quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A PESSOA PARA QUEM O SENHOR OLHA

A PESSOA PARA QUEM O SENHOR OLHA

 

"(1) Assim diz o SENHOR: O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis vós? E qual é o lugar do meu repouso? (2) Porque a minha mão fez todas estas coisas, e todas vieram a existir, diz o SENHOR, mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito e que treme da minha palavra. (3) O que imola um boi é como o que comete homicídio; o que sacrifica um cordeiro, como o que quebra o pescoço a um cão; o que oferece uma oblação, como o que oferece sangue de porco; o que queima incenso, como o que bendiz a um ídolo. Como estes escolheram os seus próprios caminhos, e a sua alma se deleita nas suas abominações, (4) assim eu lhes escolherei o infortúnio e farei vir sobre eles o que eles temem; porque clamei, e ninguém respondeu, falei, e não escutaram; mas fizeram o que era mau perante mim e escolheram aquilo em que eu não tinha prazer. (5) Ouvi a palavra do SENHOR, vós, os que a temeis: Vossos irmãos, que vos aborrecem e que para longe vos lançam por causa do vosso amor ao meu nome e que dizem: Mostre o SENHOR a sua glória, para que vejamos a vossa alegria, esses serão confundidos. (6) Voz de grande tumulto virá da cidade, voz do templo, voz do SENHOR, que dá o pago aos seus inimigos." (Isaías 66:1-6 RA)

 

            Nossa reflexão hoje consiste apenas de algumas observações sobre o tema. Isso não quer dizer que o assunto não seja importante. Pelo contrário, é um assunto da mais alta importância. O fato de Deus olhar para nós, no sentido em que trataremos nessa reflexão, significa Ele nos ouvir e nos abençoar. Deus nos ouvir e nos abençoar é assunto sério; é algo de que necessitamos muito e, creio, é algo que todos nós desejamos. Vamos refletir, então, no que nos diz o Senhor, por intermédio do profeta Isaías.

 

O texto é uma clara repreensão à hipocrisia – e o Senhor não "olha" para quem se porta de maneira hipócrita.

 

            1) Nos versículos 1 e 2 Deus mostra que Ele está acima de todas as coisas: o céu é o Seu trono e a Terra o estrado, ou o lugar de apoio para os Seus pés, e não há casa edificada por mãos humanas da qual se possa dizer: "Esta é adequada para moradia de Deus" – Deus foi quem fez todas as coisas.

            Há algum tempo atrás a revista "Isto É – Dinheiro" mostrou algumas casas e mansões cujos donos, por algum motivo, tiveram que colocar à venda. Eram casas e mansões super bonitas e que valiam verdadeiras fortunas. Entretanto, mesmo assim, nenhuma delas é adequada para servir como moradia de Deus.

            A mulher samaritana certa vez questionou a Jesus (João 4.20ss): "Nossos pais adoravam neste monte - Gerizim -, e vós dizeis que é em Jerusalém que se deve adorar... E aí?" – Jesus responde que não é o lugar, mas a sinceridade – espírito e verdade.

           

2) No versículo 3 vemos que as ofertas ritualísticas, sem transformação interior, são tão abomináveis a Deus quanto o homicídio, o sacrifício de animais imundos ou a idolatria.

            Culto no templo, batismo, dízimo, ofertas, louvor, adoração, qualquer coisa que se faça para e em nome de Deus, não tem valor se é apenas como um ritual, um hábito, e não há disposição de se deixar transformar de dentro para fora. Não há reconhecimento diante de Deus.

 

"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade. Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelha-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras e as não cumpre, compara-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda." (Mateus 7:21-27 RC)

 

            3) No versículo 4a temos conseqüências: "porque clamei, e ninguém respondeu, falei, e não escutaram, eu lhes escolherei o infortúnio e farei vir sobre eles o que eles temem"

            O Deus Onisciente conhece cada coração e não "olha" (no sentido de ouvir e abençoar) para aqueles que assim se portam. Deus é longânimo e fala-lhes ao coração na tentativa de trazê-los para perto d'Ele, mas não pode beneficiá-los mais que isso.

 

            Mas o texto fala também sobre a pessoa para quem o Senhor "olha".

 

Vejamos! Está no v. 2: "Está aflito e abatido de espírito e treme da Palavra do Senhor". Ou, como diz outra versão: "Aquele que é humilde e contrito de espírito e que treme diante da Palavra do Senhor"

 

            1) Vejamos um exemplo para melhor entendermos o que é ser humilde e contrito de espírito – Vejamos em Lucas 18.9-14:

 

"E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo, a orar; um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou, porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana [e] dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado." (Lucas 18:9-14 RC)

 

            Trata-se daquele que não confia em seus próprios méritos, sua própria justiça, mas em Cristo como propiciação, ou satisfação da justiça de Deus no que concerne aos nossos pecados.

            Há muita gente confiando nos seus próprios "feitos", até naquilo que supostamente fazem para Deus, por intermédio da igreja. Mas o que nos diz a Palavra? Ela nos diz que mesmo quando fazemos algo sinceramente para Deus, sem a intenção de refletir a nossa própria pessoa, visando de fato a glória de Deus, ainda assim temos que olhar para nós e dizer que somos servos inúteis porque o que fizemos nada mais é do que a nossa obrigação. Deus pode até nos elogiar, nos chamar de servos bons e fiéis, mas nós mesmos não podemos nos dar ao luxo de termos esse tipo de presunção.

 

            2) A pessoa para quem o Senhor olha é uma pessoa humilde e contrita de espírito, mas também é uma pessoa que treme diante da Palavra do Senhor. Que significa isso?

·         Significa que a Palavra do Senhor é uma palavra que deve ser respeitada;

·         Significa que a Palavra do Senhor é uma palavra que deve ser ouvida com toda a atenção;

·         Significa que a Palavra do Senhor é uma palavra que deve ser entendida, e que para isso nós não devemos poupar nenhum esforço;

·         Significa que a Palavra do Senhor é uma palavra que deve ser atendida – Quando ela nos diz que devemos buscar as coisas que são de cima, pensar nas coisas que são de cima, labutar no intento de mortificar a nossa natureza carnal, lançar fora de nossa vida coisas como a mentira a maledicência, as dissensões, as palavras torpes, dentre outras, e trazer para, ou evidenciar em nossas vidas a misericórdia, a benignidade, a humildade, a mansidão, a longanimidade e o perdão, dentre outras, devemos atender, fazer isso de verdade.

            Hebreus 4.12-13 diz-nos: "A palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes, todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar."

·         A Palavra de Deus é viva – ela não é um manuscrito empoeirado, guardado em arquivos. Ela é vivificada pela própria vida de Deus.

·         A Palavra de Deus é eficaz – ela é capaz de fazer o que Deus pretende. "assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia; antes, fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei." (Isaías 55:11 RC)

·         A Palavra de Deus é cortante e penetrante – ela é como um bisturi, que torna tudo patente aos olhos do divino cirurgião.

 

            Amados irmãos, se queremos que o Senhor "olhe" para nós, precisamos ser humildes e contritos de espírito e tremer diante de Sua Palavra. Já entendemos o que isso significa – vamos colocar em prática então? E se já temos praticado isso, vamos crescer mais e mais nessa prática. Nunca será demais!!!

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário