quinta-feira, 9 de junho de 2011

VIGIAI

VIGIAI

vigiaiWalter B. Knight conta que no passado havia, nas vastas campinas norte-americanas, inúmeras manadas de cavalos selvagens. Esses cavalos tinham um apurado olfato e eram capazes de sentir de longe a presença de lobos, ficando em estado de alerta. Esse estado de alerta era a salvação deles, pois, aumentando o perigo, sua imensa capacidade de correr em alta velocidade possibilitava-lhes afastarem-se rápido daqueles carnívoros.

Mas os lobos eram astutos, e tinham um plano de ataque. Eles iam se aproximando devagar, como que por acaso, como se não quisessem nada com os cavalos. Vinham saltitando, brincando, fingindo indiferença, bem devagar.

Os cavalos, então, relaxavam a guarda. Uma vez relaxada a guarda, os lLobosobos atiravam-se impiedosamente sobre a presa indefesa, e o quadro, aparentemente pacífico, de um momento para o outro transfigurava-se em uma cena de extermínio e mortandade.

Irmão amado, é assim que satanás age também! Ele não se lança sobre nós abruptamente. Primeiro ele nos distrai, e isso ele faz sem pressa! É uma pequena distração aqui, outra ali, e, quando nós menos esperamos, ele se lança sobre nós, e ele vem para fazer o máximo de estrago que puder. Satanás usa de todos os meios possíveis para atrair a nossa atenção, para que tiremos a nossa atenção daquilo para o que Deus quer que nós estejamos atentos, e assim ele faz grandes estragos.

O que é que tem chamado a sua atenção e feito você se desviar constantemente daquele direcionamento que você deveria dar à sua vida, daquelas atividades que você deveria realizar e que dizem respeito à sua vida espiritual ou até mesmo familiar?

Quais são as suas responsabilidades na sua igreja? Você as tem cumprido satisfatoriamente ou tem se deixado distrair pelo inimigo a ponto de não conseguir mais cumpri-las bem?

Quais são as suas responsabilidades junto ao seu lar? Você as tem cumprido ou tem aceitado as ofertas do inimigo, ofertas essas que lhe tiram a possibilidade de cumprir suas responsabilidades junto ao seu lar?

Algumas coisas não são más em si mesmas, mas elas se tornam más quando usadas por satanás para nos distrair, para nos fazer baixar a guarda. Algumas coisas se tornam más quando não conseguimos mais administrá-las em nossa vida, e, ao contrário, somos administrados por elas. Elas se tornam uma espécie de vício!

Henry M. Stanley, um antigo explorador da África, contou que encontrou, naquele continente, inimigos perigosos, membros de uma tribo chamada Wambutti. Ele disse que esses inimigos possuíam como armas pequenos arcos e flechas e estacas que eles fincavam no chão. Cada ponta das estacas e das flechas era umedecida com uma espécie de veneno altamente mortal. A coisa mais estranha, segundo Stanley, era que esse poderoso veneno era extraído de um certo tipo de mel.

É assim também que satanás produz as suas armas contra o povo de Deus.

Diante da astúcia do inimigo, é bom que estejamos sempre alertas!

“Já está próximo o fim de todas as coisas; portanto, sede sóbrios e vigiai em oração.” (1 Pedro 4:7 RC)

“Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como Walmirleão, buscando a quem possa tragar;” (1 Pedro 5:8 RC)

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

prwalmir@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário