terça-feira, 1 de setembro de 2009

A GRAÇA É UMA FORÇA MODIFICADORA

 

"... a graça de Deus se há manifestado..." – Tito 2.11

 

1.    Graça é o nosso assunto hoje.

2.    Mas o que é graça?

3.    Graça é um conceito teológico fortemente enraizado no judaísmo e no cristianismo, definido como um dom gratuito e sobrenatural dado por Deus para conceder à humanidade todos os bens necessários à sua existência e à sua salvação. Esta dádiva é motivada unicamente pela misericórdia e amor de Deus pela humanidade, logo, movida por Sua iniciativa própria, ainda que seja em resposta a algum pedido a Ele dirigido. E também por esta razão, a Graça é um favor imerecido pelo Homem, fruto da misericórdia e amor divinos. (Wikipédia)

4. Graça é

a.    O amor de Deus que salva as pessoas e as conserva unidas com ele [(A graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação... Tito 2.11); (Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo... Pela Graça sois salvos... Ef. 2.5 e 8)] 

b.    A soma das bênçãos que uma pessoa, sem merecer, recebe de Deus

c.    A influência sustentadora de Deus que permite que a pessoa salva continue fiel e firme na fé

5.    Resumindo tudo, Graça é o favor imerecido que recebemos da parte de Deus, favor esse que se manifesta de formas múltiplas a começar pela nossa salvação.

6.    Esse é o conceito teológico de graça, mas hoje quero falar de forma bem prática, e de forma bem prática podemos pensar na graça como uma força modificadora.

7.    A graça de Deus é uma força modificadora.

8.    Vejamos pelo menos três razões porque assim podemos afirmar:

 

I. A Graça modifica o nosso relacionamento com Deus

1. Veja esses textos bíblicos:

 

"Sendo, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo;" (Romanos 5:1 RC)

 

 "Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque, se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando reconciliados, seremos salvos pela sua vida." (Romanos 5:9-10 RC)

 

"Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. E tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Jesus Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados, e pôs em nós a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamos-vos, pois, da parte de Cristo que vos reconcilieis com Deus. Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus." (2 Coríntios 5:17-21 RC)

 

2.    Temos paz com Deus; estávamos sob a ira ou juízo de Deus, mas agora somos salvos da ira; éramos inimigos, mas fomos reconciliados com Ele.

3.    E Romanos 8.35-39 mostra-nos que o nosso relacionamento com Deus é agora, pela graça, um relacionamento de amor que nada é capaz de dissolver:

 

"Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?  Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia: fomos reputados como ovelhas para o matadouro.  Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.  Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,  nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor!" (Romanos 8:35-39 RC)

 

4.    Nunca se esqueça disso! A Graça de Deus é uma tremenda força modificadora e uma das coisas que ela modifica é o nosso relacionamento com Deus. Somente pela graça esse relacionamento pode ser modificado.

5.    Mas tem mais:

 

II. A Graça modifica nossas atitudes e motivações

 

1.    No início lemos um pedacinho de Tito 2.11; agora veja o restante do texto até o verso 14:

 

"Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens,  ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente,  aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo,  o qual se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniqüidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras." (Tito 2:11-14 RC)

 

2.    Há algum tempo atrás, mais precisamente em Abril de 2008, refletimos nesse texto sob o tema "vivendo como um redimido deve viver". Algumas considerações que fizemos na ocasião foram:

a.    Um redimido deve viver uma vida de renúncia à impiedade e às concupiscências mundanas, isto é, renunciando a todos os pensamentos e todas as ações contrários a Deus, ainda que aos olhos da sociedade não errados;

b.    Um redimido deve viver sóbria, justa e piamente, isto é, com seriedade, levando a sério a santificação, com autocontrole, sem se deixar arrastar pelas paixões mundanas, sem se deixar "embriagar" pelas coisas desse mundo, de uma maneira que ele dê evidências de que realmente recebeu a retidão de Cristo, reverentemente diante de Deus...

c.    Um redimido deve viver na expectativa do retorno de Jesus;

d.    Enfim, um redimido deve viver de uma maneira que fique evidente que ele faz parte de um povo diferente, um povo purificado de seus pecados, um povo especial de Jesus, um povo zeloso em viver segundo as regras do Rei do reino que agora se faz presente em sua vida, e deve anunciar aos outros que lhes é possível também fazer parte desse povo, que a salvação está disponível, pela graça, em Jesus.

3.    Diz-nos uma história que

 

Certo missionário pregava o evangelho aos detentos de um presídio. Ele viu, no fundo de uma das celas, um homem sentado, isolado, com as vestes rasgadas e cara de poucos amigos. Aquele pregador há havia sido informado de que aquele preso era considerado dos mais perigosos. Mesmo assim aproximou-se dele, sentou-se ao seu lado e perguntou-lhe, simplesmente: "Você sabe que Jesus ama você?" Bastou isto e lágrimas começaram a rolar por aquele rosto marcado pelo ódio, pela violência e pelo pecado. Ele inclinou a cabeça e as lágrimas caíram sobre o chão sujo da cela. Passado algum tempo, com a voz ainda embargada, ele respondeu: "Não, senhor. Para dizer a verdade, até este momento eu nunca soube que alguém me amasse". Aquelas palavras produziram uma mudança profunda e maravilhosa no coração do criminoso. Ele se converteu, mudou de atitude e de comportamento; regenerou-se...

 

4.    Em Lucas 19 lemos sobre Zaqueu... A graça se manifesta a Zaqueu, ele é salvo e tem modificadas as suas atitudes.

5.    A graça age assim em nossa vida; nos salva e muda as nossas atitudes.

6.    Mas não só as nossas atitudes são modificadas, as motivações que estão por trás das mesmas também sofrem tal modificação. Em Mateus 6 encontramos Jesus dizendo:

 

Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles... Quando deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens... quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita... E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens... E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas, porque desfiguram o rosto, para que aos homens pareça que jejuam... tu, quando jejuares, unges a cabeça e lava o rosto, para não pareceres aos homens que jejuas, mas sim a teu Pai, que está oculto; e teu Pai, que vê o que está oculto, te recompensará.

 

7.    A Graça de Deus modifica o nosso relacionamento com Ele e modifica as nossas atitudes e motivações; mas tem mais:

 

III. A Graça de Deus modifica o nosso caminho – do inferno para o céu

 

1.    A Parábola do Filho Pródigo é um ótimo exemplo do que estou dizendo aqui, mas talvez não haja exemplo melhor do que o que encontramos em Efésios 2. Aqueles efésios, Quando estavam mortos em ofensas e pecados, andando segundo o curso deste mundo, andando segundo a influência da carne e dos poderes demoníacos, andando, portanto, em direção à eternidade sem Deus, ao inferno, foram vivificados, salvos pela graça e tiveram o seu caminho modificado; agora, em Cristo, eles estavam assentados nos lugares celestiais; estavam caminhando para longe de Cristo, mas dele foram aproximados pela graça; se tronaram concidadãos dos santos, membros da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo Cristo a Pedra angular.

2.    Eles receberam a Cristo pela fé e a Graça manifestou-se mudando o relacionamentos deles com Deus, as atitudes e motivações e também o caminho deles.

 

Conclusão

 

1.    A Graça modifica: modifica o relacionamento com Deus, modifica atitudes e motivações e modifica o caminho, o destino eterno.

2.    A Graça está disponível a todos; estamos vivendo ainda na dispensação da Graça de Deus; a porta do céu está aberta; você não quer entrar?

3.    Conta-nos uma história que o

 

Dr. C. Horton entrou certo dia em um elevador e declarou o andar que pretendia parar. Sempre disposto a não perder nenhuma oportunidade de falar das coisas celestiais, virou-se para o rapaz que conduzia o elevador e perguntou: "Você está destinado ao céu ou ao inferno?" "Eu não sei", respondeu surpreso o ascensorista. Quando o andar desejado chegou, o elevador parou e a porta foi aberta, mas o Dr. Horton não fez qualquer movimento para sair. O rapaz esperou alguns instantes e então lhe disse: "O senhor não vai? A porta está aberta." "Assim é a porta do céu, respondeu Dr. Horton, saindo e deixando o jovem pensativo para fazer a aplicação óbvia

 

4.    A porta está aberta, você não quer entrar? Você não gostaria de ter o seu relacionamento com Deus, suas atitudes e motivações e se destino eterno modificados, transformados? Esta pode ser a sua última oportunidade.

5.    Uma outra história diz que

 

Certo pastor, após o sermão que pregou à sua igreja num domingo à noite, fez aos ouvintes esta pergunta: "Há aqui alguma pessoa que entrou nesse templo pela primeira vez?" Algumas mãos se levantaram como manifestação de que aquelas pessoas tinham estado naquele templo pela primeira vez. Mas o pastor fez uma outra pergunta: "Alguém aqui, porventura, está aqui pela última vez?" Houve um murmúrio no auditório. A pergunta pareceu não ser entendida, pois parecia absurdo. Cada um pensou no seu íntimo: "quem é que sabe?" "Pois bem", continuou o pastor: "de fato ninguém sabe, portanto, seria muito prudente que ninguém saísse daqui nesta noite sem tomar a decisão de aceitar Jesus como seu Salvador". Infelizmente, não houve nenhuma decisão. No domingo seguinte, quando a igreja se reuniu de novo, um daqueles visitantes não estava presente. O pastor, antes da mensagem explicou: "Meus irmãos, um homem que aqui esteve no domingo passado, não pôde voltar hoje, porque faleceu no meio da semana, de modo repentino. Aquela foi a última vez que entrou em nosso templo. E, o pior é que, como estava a sua alma para comparecer diante de Deus, ninguém ficou sabendo...". Por isso diz a Bíblia: "Hoje é o dia da salvação".

 

6.    HOJE é o dia da salvação; amanhã pode não o ser mais para você. Você não gostaria de aproveitar essa oportunidade que Deus está lhe dando?

7.    Receba hoje, receba agora a Jesus pela fé. Arrependa-se de seus pecados agora mesmo e entregue sua vida a Cristo.

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Porto Meira – Agosto de 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário