quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A PESSOA PARA QUEM O SENHOR OLHA

A PESSOA PARA QUEM O SENHOR OLHA

 

"(1) Assim diz o SENHOR: O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis vós? E qual é o lugar do meu repouso? (2) Porque a minha mão fez todas estas coisas, e todas vieram a existir, diz o SENHOR, mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito e que treme da minha palavra. (3) O que imola um boi é como o que comete homicídio; o que sacrifica um cordeiro, como o que quebra o pescoço a um cão; o que oferece uma oblação, como o que oferece sangue de porco; o que queima incenso, como o que bendiz a um ídolo. Como estes escolheram os seus próprios caminhos, e a sua alma se deleita nas suas abominações, (4) assim eu lhes escolherei o infortúnio e farei vir sobre eles o que eles temem; porque clamei, e ninguém respondeu, falei, e não escutaram; mas fizeram o que era mau perante mim e escolheram aquilo em que eu não tinha prazer. (5) Ouvi a palavra do SENHOR, vós, os que a temeis: Vossos irmãos, que vos aborrecem e que para longe vos lançam por causa do vosso amor ao meu nome e que dizem: Mostre o SENHOR a sua glória, para que vejamos a vossa alegria, esses serão confundidos. (6) Voz de grande tumulto virá da cidade, voz do templo, voz do SENHOR, que dá o pago aos seus inimigos." (Isaías 66:1-6 RA)

 

            Nossa reflexão hoje consiste apenas de algumas observações sobre o tema. Isso não quer dizer que o assunto não seja importante. Pelo contrário, é um assunto da mais alta importância. O fato de Deus olhar para nós, no sentido em que trataremos nessa reflexão, significa Ele nos ouvir e nos abençoar. Deus nos ouvir e nos abençoar é assunto sério; é algo de que necessitamos muito e, creio, é algo que todos nós desejamos. Vamos refletir, então, no que nos diz o Senhor, por intermédio do profeta Isaías.

 

O texto é uma clara repreensão à hipocrisia – e o Senhor não "olha" para quem se porta de maneira hipócrita.

 

            1) Nos versículos 1 e 2 Deus mostra que Ele está acima de todas as coisas: o céu é o Seu trono e a Terra o estrado, ou o lugar de apoio para os Seus pés, e não há casa edificada por mãos humanas da qual se possa dizer: "Esta é adequada para moradia de Deus" – Deus foi quem fez todas as coisas.

            Há algum tempo atrás a revista "Isto É – Dinheiro" mostrou algumas casas e mansões cujos donos, por algum motivo, tiveram que colocar à venda. Eram casas e mansões super bonitas e que valiam verdadeiras fortunas. Entretanto, mesmo assim, nenhuma delas é adequada para servir como moradia de Deus.

            A mulher samaritana certa vez questionou a Jesus (João 4.20ss): "Nossos pais adoravam neste monte - Gerizim -, e vós dizeis que é em Jerusalém que se deve adorar... E aí?" – Jesus responde que não é o lugar, mas a sinceridade – espírito e verdade.

           

2) No versículo 3 vemos que as ofertas ritualísticas, sem transformação interior, são tão abomináveis a Deus quanto o homicídio, o sacrifício de animais imundos ou a idolatria.

            Culto no templo, batismo, dízimo, ofertas, louvor, adoração, qualquer coisa que se faça para e em nome de Deus, não tem valor se é apenas como um ritual, um hábito, e não há disposição de se deixar transformar de dentro para fora. Não há reconhecimento diante de Deus.

 

"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade. Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelha-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras e as não cumpre, compara-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda." (Mateus 7:21-27 RC)

 

            3) No versículo 4a temos conseqüências: "porque clamei, e ninguém respondeu, falei, e não escutaram, eu lhes escolherei o infortúnio e farei vir sobre eles o que eles temem"

            O Deus Onisciente conhece cada coração e não "olha" (no sentido de ouvir e abençoar) para aqueles que assim se portam. Deus é longânimo e fala-lhes ao coração na tentativa de trazê-los para perto d'Ele, mas não pode beneficiá-los mais que isso.

 

            Mas o texto fala também sobre a pessoa para quem o Senhor "olha".

 

Vejamos! Está no v. 2: "Está aflito e abatido de espírito e treme da Palavra do Senhor". Ou, como diz outra versão: "Aquele que é humilde e contrito de espírito e que treme diante da Palavra do Senhor"

 

            1) Vejamos um exemplo para melhor entendermos o que é ser humilde e contrito de espírito – Vejamos em Lucas 18.9-14:

 

"E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo, a orar; um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou, porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana [e] dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado." (Lucas 18:9-14 RC)

 

            Trata-se daquele que não confia em seus próprios méritos, sua própria justiça, mas em Cristo como propiciação, ou satisfação da justiça de Deus no que concerne aos nossos pecados.

            Há muita gente confiando nos seus próprios "feitos", até naquilo que supostamente fazem para Deus, por intermédio da igreja. Mas o que nos diz a Palavra? Ela nos diz que mesmo quando fazemos algo sinceramente para Deus, sem a intenção de refletir a nossa própria pessoa, visando de fato a glória de Deus, ainda assim temos que olhar para nós e dizer que somos servos inúteis porque o que fizemos nada mais é do que a nossa obrigação. Deus pode até nos elogiar, nos chamar de servos bons e fiéis, mas nós mesmos não podemos nos dar ao luxo de termos esse tipo de presunção.

 

            2) A pessoa para quem o Senhor olha é uma pessoa humilde e contrita de espírito, mas também é uma pessoa que treme diante da Palavra do Senhor. Que significa isso?

·         Significa que a Palavra do Senhor é uma palavra que deve ser respeitada;

·         Significa que a Palavra do Senhor é uma palavra que deve ser ouvida com toda a atenção;

·         Significa que a Palavra do Senhor é uma palavra que deve ser entendida, e que para isso nós não devemos poupar nenhum esforço;

·         Significa que a Palavra do Senhor é uma palavra que deve ser atendida – Quando ela nos diz que devemos buscar as coisas que são de cima, pensar nas coisas que são de cima, labutar no intento de mortificar a nossa natureza carnal, lançar fora de nossa vida coisas como a mentira a maledicência, as dissensões, as palavras torpes, dentre outras, e trazer para, ou evidenciar em nossas vidas a misericórdia, a benignidade, a humildade, a mansidão, a longanimidade e o perdão, dentre outras, devemos atender, fazer isso de verdade.

            Hebreus 4.12-13 diz-nos: "A palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes, todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar."

·         A Palavra de Deus é viva – ela não é um manuscrito empoeirado, guardado em arquivos. Ela é vivificada pela própria vida de Deus.

·         A Palavra de Deus é eficaz – ela é capaz de fazer o que Deus pretende. "assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia; antes, fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei." (Isaías 55:11 RC)

·         A Palavra de Deus é cortante e penetrante – ela é como um bisturi, que torna tudo patente aos olhos do divino cirurgião.

 

            Amados irmãos, se queremos que o Senhor "olhe" para nós, precisamos ser humildes e contritos de espírito e tremer diante de Sua Palavra. Já entendemos o que isso significa – vamos colocar em prática então? E se já temos praticado isso, vamos crescer mais e mais nessa prática. Nunca será demais!!!

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

terça-feira, 13 de outubro de 2009

PARA QUEM OS FILHOS?

PARA QUEM OS FILHOS?

 

"...  os filhos são herança do SENHOR..." (Salmos 127:3 RC)

 

Para quem os estamos criando?

 

1. Para nós mesmos.

Toda regra tem a sua exceção, mas, em geral, os filhos serão para conosco no futuro aquilo que lhes passarmos no presente.

2. Para eles mesmos.

O futuro dos filhos, no que respeita a eles mesmos, é, em muito, passivo de o como nós agimos para com eles no presente.

3. Para a família em geral.

O que os filhos serão, para com a família em geral, pode ser em muito influenciado pela atitude dos pais, em relação a essa questão, no presente.

4. Para a sociedade.

É uma obrigação de todo indivíduo contribuir positivamente para a sociedade. A contribuição que nossos filhos darão poderá ser, em grande parte, fruto de nossa influência sobre suas vidas.

5. Para o cônjuge.

Enquanto criamos nossos filhos temos que nos lembrar de sermos bons exemplos de relacionamento conjugal saudável. Um dia eles terão os seus cônjuges, e a atitude deles para com os mesmos dependerá, pelo menos em parte, de como os ensinamos e do exemplo que demos.

6. Para o céu?

Este último ponto é uma pergunta. Devemos ter sempre em mente que a vida humana não se restringe a esse tempo; ela continua na eternidade. Ainda que a salvação seja pela graça, mediante a fé pessoal, temos que agir positivamente, fazer tudo o que nos for possível, em favor da salvação deles.

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

 

terça-feira, 6 de outubro de 2009

A PERGUNTA QUE NÃO QUER E NÃO PODE CALAR

A PERGUNTA QUE NÃO QUER E NÃO PODE CALAR

 

"Lembra-te do teu Criador... antes que... o pó volte à terra, como era, e o espírito volte a Deus, que o deu" (partes de Eclesiastes 12)

 

"Aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo" (Hebreus 9.27)

 

1.    A cronista Danuza leão escreveu no dia 27 de Setembro deste ano (2009), para o jornal Folha de São Paulo, sobre o empresário brasileiro Eike Batista. Eis um resumo que foi enviado pelo Pr. Israel Belo de Azevedo a título de reflexão:

 

"Não vou falar de suas empresas de mineração, da TVX, que acumula 300 toneladas de ouro (os negócios de Eike têm sempre a letra X, sinal de multiplicação), dos negócios que só os homens de negócios compreendem, mas da diversificação dos novos empreendimentos do empresário. Eike decidiu abrir na Lagoa o restaurante Mr. Lam, e trouxe o cozinheiro do melhor restaurante chinês de Nova York. Foi um acontecimento, e o Rio de Janeiro durante um tempo só falou nisso. Não contente, ele decidiu entrar no território do turismo e mandou adaptar um grande barco para fazer passeios na baía de Guanabara. Pensa que terminou? Não; Eike comprou o Hotel Glória, um ícone da cidade, tanto quanto o Copacabana Palace (...). O hotel está fechado, e é um mistério o que vai acontecer com ele. Recentemente, Renata Almeida Magalhães (...) escreveu um artigo em "O Globo" ressentida com o pouco apoio que recebeu da Finep para terminar o filme do qual é produtora; faltavam R$ 500 mil, que ela não conseguiu obter. Tocado pelo artigo, Eike ligou para ela (...) e mandou um cheque de R$ 1 milhão. (...) Eike tomou a si a responsabilidade de limpar a lagoa Rodrigo de Freitas e assegurou que em dois anos poderemos todos estar nadando nas suas águas, que estarão cristalinas; ah, e agora quer comprar os 30% do Bradesco na Vale. Eike Batista sonha em ser o homem mais rico do mundo, e certamente o será. Agora, a pergunta que não quer calar: e depois, Eike Batista?"

 

2.    A que Danuza Leão quis se referir com essa pergunta endereçada no texto a Eike Batista, ela não deixa explícito, mas trata-se de uma pergunta importante que todos deveríamos nos fazer em relação à "vida após esta vida".

3.    Em Marcos 8.36 encontramos Jesus questionando: "Que aproveita ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?

4.    Em Lucas 12.16-20 Jesus conta uma parábola:

 

"... a herdade de um homem rico tinha produzido com abundância. E arrazoava ele entre si, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. E disse: Farei isto: derribarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; e direi à minha alma: alma, tens em depósito muitos bens, para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma, e o que tens preparado para quem será?" (Lucas 12:16-20 RC)

 

5.    Há um folhetinho publicado pela agência missionária Interlink cujo título é "Você e a Eternidade". Nele há alguns pontos bem interessantes nos quais faremos bem em refletir. São eles (do folheto estão aí só os tópicos – os comentários não fazem parte da mesma fonte):

a.    Lembre-se de que há uma eternidade.

b.    Lembre-se de que você tem que passar (viver) esta eternidade em algum lugar.

                                  i.    Mas infelizmente talvez você não esteja muito interessado nisso, não é?.

                                ii.    Registrou-se que no ano de 1987 alguém se propôs a perguntar a 365 pessoas - uma por dia, de 1 de janeiro a 31 de dezembro - onde passariam a eternidade. Ao final daquele ano, 333 responderam que não sabiam. O evangelista acostumou-se a essa resposta, tantas vezes repetidas: "Não sei, não sei, não sei...". O que lhe causou maior tristeza, no entanto, não foi esse tipo de ignorância, mas o fato que, em geral, essas pessoas não se revelaram interessadas em saber. Será que as estatísticas mudaram para melhor de lá para cá?

c.    A questão onde você passará (viverá) a eternidade é muito mais importante do que a questão de onde (ou como) você passará a sua vida presente;

                                  i.    Jesus conta uma parábola, que foi intitulada "a parábola do rico e Lázaro", que demonstra muito bem isso. Se você quiser leia essa parábola em Lucas 16.19ss.

d.    É possível sabermos onde passaremos (viveremos) a eternidade;

                                  i.    Jesus afirma em João 14.6: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vai ao Pai senão por Mim".

                                ii.    Em João 1.12, 3.16, 18 e 36 lemos acerca de Jesus:

 

"... a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome," / "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" / "Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus" / "Aquele que crê no Filho tem a vida eterna, mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece"

 

                               iii.    Esses trechos, além de outros mais, mostram que:

e.    Onde você passará (viverá) a eternidade dependerá de sua atitude em relação a Cristo

                                  i.    Na estratégia evangelística conhecida como "evangelismo explosivo" há duas perguntas essenciais que são feitas, sendo que a segunda dependerá da resposta à primeira.

1.    A primeira pergunta é: "Se você morresse hoje, para onde você iria?"

2.    E a segunda, no caso de a pessoa responder que irá para o céu, é: "Mas o céu é de Deus. Por que Deus permitiria a você entrar no Seu céu?"

                                ii.    Onde você viverá a eternidade não depende da igreja a que você freqüentou, do pastor que lhe pastoreou, de seus méritos pessoais... não! Onde você viverá a eternidade dependerá de sua atitude em relação a Cristo; dependerá de se, arrependido de seus pecados, você o recebeu pela fé como seu Salvador e Senhor. Jesus começou seu ministério anunciando: "O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho". É certo que aquele que, arrependido de seus pecados, recebe a Jesus pela fé, tem muitas de suas atitudes, suas motivações, seu modo de viver e de pensar a vida modificados, mas trata-se de um morrer e um renascer a partir de Cristo e em Cristo e não de uma reforma a partir de você mesmo.

6.    A pergunta que não quer e não pode calar é "e depois?". O que será de você depois, na eternidade?

7.    "Mais além do pó existe uma eternidade pra se viver; onde você vai passá-la? Responda que eu quero saber", diz parte de uma antiga música cantada pelo grupo musical Novo Alvorecer.

8.    "Aqui não é meu lar, um viajante sou; meu lar é lá no céu, Jesus já preparou. Avisto no portal um anjo a chamar; em meu lar celestial espero logo entrar", diz uma outra música.

9.    E você... depois... além do pó... na eternidade?

10. Pense nisso!

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Outubro de 2009