quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

NOVAS DE GRANDE (E PERPÉTUA) ALEGRIA.

NOVAS DE GRANDE (E PERPÉTUA) ALEGRIA.

 

"Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo; pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor" (Lucas 2:10 e 11)

 

            Quem não gosta de receber boas notícias?

Todos gostamos e, dependendo da boa notícia, há um regozijo muito grande em nosso coração.

            Mas, é interessante o fato de que esse regozijo superior só permanece por algum tempo, depois do qual, tudo volta à normalidade. Quantas vezes nós já experimentamos isso? Muitas! E, até hoje, ainda experimentamos. E, creio eu, continuaremos a experimentar até o fim da nossa vida terrena.

            André era um rapaz que estava entrando para a fase jovem e recebeu uma grande notícia: seu pai havia comprado um carro zero km para ele. A alegria foi muito grande. Seu primeiro carro, e zero km ainda por cima! André não saía de perto do carro, e estava sempre com uma flanelinha na mão para limpar o menor sinal de sujeira. Se alguém encostasse no carro com a mão suja ou suada, era logo repreendido por estar embaçando o carro. Mas isso só durou algumas semanas, e tudo voltou ao normal. André já havia se acostumado com o carro, e o regozijo, bem como o cuidado para com o carro, já não era mais tão grande assim.

            Não é assim que acontece sempre? Aquela alegria superior, do momento das boas novas, sempre acaba passando, o que é normal.

            Mas há uma boa nova que deveria nos tirar da normalidade, e gerar uma grande alegria, não passageira, porém perpétua. É a boa nova do nascimento de Jesus.

            Às vezes eu penso que, assim como a alegria de se ter ganhado, ou comprado, um carro novo, o carro dos sonhos, se desvanece, a alegria proveniente da boa nova do nascimento de nosso Salvador também tem se desvanecido em nosso coração. Muitos têm voltado à sua "normalidade", isto é, têm deixado de lado aquele cuidado com a vida cristã, com a igreja, com as coisas concernentes a Deus, e voltado a viver para si mesmos e para o mundo. E, assim, a igreja tem se apresentado um pouco suja, um pouco empoeirada, um pouco embaçada, um pouco largada, porque não nos importamos mais com ela.

 

            Reflita bem: Tem sido assim com você?

 

            No título desse editorial eu coloquei, propositalmente, a palavra "perpétua" entre parênteses. Isso fiz porque penso que a boa notícia do nascimento de Jesus deveria nos tirar da normalidade, e gerar uma alegria muito grande e que durasse para sempre, e que nos fizesse sermos extremamente cuidadosos com a vida cristã. Você não concorda comigo?

 

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Boletim de 27 de Dezembro de 2009

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

QUEM É JESUS PRA VOCÊ?

QUEM É JESUS PRA VOCÊ?

 

Não me lembro do autor, mas me lembro bem da letra de uma música que costumava cantar juntamente com minha esposa na igreja há algum tempo atrás, música esta cujo título é o que dei a esta reflexão. Diz assim a letra:

 

Quem é Jesus pra você?

Quem é Jesus pra mim eu vou dizer:

Jesus é o ar que eu respiro, é a canção que eu prefiro,

é a luz do meu olhar, certeza do meu rumo,

suave e santo prumo que me mantém de pé.

 

Quem é Jesus?

 

Jesus: vida de minha vida, graça prometida,

eterno e santo Rei, suave e bom Pastor,

é o meu consolador e o consumador e autor da minha fé.

 

Estamos nos aproximando do natal, tempo em que festejamos, comemos guloseimas diferentes, damos e recebemos presentes, as igrejas preparam programas bonitos para celebrar... Mas o mais importante é termos bem definido em nossa mente quem é Jesus. Quem é esse "personagem" cujo nascimento motiva a realização de tão grandes festejos pelo mundo afora, mesmo que para alguns desses festejos ele não possa ser e não é convidado (às vezes é até mesmo esquecido completamente)?

            Não é meu objetivo aqui dar uma resposta teológica à questão, mas deixo com você a pergunta, para que durante essa semana do natal você possa estar refletindo: QUEM É JESUS PRA VOCÊ? O Jesus histórico certamente que você sabe de quem se trata, bem como do Jesus como é visto pela teologia. Mas a pergunta que deixo contigo é mais pessoal, ainda que talvez você não possa dar uma resposta sem considerar alguns aspectos teológicos: quem é Jesus PRA VOCÊ?

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Dezembro de 2009

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

GRANDE ALEGRIA

GRANDE ALEGRIA

- A Alegria dos Magos do Oriente ao Encontrarem o Menino Jesus -

 

1.    Texto inicial: Mateus 2.1-12 (Destaque para o verso 10)

2.    O dicionário bíblico Almeida define alegria como sendo "emoção e estado de satisfação e felicidade"

3.    É nesse estado que aqueles magos ficaram quando encontraram o menino Jesus.

4.    Não temos nenhuma informação maior acerca desses magos.

a.    Não sabemos o que eles pensavam teologicamente acerca do menino que ali estava.

b.    Não sabemos se eles conheciam as profecias acerca do Messias de Israel (e de todo o mundo) e reconheciam aquele menino como sendo esse Messias.

c.    Não sabemos quase nada acerca daqueles homens.

5.    Mas temos a informação de que eles, por revelação divina, sabedores do nascimento do menino Jesus, fizeram uma grande peregrinação a fim de o encontrarem, e, quando o encontraram, a alegria que sentiram foi muito grande e deram a ele preciosos presentes, dignos daquilo que Jesus era: Rei, Sacerdote e Profeta.

6.    Quais poderiam ser, teologicamente, algumas das razões para a alegria que aqueles homens sentiram ao encontrarem o menino Jesus?

7.    Vamos pensar em pelo menos três.

 

1. A PRIMEIRA POSSÍVEL RAZÃO É QUE ELES SABIAM QUE ALI ESTAVA NINGUÉM MENOS QUE DEUS NA PESSOA DO FILHO.

 

1.    Conta-se que certa vez alguém, um homem muito inteligente, mas ateu, subiu em um palanque e começou a desafiar os que ali estavam e criam em Deus a que subissem e mostrassem ou falassem algo que lhe convencesse da existência de Deus. Durante algum tempo ninguém se apresentou, mas, finalmente, um homem muito simples sobe ao palanque descascando uma laranja. Em cima do palanque o homem termina de descascar a laranja e então começa a saboreá-la bem devagar. Ao terminar, vira-se para o ateu e lhe pergunta: - "Que gosto tem essa laranja? Ela é doce ou azeda?". Diante de tal pergunta o ateu diz: - "Como posso saber, se foi você quem a chupou?". E então o homem lhe diz: - "Pois com Deus é a mesma coisa! Só sabe de sua existência aquele que O experimentou"

2.    A divindade de Cristo é claramente manifesta nas Sagradas Escrituras, e vamos ver alguns textos que demonstram isso, mas só poderá ter convicção disso aquele que tiver uma experiência de vida com Cristo.

3.    O próprio Jesus disse, ainda que não dele mesmo mas daquilo que ele apregoava como vindo do Pai: "A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo." (João 7:16-17 DO) – Em outras palavras: "experimentem".

4.    Agora vamos aos textos. Vamos nos deter apenas em dois tipos de textos:

a.    Textos onde Jesus é reconhecido como Deus:

 

"NO PRINCÍPIO era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus." (João 1:1 DO)

 

"Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu!" (João 20:28 DO)

 

"Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo" (Tito 2:13 DO)

 

"E sabemos que o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna." (1 João 5:20 DO)

 

b.    Textos onde vemos Jesus e aceitando honra e adoração devidas somente a Deus. Em alguns desses textos Jesus está presente em carne, recebendo a honra e a adoração:

 

"E quando outra vez introduz no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem." (Hebreus 1:6 DO)

 

"Então aproximaram-se os que estavam no barco, e adoraram-no, dizendo: És verdadeiramente o Filho de Deus." (Mateus 14:33 DO)

 

"Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me." (Mateus 15:25 DO)

 

"E, indo elas, eis que Jesus lhes sai ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os seus pés, e o adoraram." (Mateus 28:9 DO)

 

5.    Além disso, Jesus possuía poderes e prerrogativas divinas, como a prerrogativa de perdoar pecados...

 

2. A SEGUNDA POSSÍVEL RAZÃO É QUE ELES SABIAM QUE O MENINO QUE ALI ESTAVA SERIA UM DIA AQUELE QUE HAVERIA DE APASCENTAR ISRAEL, E NÃO SÓ ISRAEL, MAS A TODOS QUANTOS QUISEREM SER POR ELE APASCENTADOS.

 

1.    Veja o versículo 6.

2.    O Dicionário Bíblico Almeida define apascentar como sendo o ato de levar ovelhas ao pasto, cuidar delas e protegê-las.

3.    Belém era pequena, insignificante. Seus dirigentes, os que a governavam, eram pequenos. Mas de Belém sairia o Grande Guia, aquele que o seria para todo o povo. Esse é um dos sentidos desse texto.

4.    Entretanto, Jesus é o Grande apascentador, ou o Grande Guia e Protetor também, e principalmente, em sentido espiritual. Não só para Israel, mas para todo aquele que quiser ser apascentado por ele.

5.    E para onde é que Jesus nos apascenta? Veja o seguinte texto:

 

"Depois destas coisas, olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos; e clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro. E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre seu rosto e adoraram a Deus, dizendo: Amém! Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém!  E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são e de onde vieram? E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram de grande tribulação, lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro. Por isso estão diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra. Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles,  porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda lágrima." (Apocalipse 7:9-17 RC)

 

6.    É um texto apocalíptico, mas a verdade que ele expressa é a mesma para todos em todas as épocas: aquele se deixa lavar pelo sangue do Cordeiro (Jesus) será finalmente apascentado por ele para as fontes das águas da vida e a um estado eterno de não sofrimento de qualquer espécie e/ou proporção.

 

3. A TERCEIRA POSSÍVEL RAZÃO É QUE ELES SABIAM QUE ALI ESTAVA AQUELE QUE VEIO PARA CONCEDER A TODO O QUE O RECEBE O PODER DE SE TORNAR FILHO DE DEUS.

 

1.    O Evangelho de João expressa essa verdade de forma explícita: "a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome" (1:12 RC)

2.    Você já parou pra pensar no significado disso? Vejamos algumas coisas:

 

a.    Ser filho de Deus significa ser novamente aceito pelo Pai

                                  i.    Há uma história que diz sobre um filho que queria voltar para casa, mas não sabia se seria novamente aceito pelos pais. Escreveu uma carta pedindo um sinal: ele passaria de trem e, se na árvore em frente à casa tivesse um pano branco ele entenderia que estava autorizado a voltar. Quando ele passou, não só um pano branco estava pendurado na árvore, mas toda ela estava coberta de lençóis brancos.

                                ii.    A história do filho pródigo também nos mostra esse fato.

 

b.    Ser filho de Deus significa ter a posição de:

                                  i.    Cidadão do céu: "Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo" (Filipenses 3:20 RA)

                                ii.    Membro de um sacerdócio santo e real: "também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo" (1 Pedro 2:5 RA) / "Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz" (1 Pedro 2:9 RA)

                               iii.    Membro da família de Deus: "Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus" (Efésios 2:19 RA)

                               iv.    Membro de um povo de propriedade exclusiva de Deus: "Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz" (1 Pedro 2:9 RA)

 

c.    Ser filho de Deus significa ser co-herdeiro, com Cristo, de uma herança indescritível: "Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados". (Romanos 8:17 RA)

d.    Ser filho de Deus tem um significado tão grande que é-nos impossível expressá-lo em toda a sua extensão, mas o coração de todo o significado está no fato de que podemos gozar de uma comunhão tão íntima com Ele, a ponto de podermos exclamar: "Aba, Pai!": "Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai" (Romanos 8:15 RA)

 

CONCLUSÃO

 

1.    Ali estava ninguém menos que Deus na pessoa do Filho.

2.    O menino que ali estava seria um dia aquele que haveria de apascentar Israel, e não só Israel, mas a todos quantos quiserem ser por ele apascentados.

3.    Ali estava aquele que veio para conceder a todo o que o recebe o poder de se tornar filho de Deus.

4.    Eu não posso afirmar que os magos sabiam desses fatos, sendo daí proveniente a sua grande alegria. Por isso os enumerei como fatos POSSÍVEIS. Entretanto, mesmo que eles não tivessem esse conhecimento, os mesmos permanecem sendo fatos claramente evidenciados pelas Sagradas Escrituras.

5.    Que neste Natal possamos estar com os corações repletos de alegria, por causa desses fatos e de tudo o mais que Jesus representa para cada um de nós.

 

No Senhor,

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Dezembro de 2009

 
 

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

UTILIZE A CHAVE

UTILIZE A CHAVE

 

            De que vale uma chave se você não usá-la? De nada vale!

            O mesmo acontece também com muitas outras coisas; se na forem usadas, não valem nada.

A Bíblia que você tem em casa por exemplo não fará nada por você a menos que você a utilize. Há algum tempo atrás estudamos sobre o fato de a Bíblia ser a chave-mestra para o crescimento espiritual do crente. Vimos que:

            1) A Bíblia é viva em si mesma;

            2) A Bíblia transmite vida;

            3) A Bíblia sustenta a vida espiritual e

            4) A Bíblia, a Palavra de Deus, transforma a vida.

            Mas tudo o que foi dito acerca de cada ponto acima vai depender de se usamos ou não essa chave para o nosso crescimento espiritual.

            John F. MacArthur Jr., em seu livro: "Chaves Para o Crescimento Espiritual", sugere cinco coisas específicas que podemos fazer a fim de usar a Bíblia, essa chave tão importante para o nosso crescimento espiritual. São elas:

 

            1) Creia na Bíblia – Muitas coisas e muitas pessoas tentarão desviar sua atenção e sua dedicação. Porém,  faça  sua  a  resposta  de Pedro: "Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna". Creia na Bíblia como sendo a revelação de Deus.

            2) Estude-a – Estudar a Palavra deverá inflamar o seu coração. À medida que você estudar as Escrituras, poderá apresentar-se aprovado a Deus (2 Timóteo 2:15)

            3) Honre a Palavra – Os cidadãos de Éfeso honravam a estátua de Diana, porque acreditavam que ela tivesse caído do céu, da parte de Júpiter. Assim, adoravam aquela grosseira, feia e horripilante imagem. Mas uma coisa inteiramente bela veio a nós, do céu, da parte de Deus – Sua preciosa Palavra, mais preciosa do que ouro e pérolas (Pv. 3:14 e 15)

            4) Além de honrar, ame a Palavra de Deus – Dê a ela o seu tempo e sua atenção, como você faria com qualquer outro objeto de sua afeição. "Quanto amo a Tua lei! É minha meditação todo o dia", dizia o salmista (Salmo 119:97). Será que você pode dizer isso?

            5) OBEDEÇA A PALAVRA DE DEUS – Faça o que ela diz. Ouvir a voz de Deus, através da Palavra não é opcional, nem é algo ao qual você se submete quando tem vontade. É obrigatório! O grande avivamento do tempo de Neemias ocorreu quando os homens foram ao Sacerdote e disseram que ele trouxesse o livro (Neemias 8:1). Renove seu coração, permitindo que a Palavra de Deus dirija a sua vida.

 

            Muitas vezes oramos por crescimento espiritual. As chaves para abrir as portas do crescimento estão disponíveis a nós, Deus já no-las deu, sendo a Sua Palavra a Chave-Mestra. Mas precisamos fazer uso dessas chaves.

            Aproveite que Domingo (13 de Dezembro de 2009) é o Dia da Bíblia e faça o compromisso de estudá-la diligentemente e praticá-la com a mesma diligência.

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves
 

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Fw: O QUE MAIS NECESSITAMOS


O QUE MAIS NECESSITAMOS

 

"Como o cervo anela pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!  A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo..." (Salmos 42:1-2a)

 

1.    Essa semana (quando escrevi esse texto) me peguei cantando baixinho uma música que me chamou bastante a atenção. E

2.    la fala sobre a nossa maior necessidade.

3.    Qual é a nossa maior necessidade?

4.    De que é que nós mais precisamos?

5.    O que mais precisamos, irmãos, reconheçamos ou não, é de Deus!

a.    Mais que de alimento, precisamos de Deus;

b.    Mais que de vestuário, precisamos de Deus;

c.    Mais que de moradia, precisamos de Deus;

d.    Mais que de conforto, precisamos de Deus;

e.    Mais que de saúde, precisamos de Deus;

f.     Enfim, mais que tudo, mais do que a própria vida, precisamos de Deus

6.    DEUS É O DE QUE MAIS TEMOS NECESSIDADE.

7.    Ao meditarmos sobre isso, não podemos deixar de pensar em o quão contraditórios às vezes somos em nossas buscas ao longo da vida.

8.    Quanto tempo passamos correndo atrás das coisas de que temos necessidade, como as acima alistadas, e às vezes até de mais, muito mais do que realmente necessitamos?

9.    E quanto tempo gastamos buscando a Deus?

10. E mesmo quando supostamente buscamos a Deus, se refletirmos bem, descobriremos que grande parte dessa busca não é por Deus, mas por aquilo que pensamos que Deus pode nos dar.

11. A busca então não é busca A Deus, mas uma busca EM Deus de coisas PARA NÓS.

12. Irmãos, é corretíssimo e altamente recomendável buscar em Deus o suprimento de nossas necessidades, mas não podemos nos esquecer de que o que mais necessitamos não é das coisas que Deus pode nos dar, e sim do Deus que pode nos dar essas coisas.

13. Busquemos pois a Deus;

a.    busquemos ser mais úteis à igreja de Deus;

b.    busquemos ser mais úteis na edificação do reino de Deus;

c.    busquemos ser "instrumentos" que reflitam entre as gentes desse mundo a glória de Deus.

14. As demais coisas?!... "Vos serão acrescentadas".

 

No Senhor,

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Texto escrito a algum tempo atrás mas revisto em Dezembro de 2009
 

Fw: A PALAVRA DE DEUS

 

A PALAVRA DE DEUS

 

1)    Estamos comemorando hoje o Dia da Bíblia;

2)    Em virtude disso vamos refletir um pouco sobre a Palavra de Deus.

3)    Para tanto quero usar o texto que encontramos NE verso 11 do capítulo doze de Eclesiastes.

4)    Quero ler esse versículo em duas versões diferentes, a Almeida Revista e Corrigida e a Nova Tradução na Linguagem de Hoje:

 

RC – "As palavras dos sábios são como aguilhões e como pregos bem fixados pelos mestres das congregações, que nos foram dadas pelo único Pastor"

 

NTLH – "As palavras dos sábios são como pregos bem pregados; são como as varas pontudas que os pastores usam para guiar as ovelhas. Essas palavras foram dadas por Deus, o único Pastor de todos nós"

 

5)    Agora, amados, pensem comigo: O texto fala sobre as palavras dos sábios, mas, se assim é no que respeita às palavras dos sábios, o que dizer da Palavra de Deus?

6)    Vamos pensar na palavra de Deus nesta manhã usando as figuras que encontramos no versículo: a figura do aguilhão e a figura do prego bem fixado.

 

I. A PALAVRA DE DEUS É COMO UM AGUILHÃO

 

1.1. Primeiramente pensemos sobre que é um aguilhão e o que ele faz.

 

1)    Você sabe o que é um aguilhão?

2)    O próprio texto, na NTLH, já diz o que é um aguilhão: "vara pontuda que os pastores usam para guiar as ovelhas". Na verdade não só as ovelhas, mas o gado em geral. (projetar uma ou mais imagens)

3)    O aguilhão fere, e fere porque tem capacidade de penetração, mas é útil, talvez justamente por ferir, para se atingir o objetivo desejado, que é o de guiar o gado a um determinado destino.

4)    O nosso texto nos diz que as palavras dos sábios são como o aguilhão. Certamente o que se está querendo destacar é esse poder de ferir, de chamar a atenção, de penetração e a capacidade de guiar em direção a um objetivo.

5)    Veja um exemplo bíblico em 2 Samuel 12.1-14.

6)    Agora, amados, se assim é no que respeita às palavras dos sábios, o que dizer das palavras daquele que criou os sábios? (Se nos cega o sol ardente quando visto em seu fulgor, quem contemplará aquele que do sol é criador?)

 

1.2. Isso posto, passemos a pensar agora na Palavra de Deus usando a figura do aguilhão.

 

1.2.1. A Palavra de Deus fere.

 

1)    A Palavra de Deus fere, isto é, ela tem um alto poder de penetração, de chamar à atenção.

2)    O mesmo exemplo acima (2 Samuel 12.1-14) é válido aqui.

3)    Em Atos 13, a partir do versículo 14, encontramos que em certo Sábado Paulo, juntamente com alguns companheiros, se encontrava em Antioquia da Pisídia. Eles foram ao templo e foi-lhes dada a oportunidade de falar. Paulo tomou a palavra e começou a falar. Sua fala começou com a escolha que Deus fizera de um povo – eles – e estendeu-se até ao anúncio de Jesus como o Messias prometido. A palavra chamou-lhes à atenção e eles pediram a Paulo que no outro Sábado lhes falasse mais, e o verso 44 diz que no outro Sábado quase toda a cidade ajuntou-se para ouvir a Palavra de Deus, e muitos chegaram à fé.

4)    Efésios 6.17 diz que a Espada do Espírito é a Palavra de Deus.

5)    Hebreus 4:12 diz que "... a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração".

 

1.2.2. A Palavra de Deus guia.

           

1)    O que diz o Salmo 119.105? – "Lâmpada para os meus pés é a tua Palavra, e luz para os meus caminhos".

2)    O versículo 130 deste mesmo Salmo diz: "A exposição das tuas palavras dá luz e dá entendimento aos símplices."

3)    A Palavra de Deus, amados, é a luz que nos guia em meio a esse mundo repleto e obscurecido pelo pecado.

4)    Atribui-se a alguém de nome Howard B. Orbon a seguinte narrativa:

 

A primeira oportunidade que tivemos para visitar uma caverna foi durante uma viagem de férias. Enquanto estávamos de pé, observando as formações rochosas embebidas de água, o guia explicou-nos que a formação das rochas começou há muitos séculos com o gotejar das águas. Ele nos disse também que a vegetação verdejante, que crescia nas paredes da caverna, só apareceu depois de ser instalada ali a luz elétrica. O guia desligou então o interruptor e a caverna ficou completamente em trevas. A mais densa escuridão que já vimos. A seguir, acendeu uma vela e novamente pudemos enxergar. Todas as trevas daquela caverna não puderam prevalecer contra a luz de uma vela.

 

5)    E é dele também a reflexão baseada no episódio vivenciado:

 

A fé radiante e inabalável teve sua origem já há muitos séculos passados. Os cristãos de todas as épocas testificam que uma nova vida ,brota nos lugares mais sombrios, quando expostos à luz da Palavra de Deus. E uma certeza inabalável da fé cristã que Deus estabeleceu a sua Palavra como a luz do mundo, e não há trevas escuras o bastante para prevalecerem contra ela.

 

6)    Vamos adiante:

 

1.2.3. A Palavra de Deus alcança resultados.

 

1)    Em Isaías 55:11 Deus diz: "assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia; antes, fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei".

2)    Em Mateus lemos a Parábola do semeador: "E falou-lhe de muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear. E, quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves e comeram-na; e outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda. Mas, vindo o sol, queimou-se e secou-se, porque não tinha raiz. E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na. E outra caiu em boa terra e deu fruto: um, a cem, outro, a sessenta, e outro, a trinta. Quem tem ouvidos para ouvir, que ouça." (Mateus 13:3-9 RC) / "Escutai vós, pois, a parábola do semeador. Ouvindo alguém a palavra do Reino e não a entendendo, vem o maligno e arrebata o que foi semeado no seu coração; este é o que foi semeado ao pé do caminho; porém o que foi semeado em pedregais é o que ouve a palavra e logo a recebe com alegria; mas não tem raiz em si mesmo; antes, é de pouca duração; e, chegada a angústia e a perseguição por causa da palavra, logo se ofende; e o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera; mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro, sessenta, e outro, trinta." (Mateus 13:18-23 RC)

3)    Ao lermos essa parábola podemos ficar pensando que a Palavra, em alguns casos, não alcançou resultado. Mas não é verdade. As pessoas ouviram a palavra, mas a mesma não frutificou em suas vidas, é verdade. Entretanto, os mesmos não poderão alegar ignorância quando estiverem diante de Deus para julgamento. Jesus diz em certo lugar que o resultado dessa palavra será um veredicto de culpado. Veja: "Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. E, se alguém ouvir as minhas palavras e não crer, eu não o julgo, porque eu vim não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me rejeitar a mim e não receber as minhas palavras já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último Dia." (João 12:46-48 RC)

4)    Acontece também de os resultados só aparecerem mais tarde...

5)    A Palavra de Deus nunca volta vazia, ela sempre alcança resultados.

6)    Pensemos agora na Palavra de Deus usando a figura do prego bem fixado, ou bem pregado.

 

II. A PALAVRA DE DEUS É COMO PREGO BEM FIXADO

 

1)    A Palavra de Deus é como um prego bem fixado!

2)    Isso equivale a dize que A Palavra de Deus sustenta firmemente aqueles que lha ouvem.

3)    Imagine que você comprou ou ganhou um quadro muito bonito e bem caro. Você chega em casa e vê que na parede onde você pensou em pendurar o quadro já tem até um prego. Mas daí você percebe que o prego não está bem firme. O que você faz? Provavelmente vai fixar bem o prego ou até vai colocar um parafuso ali (e um parafuso nada mais é que um prego de rosca) porque o quadro é pesado e precisa ser pendurado em algo firme.

4)    Pois bem, a Palavra de Deus é esse prego bem fixado; é firme e dá firmeza.

5)    Mas é preciso fazer algumas observações:

a.    A Palavra precisa ser lida/ouvida.

b.    A Palavra precisa ser entendida, e para isso precisamos das orientações do Espírito Santo, mas temos que nos esforçar ao máximo também.

c.    Mas, acima de tudo, a Palavra precisa ser atendida. Veja com atenção o que Jesus diz no bem conhecido texto de Mateus 7: "Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras e as não cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda." (Mateus 7:24-27 RC)

6)    Diz-se que certa família tinha em casa, na parede da copa, um extintor de incêndios. Ali foi colocado e ali ficou. Durante uns três anos a única atenção que ele recebia era uma espanagem rápida para tirar o pó acumulado. Um dia alguém com um cigarro recém-aceso, distraidamente, pôs fogo numa cortina. O fogo se alastrou a alguns jornais e outros objetos inflamáveis e daí a pouco foi aquele corre-corre. A dona da casa arrancou da parede da copa o extintor e procurou usá-lo. Esforço inútil: ele estava descarregado... Felizmente uma guarnição dos bombeiros chegou a tempo de impedir que a casa toda fosse destruída. Mas assim mesmo foi grande o prejuízo. Um extintor que não seja periodicamente carregado não adianta. Assim também a Bíblia: se nos serve apenas de objeto de decoração – o que acontece em muitas casas de crentes – não vai adiantar grande coisa num momento de crise ou dificuldade.

7)    A Bíblia precisa ser lida (ou ouvida, no caso de quem não sabe ler), entendida e atendida.

 

CONCLUSÃO/APLICAÇÃO

 

1)    Quando estudamos a Bíblia ela nos fere, mas nos fere visando um obejetivo divino. Através dela Deus, assim como através do aguilhão a pessoa que cuida do gado, quer nos guiar a um bom destino e quer nos dar firmeza de vida.

2)    Estude-a, entenda-a, mas principalmente atenda-a.

3)    Diz-se que O pai da poetisa Elizabeth Barret não lhe perdoou o ter-se casado com Robert Browing. A poetisa, após o casamento, quase toda semana escrevia uma carta para o pai. Nunca teve resposta. Quando seu pai faleceu, ela recebeu um grande pacote em que estavam todas as suas cartas e que não foram abertas pelo pai. Essas cartas publicadas são uma obra-prima da literatura. Mas o destinatário nunca as leu. Isso faz lembrar aquelas pessoas que têm a seus dispor a maravilha que é a Bíblia, e no entanto, jamais a lêem. Estão perdendo um tesouro!

 

Revisado e pregado no Porto Meira em Dezembro de 2009