terça-feira, 29 de novembro de 2011

Filipenses 4.4-9–parte 5/5–Pensamentos e Atitudes Saudáveis


PENSAMENTOS E ATITUDES SAUDÁVEIS

 

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.  O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco. (Filipenses 4:8-9 RC)

 

01. O grande Teólogo de nossos dias, Dr. Russell Philip Shedd, em seu livro “Alegrai-vos no Senhor – uma exposição de Filipenses”, conta de uma vez quando dormia em um acampamento em Piauí. Diz ele que acordou bem cedo, antes mesmo de a luz do sol começar a clarear indicando um novo dia, e escutou um barulho de asas betendo dentro de seu alojamento. Algum tempo depois ele percebeu que se tratava de morcegos que, agilmente, devido ao sistema de radar que eles possuem, entravam e saiam por alguma abertura no teto, à procura de insetos. Nesse instante ele se lembrou de um dito que ele conhecia, dito este que rezava que não se pode evitar que os “morcegos” penetrem em nossas cabeças, mas não somos forçados a lhes permitir fazer ninhos em nossos cabelos.

02. Os pensamentos são assim. Eles simplesmente “aparecem” em nossas mentes, mesmo quando não os estamos direcionando para algum assunto em particular.

a.    Não temos condições de, acordados, ficar sem pensar qualquer coisa.

b.    Mas podemos vigiar nossos pensamentos e fazer uma triagem, isto é, uma seleção.

c.    Podemos e devemos criar esse hábito, e o versículo 8 de Filipenses 4 apresenta-nos alguns bons “endereços” para onde podemos direcionar nossos pensamentos.

03. Mas não devemos cuidar apenas dos pensamentos, e, por isso, Paulo diz, no v. 9: “O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.” Aliás, quando Paulo diz: “nisso pensai”, ele está querendo dizer mais do que simplesmente pensar por pensar. O termo grego utilizado tem o sentido de refletir, mas não simplesmente refletir, e, sim, refletir considerando e permitindo que as coisas consideradas afetem o curso da existência de quem nelas pensa.

04. Voltando ao versículo 8, vamos pensar um pouquinho nos bons “endereços” que ali encontramos, para onde devemos direcionar os nossos pensamentos:

 

I. Tudo o que é verdadeiro

 

05. O termo grego usado aqui é “alethe”, e tem o sentido de algo que é correspondente aos fatos, legítimo, oposto a falso ou hipócrita.

06. Aprendemos pela Palavra de Deus que Deus é a fonte originária da verdade, e, portanto, pensar no que é verdadeiro, para o crente, consiste em pensar (pensar no sentido exposto acima) naquilo que é consistente com a natureza, a vontade e a lei de Deus.

07. Partindo deste ponto de vista, podemos dizer que não é simplesmente por ser verídico que algo deve ser objeto de nossa “consideração”. É certo que Paulo disse TUDO que é verdadeiro, mas ele disse também, que é preciso ser honesto (respeitável), puro, amável, de boa fama...

           

II. Tudo o que é honesto (mais precisamente ‘respeitável’)

 

08. O original grego indica algo que é honroso, venerável, respeitável, digno de elevado reconhecimento.

09. Esse “endereço” para onde o crente deve direcionar o seu pensamento é muito oportuno nos dias atuais, dias estes em que constantemente somos bombardeados por conversas, livros, artigos, programas de TV, etc., que capturam os nossos pensamentos e escravizam os nossos cérebros. Precisamos ser sábios na escolha do que lemos, conversamos ou vemos na TV, costumeiramente, para mantermos a “sobriedade” de nossas considerações, para mantermos a nossa mente cheia de considerações dignas de elevado reconhecimento.

10. Eu penso que neste ponto muitos crentes, incluindo a mim, terão que fazer um esforço muito grande para se livrar de hábitos nada saudáveis para os pensamentos, substituindo-os por outros mais veneráveis.

 

III. Tudo o que é justo

 

11. O termo grego utilizado é dikaia, e tem o sentido de algo que é satisfatório em todas as obrigações para com Deus, para com os nossos semelhantes e para conosco mesmos.

12. Não se trata do que é justo segundo os homens, e, sim, segundo Deus, e, nesse caso, a lei do amor deve ser a base para a enumeração daquilo que é justo.

13. Paulo diz, em Romanos 12.2, que os irmãos não devem ficar agindo segundo a filosofia do mundo, antes, devem buscar uma transformação pela renovação da mente, a fim de experimentarem a boa. Perfeita e agradável vontade de Deus.

14. No A.T. encontramos um bom exemplo de justiça segundo Deus. Trata-se da restituição do penhor a um homem pobre ao anoitecer, quando este penhor for a sua veste: “Porém, se for homem pobre, te não deitarás com o seu penhor. Em se pondo o sol, certamente lhe restituirás o penhor, para que durma na sua roupa e te abençoe; e isto te será justiça diante do SENHOR, teu Deus.” (Deuteronômio 24:12-13 RC)

15. Encher as nossas mentes com pensamentos de justiça significa substituir os nossos pensamentos egocêntricos pelos pensamentos de Cristo.

 

IV. Tudo o que é puro

 

16. A palavra puro indica algo que não é contaminado, ou poluído. Aqui ela é aplicada principalmente no sentido moral, e mui especialmente no que diz respeito ao sexo.

17. Russell Shedd comenta que “mente pura deve ser mente casta, como a “virgem pura” que Paulo idealizava para a igreja ao comparar os coríntios a uma moça aproximando-se das núpcias” (II Co. 11.2).

18. Ele também diz que “entre os ‘morcegos’ que mais perturbam a mente do cristão, se destaca a impureza sexual. Encabeçam, nas Epístolas, as listas dos pecados que os seguidores de Cristo devem mortificar... Nossa cultura ocidental estimula o pensamento impuro por todos os meios de que dispõe: propaganda, revistas, quadros, programas sensuais na TV, filmes eróticos, livros e conversas sugestivas”

19. Veja o que A. W. Tozer escreveu a algumas dezenas de anos:

 

“O período em que vivemos bem pode passar à história como a Era Erótica. O amor sexual foi elevado à posição de culto. Eros tem mais cultuadores entre os homens civilizados de hoje do que qualquer outro deus. Para milhões o erótico suplantou completamente o espiritual... Entre os favores que contribuíram para isso estão o fonógrafo e o rádio...; o cinema e a televisão que possibilitam a toda a população focalizar... [vários tipos de sensualidade]... campanhas publicitárias astutamente idealizadas, fazem do sexo a isca...”

 

20. Como manter, hoje em dia, a mente direcionada para aquilo que é puro?

a.    Não será fácil.

b.    Exigirá muita disciplina, muita renúncia, muita luta e uma completa dependência do Espírito Santo de Deus.

 

V. Tudo o que é Amável

 

21. Pensar em tudo o que é amável significa encher a mente com aquilo que promove amor e união.

22. Inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, etc., devem ser arrancados de nossa mente.

 

VI. Tudo o que é de boa fama

 

23. Significa aquilo que merece louvor e comentários de apreciação.

24. Paulo termina o versículo 8 dizendo: “...se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”.

25. Isso quer dizer que a nossa mente deve estar ocupada com aquilo que possui excelência moral e que é elogiável.

 

Conclusão

 

26. Durante essas Quintas-feiras em que estivemos estudando os versículos 4-9 de Filipenses 4, vimos sobre:

a.    Alegria no Senhor;

b.    Moderação Notória;

c.    O Antídoto Contra a Ansiedade;

d.    Paz que Vem de Deus e, hoje,

e.    Pensamentos e Atitudes Saudáveis.

 

27. Essas coisas nós devemos considerar como parte de nossos ideais, isto é, objetos de nossa mais alta aspiração, coisas que buscamos com fé, na dependência de Deus, mas também com muita garra. Que Deus nos ajude nessa luta!

 

Parque Imperatriz – Novembro de 2011

 

FONTES DE CONSULTA:

SHEDD, Russell P. – “Alegrai-vos no Senhor” – Uma Exposição de Filipenses.  1ª edição, 1984, reimpressão: Novembro de 1988. Editora Vida Nova.

 

Comentário Bíblico Broadman, volume 11, 2ª edição, JUERP, 1988, p. 260.

 

TAYLOR, W. C. – Introdução ao Estudo do Novo Testamento Grego – Gramática. 9ª edição, JUERP, 1990.

 

R. N. Champlin em o Novo Testamento Interpretado Versículo por Versículo, volume 5.

 

TOZER, A. W. – “Erótico Versus Espiritual”, em “O Melhor de A. W. Tozer”, editora Mundo Cristão

 

Um comentário:

  1. Bom texto Pastor Walmir. Obrigado por ajudar no estudo para a Escola Bíblica. Deus abençoe e continue a usá-lo em sua obra.

    ResponderExcluir