sexta-feira, 17 de junho de 2011

O COMPORTAMENTO…

O COMPORTAMENTO DOS HOMENS PERANTE DEUS E A AÇÃO DE DEUS EM RELAÇÃO A ESSE COMPORTAMENTO.

Salmo 31 – destaque para os vs. 23 e 24

01. Este é um Salmo onde Davi fala sobre seus sofrimentos e a vitória vinda do Senhor.

Podemos dividi-lo em 5 partes[1]:

a. Versículos 1-8: Davi ora ao Senhor;

b. Versículos 9-13: Davi continua orando, lamentando, porém, a angústia física e os perigos pelos quais ele passara;

c. Versículos 14-18: Davi pede a Deus que o livre, e que silencie os seus inimigos;

d. Versículos 19-22: Davi louva a Deus, reconhecendo que Ele guarda os que lhe pertencem;

e. Versículos 23 e 24: Davi exorta aos que esperam no Senhor a que se esforcem, e o Senhor lhes fortalecerá o coração.

02. Quem nunca passou por momentos difíceis?

03. Li em algum lugar que as únicas pessoas que não têm problemas, não passam por dificuldades, estão no cemitério.

04. Isso é verdade só em parte, só em se tratando dos problemas desta vida, sem considerar as dificuldades eternas daqueles que partiram sem Jesus.

05. Peter Marshall disse certa vez que quando desejarmos uma vida sem dificuldades será bom nos lembrarmos que o carvalho cresce mais forte sob a força do vento e que os diamantes só são feitos sob fortíssima pressão.

06. Davi é um bom exemplo de como se comportar em ocasiões de dificuldades – as desta vida. Ele é especialmente exemplo, segundo meu ponto de vista, de sinceridade. O que ele estava sentindo ele colocava diante do Senhor. E ele nos ensina que, de certa forma, a ação de Deus para conosco estará em acordo com o nosso comportamento.

07. Para refletirmos sobre isso, quero analisar três afirmações que encontramos nos versículos aos quais dei destaque no início, os versículos 23 e 24.

I. O Senhor Guarda os Fiéis.

01. “O Senhor guarda os fiéis”. Essa é a primeira afirmação de Davi que quero analisar com os irmãos.

02. Davi teve essa experiência com Deus. Veja o seu louvor a Deus nos versículos 19-22:

a. No v. 19 Davi mostra que Deus tem, guardada para os que O temem, uma grande bondade. Paulo também falou sobre isso em Romanos 11:22.

b. No v. 20 Davi diz que, aos que temem ao Senhor de verdade, Ele os protege nas adversidades.

c. O v. 21 dá-nos a entender que a misericórdia do Senhor para com aqueles que O temem, é ainda mais patente nos momentos mais difíceis da vida.

d. No v. 22 Davi fala sobre sua pressa, o desejo de que tudo fosse resolvido no seu tempo, e não no de Deus. Isso o levou até a enfraquecer na fé, mas, mesmo assim, Deus ouviu a sua súplica.

03. O Senhor tem os fiéis em Suas mãos, e os guarda, mesmo quando permite as adversidades sobre estes.

04. Um exemplo que poderíamos trazer à memória é Jó...

05. Bom, mas esta foi a experiência de Davi, lá no passado. E hoje? E conosco?

06. Hoje, conosco, a história é a mesma. Deus continua o mesmo! Ele não muda. Tiago, em 1.17 diz que “toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança, nem sombra de variação”.

07. Isso não significa ausência de adversidades. Deus guarda aqueles que Lhe são fiéis mesmo em meio à adversidade e lhes dá forças para, enquanto ela não se dissipa, suportá-la, e crescer em sua fé. E muitas vezes Deus não só nos dá forças, mas nos livra das adversidades.

08. “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos”, foi a acertada expressão do profeta Jeremias ao escrever suas Lamentações, em 3.22.

09. Eu poderia descrever várias ocasiões que poderiam ter trazido para o contexto de minha vida tribulações; mas o Senhor me guardou, e isso mesmo em algumas dessas ocasiões eu não Lhe estar sendo tão fiel assim; mas Ele me guardou, e me tem guardado, e estou certo de que muitas das tribulações das quais Ele tem me guardado eu sequer cheguei a imaginar a possibilidade de seu acontecimento, porque Deus tem se antecipado a elas em Seu cuidado paterno para comigo. E creio que cada um dos irmãos aqui presentes, parando para meditar um pouco, poderá chegar à conclusão de que esta é também a sua experiência.

10. Passemos à segunda afirmação:

II. O Senhor Retribui com Abundância aos Soberbos.

01. Há uma coisa que Deus também é, da qual muitos se esquecem: JUSTIÇA!. E a justiça de Deus exige punição para quem precisa de punição. É por isso que Davi diz que Deus retribui com abundância aos soberbos.

02. Davi foi um homem que muitas vezes presenciou a justiça de Deus em ação, até mesmo em sua própria vida. Um dos primeiros que ele viu ser atingido pela justiça divina, e por seu intermédio ainda, foi Golias, um tremendo dum soberbo.

03. O salmo 94:2 diz que Deus é o juiz de toda a Terra, e que Ele dá o pago aos soberbos.

04. Nem os servos de Deus escapam de sua justiça, que é aplicada muitas vezes com intenção disciplinadora. Cito alguns exemplos:

a. Jonas;

b. Alguns irmãos da igreja em Corinto, na época de Paulo;

c. Ananias e Safira (a disciplina, nesse caso, serviu para a igreja que se formava, porque esses dois morreram);

d. Israel várias vezes. Veja em especial Juízes 5:32-6:1;

05. Gálatas 6:7 diz o seguinte: “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará”.

06. Todos os que se portam soberbamente diante de Deus, todos os que pensam que podem brincar com Ele, todos os que desprezam as Suas orientações, mais cedo ou mais tarde, não havendo arrependimento, receberão a justa e abundante retribuição. Na verdade, colherão aquilo que plantaram, e terão uma colheita “invejável”. Deus não é homem para que nós brinquemos com Ele.

a. Temos sido fiéis a Deus, ou temos nos portado soberbamente em Sua presença?

b. Temos obedecido à Sua Palavra, ou simplesmente a temos ignorado?

c. Antes de pensarmos em viver no erro, estejamos conscientes dessa verdade revelada.

07. Vejamos agora a terceira afirmação que encontramos no texto:

III. O Senhor Fortalece o Coração de Quem se Esforça e Espera N’ele.

01. Agora Davi se dirige aos seus leitores que esperam no Senhor, e diz-lhes: “Esforçai-vos, e Ele fortalecerá o vosso coração, vós todos que esperais no Senhor”.

02. Davi estava dando um testemunho de sua própria experiência. Releia os seguintes trechos: 1a; 3a; 5a; 6,7a; 13, 14, 15a. E sentimos a força que Deus lhe deu, nas palavras dos versículos 19-22.

03. Conta-nos uma história que...

... uma pessoa perguntou certa vez a um antigo estadista inglês chamado William Gladstone, como ele podia manter-se tão calmo diante dos grandes e complexos problemas que enfrentava como estadista. Diz-se que, como resposta, Gladstone levou o amigo até o seu dormitório, e mostrou-lhe um quadro pendurado na parede, onde ele podia ler a cada manhã as palavras de Isaías 26:3: “Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em Ti; porque ele confia em Ti”

04. Se nós esperarmos inteiramente no Senhor, e confiarmos n’Ele, e formos crentes esforçados, experimentaremos, sem sombra de dúvidas, o fortalecimento interior, vindo de Deus, prometido em Sua Palavra.

Concluindo...

01. Diante do exposto, podemos chegar às seguintes conclusões:

a. Se formos fiéis ao Senhor, não precisaremos temer nada, pois temos a promessa de que Ele nos guardará em quaisquer circunstâncias. Se buscarmos o reino de Deus em primeiro lugar, todas as demais coisas não nos hão de faltar.

b. O que o homem planta, colhe. É bom não sermos soberbos e ignorar as orientações de Deus em Sua Palavra. Deus é amor, mas também é justiça.

c. Aquele que espera e confia no Senhor, de verdade, será um homem dotado de grande força espiritual.

Pr. Walmir Vigo Gonçalves


[1] Divisões extraídas de uma nota de rodapé da “Bíblia Anotada” por Charles Caldwell Ryrie, da editora Mundo Cristão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário