, um investimento.

 

2) A Fé Exige Pronta Obediência.

 

"Então, se levantou Abraão pela manhã, de madrugada, e albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque, seu filho; e fendeu lenha para o holocausto, e levantou-se, e foi ao lugar que Deus lhe dissera" (v. 3 RC)

 

1.    Veja também Hebreus 11.8

2.    Muitas coisas há das quais Deus se agrada, e as quais Ele quer que estejam presentes na vida de Seus servos. Uma dessas coisas é a obediência a Ele.

3.    O livro de Deuteronômio é o quinto livro da Bíblia. Nele estão registrados os discursos que Moisés fez quando o povo de Israel estava na terra de Moabe, antes de atravessar o rio Jordão e tomar posse de Canaã. Nesses discursos Moisés se refere aos 40 anos de peregrinação pelo deserto. Nesse livro Moisés manda que o povo obedeça a Deus porque a desobediência traz como resultado o castigo. O povo de Israel deve adorar somente o Eterno, o Deus dos seus antepassados. Veja a orientação que encontramos em 13.1-4: "Quando profeta ou sonhador de sonhos se levantar no meio de ti e te der um sinal ou prodígio, e suceder o tal sinal ou prodígio, de que te houver falado, dizendo: Vamos após outros deuses, que não conheceste, e sirvamo-los, não ouvirás as palavras daquele profeta ou sonhador de sonhos, porquanto o SENHOR, vosso Deus, vos prova, para saber se amais o SENHOR, vosso Deus, com todo o vosso coração e com toda a vossa alma. Após o SENHOR, vosso Deus, andareis, e a ele temereis, e os seus mandamentos guardareis, e a sua voz ouvireis, e a ele servireis, e a ele vos achegareis." (RC)

4.    Samuel teve de repreender duramente a Saul por causa da desobediência, mesmo sendo essa desobediência "aparentemente" simples, e cheia de boas intenções. Entretanto, nenhuma desobediência a Deus é simples, e as palavras de Samuel mostram isso muito bem: "Porém Samuel disse: Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar (ou obstinação, teimosia) é como iniqüidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei." (1 Samuel 15:22-23 RC)

5.    No Salmo 111.10 encontramos: "O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria; bom entendimento têm todos os que lhe obedecem; o seu louvor permanece para sempre." (RC)

6.    Jesus disse: "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, este é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele." (João 14:21 RC)

7.    João escreveu: "Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele." (1 João 2:5 RC)

8.    Em II Coríntios vemos que a obediência é um dever que temos diante de Cristo: "... embora andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas[1] e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo," (2 Coríntios 10:3-5 RA)

9.    Por que Deus exige obediência?

10. Max Anders, em "21 Leis de Vida...", comenta: "Em tudo que Deus requer de nós, Ele deseja dar-nos uma bênção ou proteger-nos do mal. Nada daquilo a que Deus nos submete é em vão. Nesse particular, somos como um atleta passando por um programa de treinamento rígido, um músculo sob o escrutínio de ensaios cuidadosamente monitorados, ou um soldado escolhido para um programa especial de treinamento para combate a guerrilhas. Cada ação, cada atitude, cada ensaio tem um objetivo final. Se formos preguiçosos, descuidados ou rebeldes, apenas atrasaremos o atingimento do objetivo final que ele nos reservou. Lemos no Salmo 19.7-11: "A lei do SENHOR é perfeita e restaura a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro e ilumina os olhos. O temor do SENHOR é límpido e permanece para sempre; os juízos do SENHOR são verdadeiros e todos igualmente, justos. São mais desejáveis do que ouro, mais do que muito ouro depurado; e são mais doces do que o mel e o destilar dos favos. Além disso, por eles se admoesta o teu servo; em os guardar, há grande recompensa" (RA). Se essas palavras são verdadeiras, e é claro que o são, só um tolo desejaria desobedecer a Deus de propósito. Entretanto, mesmo assim somos desobedientes. Esquecemo-nos de que Deus está.. (nos vendo)..."

11. Veja que maravilha, irmãos! A fé exige pronta obediência, mas em uma análise mais profunda descobrimos que essa obediência também é, na verdade, um investimento...

 

3) A Fé é Fonte de Bendita Esperança.

 

"E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e, havendo adorado, tornaremos a vós." (v. 5 RC)

 

1.    Veja Hebreus 11.17-19

 

4) A Fé em Deus é Simples e Não Complexa – É um Crer Simples na Divina Providência.

 

"E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim, caminharam ambos juntos." (v. 8 RC)

 

5) A Fé Viva é Constante, Perseverante; é Para os Momentos Fáceis, Mas Também Para os Momentos Difíceis da Vida. Ela Vai Até ao Fim.

 

"E vieram ao lugar que Deus lhes dissera, e edificou Abraão ali um altar, e pôs em ordem a lenha, e amarrou a Isaque, seu filho, e deitou-o sobre o altar em cima da lenha." (v. 9 RC)

 

6) Os Que Têm Essa Fé São e Serão Vitoriosos.

 

1.    Veja novamente Hebreus 11.17-19 e 1João 5.4

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Porto Meira – Setembro de 2009

 

 



[1] Sofisma = Argumento que parece ser correto, mas que, na verdade, é enganoso e leva ao erro

Walmir Vigo Gonçalves (Pr.)