domingo, 25 de abril de 2010

NOTÍCIAS QUE ALEGRARÃO O MEU CORAÇÃO

NOTÍCIAS QUE ALEGRARÃO O MEU CORAÇÃO

 

Meus amados irmãos da Congregação Batista no Porto Meira,

 

Como todos já sabem, a partir do próximo mês, depois de treze anos trabalhando junto com os amados, minha contribuição na expansão do evangelho aqui em Foz do Iguaçu concentrar-se-á em outra região, a região do Parque Imperatriz e imediações. E este, então, é o último domingo meu com os irmãos no exercício do ministério. Ainda nos veremos bastante; certamente que ainda passarei por aqui convidado para pregar, receberei a visita dos irmãos e os visitarei, mas para exercer um ministério direto talvez não mais. Diante disso fiquei pensando que notícias eu gostaria de receber de vocês, que notícias alegrariam, ou alegrarão o meu coração. Alisto apenas algumas:

 

I. A NOTÍCIA DE QUE VOCÊS CONTINUAM FIÉIS A JESUS

 

O dicionário Michaelis traz uma definição bem interessante de fidelidade:

 

"Semelhança entre o original e a cópia".

 

Semelhança entre o original e a cópia! Que bela definição! E não é isso que Deus requer de nós? Jesus é o Original e nós a cópia. Agora, veja o que diz Romanos 8.29:

 

"... aqueles que já tinham sido escolhidos por Deus ele também separou a fim de se tornarem parecidos com o seu Filho. Ele fez isso para que o Filho fosse o primeiro entre muitos irmãos." (Romanos 8:29 NTLH)

 

Em João 15.7 percebemos que o desejo de Jesus é que nós permaneçamos n'Ele e que Suas palavras permaneçam em nós, e isso implica em fidelidade. 

Jesus deseja que vocês sejam fiéis e isso eu tenho procurado ensinar durante esses treze anos. Receber, então, a notícia de que meus amados irmãos continuam fiéis a Jesus será para mim motivo de muita alegria. Não sacrifiquem por nada neste mundo a vossa fidelidade a Jesus. Isso só lhes trará prejuízo, e muitas das vezes o prejuízo poderá ser imediato.

João Soares da Fonseca, segundo o Pr. Walter Pacheco em seu E-book de sermões e ilustrações, na revista Compromisso (JUERP) do terceiro trimestre de 2001, conta a seguinte história:

 

Certo funcionário de uma empresa, crente, foi chamado um dia ao gabinete do dono da empresa. Sem meias palavras, o dono foi direto ao assunto: -"Estamos reestruturando a empresa e precisamos de uma pessoa exatamente do seu tipo para ocupar a posição de gerente do setor. Analisamos a sua ficha e vimos que só há um problema com você: é a sua religião. O cargo é incompatível com a sua fé. De modo que você terá que fazer uma opção entre a promoção no emprego e sua igreja. Mas você não precisa responder agora. Vá para casa, hoje é sexta-feira, pense, e na segunda nos diga o que foi que decidiu". Nosso irmão foi para casa envolto no manto da dúvida. De um lado, almejava o cargo - afinal, era a grande chance de sua vida. Quanta gente - pensou - não gostaria de estar em seu lugar! Por outro lado, e sua fé? E a igreja? E Deus? Os pensamentos se desencontravam em sua cabeça. Seu coração virou campo de batalha entre o certo e o errado, entre o real e o ideal, [entre a fidelidade e a tão almejada promoção]. Noites sem dormir, não podia se concentrar num só pensamento. O pior fim de semana de sua vida, o pior sábado, o pior domingo... Na segunda-feira, lá estava ele na empresa, já ansioso por encontrar-se com o dono: - "E aí?" - quis saber o dono - "Qual é a sua decisão?" - "Acho que vou aceitar a proposta que me fez". O patrão nem levantou a cabeça: - "Então pode passar imediatamente no Departamento de Pessoal e pedir suas contas. Você está despedido!" - "Mas... patrão, foi o senhor mesmo que me fez a proposta!" - "Sim, e você foi provado e não passou no teste. Se foi capaz de tão rapidamente trair o seu Deus, quem me assegura que mais rapidamente ainda não trairá a sua empresa?"

 

            Nunca, jamais, sacrifiquem a vossa fidelidade a Jesus.


II. A NOTÍCIA DE QUE VOCÊS ESTÃO VIVENDO EM AMOR

 

            Em João 15.12 e 17 Jesus diz que o Seu mandamento é que nos amemos uns aos outros assim como ele nos amou.

O amor de Jesus é diferente; ele não depende de reciprocidade, não depende de elogios, ele é imparcial e é parte da essência daqueles que são Seus discípulos. E a igreja de Jesus não deve viver reagindo ao desamor, antes, ela deve viver amando para transformar os egoístas e inimigos em apaixonados amigos de Deus. Dessa forma, o mundo e a Igreja ficarão melhores.

Receber a notícia de que vocês estão vivendo em amor, assim como Jesus amou e assim como ele ordena, o que tenho destacado durante esses treze anos, será notícia que muito alegrará o meu coração. 


III. A NOTÍCIA DE QUE VOCÊS ESTÃO VIVENDO UM RELACIONAMENTO CADA VEZ MAIS PROFUNDO COM JESUS.


Veja o que Jesus diz a seus discípulos em João 15.15:

 

"Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer".

 

No nosso relacionamento com Deus não pode haver segredos. Jesus mostra neste versículo que não escondeu nada, e isto mostra que seu desejo é ser nosso amigo, um grande amigo que não abre mão de nos abençoar com tudo o que Ele tem. Contudo, só é possível desfrutar dessa bênção, se estivermos dispostos a obedecê-lo em tudo. A intimidade com Jesus tem um preço: a obediência. No verso anterior Jesus diz:

 

"Vocês serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno". 

 

            Essa será uma excelente notícia! Receber a notícia de que vocês estão vivendo um relacionamento de estreita amizade com Jesus, será para mim motivo de muita alegria.

 

IV. A NOTÍCIA DE QUE VOCÊS ESTÃO FRUTIFICANDO

 

Em João 15.16 Jesus diz a seus discípulos que ele os havia escolhido e nomeado para que fossem e dessem fruto. É da vontade de Jesus, portanto, que os seus discípulos frutifiquem. Jesus fez um grande investimento em cada pessoa que é chamada pelo o evangelho, de modo que Ele não abre mão de uma resposta positiva. Ninguém planta uma videira esperando colher sombra, ou para colher folhas, mas esperam-se uvas. Do mesmo modo Jesus, ao nos salvar, nos incluiu no seu Reino e espera que nós venhamos reproduzir, gerando outras vidas para Ele, multiplicando assim o número dos seus discípulos.

Todo pastor que enfatiza essa mensagem bíblica ficará feliz se receber a notícia de que as pessoas para quem ele apregoou essa verdade a estão vivendo.

 

CONCLUINDO:


            Essas quatro coisas são as que eu anotei para lhes dizer nesta oportunidade, e, encerrando minha palavra, pergunto:

 

1) Vocês querem no que diz respeito a vocês, serem felizes, bem aventurados?

2) No que diz respeito a Deus querem agradá-lo?

3) E no que diz respeito ao pastor, querem alegrar o seu coração?

 

Se a resposta a essas perguntas é sim, então sejam fiéis a Jesus, vivam um relacionamento de amor uns para com os outros, cultivem um relacionamento cada vez mais profundo com Jesus e frutifiquem. Vocês serão bem aventurados, Deus se agradará de vocês e o meu coração se encherá de alegria.

 

No Senhor,

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

 

25 de Abril de 2010     

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário