segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Cristo é a Pedra - Ouça e/ou leia

video

CRISTO É A PEDRA

1. Leiamos Romanos 9:33; I Pedro 1:18-2:8; Romanos 10:9-10

2. Jesus muitas vezes é retratado na Bíblia como sendo uma pedra, uma rocha.

3. Trata-se, óbvio, de uma símile, uma analogia.

4. A rocha é usada como figura da firmeza que podemos encontrar em Jesus, o Cristo, especialmente no que diz respeito à nossa salvação.

5. Essa firmeza não pode ser encontrada em nenhuma outra pessoa.

6. Hebreus 11 traz uma lista de pessoas do Antigo Testamento que foram grandes exemplos de fé e grandeza espiritual. Dessa lista constam:

a. Abel, que por causa da fé ofereceu a Deus maior sacrifício que Caim, alcançando assim testemunho de que era um homem justo.

b. Enoque, homem que andou com Deus e O agradou de tal forma que Deus não lhe deixou ver a morte. Antes disso Deus “o tomou para si”.

c. Noé, que, “pela fé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu, e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé.”

d. Abraão, conhecido como o pai da fé. Ele tornou-se símbolo de fé, e Paulo chegou a dizer, usando o seu nome: “... os que são da fé são filhos de Abraão” (Gálatas 3:7 RC)

e. Moisés, que “... sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo, antes, ser maltratado com o povo de Deus do que por, um pouco de tempo, ter o gozo do pecado; tendo, por maiores riquezas, o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa. Pela fé, deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível. Pela fé, celebrou a Páscoa e a aspersão do sangue, para que o destruidor dos primogênitos lhes não tocasse”. Depois disso foi usado por Deus na condução do povo pelo deserto, para abrir o mar vermelho, transformar águas amargas em águas doces, alimentar o povo com o maná do céu, tirar água das rochas, etc.

f. Isaque, Jacó, José, Davi, os juízes, os profetas...

7. No versículo 38 desse capítulo é dito dessas pessoas que elas foram pessoas que viveram nesse mundo, mas esse mundo não era digno delas.

8. Creio que, à parte do cânon bíblico, poderíamos acrescentar uma outra lista de nomes ainda maior que aquela. Poderíamos citar os nomes e os feitos de Paulo, Pedro, João, Estêvão, João Batista, e outros do Novo Testamento, mas poderíamos citar também nomes que não constam do texto sagrado, mas que fazem parte da história do cristianismo, como George Mueller, por exemplo, e, quem sabe, até o SEU nome?

9. Essas pessoas, do Antigo e Novo Testamento e da história do cristianismo, foram magníficos servos de Deus que se tornaram exemplos de fé para nós, mas não se constituem em uma rocha sobre a qual podemos encontrar firmeza no que diz respeito à nossa salvação.

a. Eles mesmos só foram o que foram por causa da Rocha sobre a qual eles estavam firmados.

b. Eles mesmos só encontraram a salvação naquela Rocha firme que não era e não é outra senão Cristo Jesus. Os do A.T. ainda não tinham com eles o Messias Jesus, mas eles o estavam esperando, eles estavam “olhando para ele”, e eles falaram sobre ele. Moisés falou sobre ele e os profetas também falaram sobre ele. Paulo anunciava a Jesus, provando ser ele o Messias prometido, a partir do A.T.

10. Vejamos novamente os textos que nos servem de base.

11. O primeiro diz: “como está escrito: Eis que eu ponho em Sião uma pedra de tropeço e uma rocha de escândalo; e todo aquele que crer nela não será confundido.” (Romanos 9:33 RC)

12. Esse texto é uma citação de Isaías 28:16, e fala sobre uma Pedra, uma Rocha. Para alguns essa é uma Rocha de escândalo, uma pedra de tropeço; e para outros uma Rocha que não deixa confundido. O que isso significa?

a. Pedra de tropeço – falando de maneira simples, é uma pedra que, ignorada, faz cair. A mensagem passada por essa figura é essa! Jesus é a Rocha onde todo o que crê encontra salvação, mas aquele que o ignora cai, ou, já que nunca esteve “de pé”, permanece caído, sem salvação. Essa mensagem na Bíblia é especialmente aplicável aos judeus que não receberam o seu Messias, mas também a todos, judeus ou não, que continuam a ignorar Jesus o Messias.

b. Rocha que não deixa confundido – O texto diz que aquele que crê nele não será confundido, então, para esses ele é a Rocha que não deixa confundido, e uma interpretação simples disso é que aqueles que estão firmados na Rocha que é Cristo não serão envergonhados com qualquer derrota, porque eles não a terão! Já são, e finalmente serão, vitoriosos.

13. Até aqui tenho falado em Cristo como sendo essa Rocha, e é o segundo texto, além de outros, que nos dá conta disso: 18 sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais, 19 mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, 20 o qual, na verdade, em outro tempo, foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado, nestes últimos tempos, por amor de vós; 21 e por ele credes em Deus, que o ressuscitou dos mortos e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus. 22 Purificando a vossa alma na obediência à verdade, para caridade fraternal, não fingida, amai-vos ardentemente uns aos outros, com um coração puro; 23 sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva e que permanece para sempre. 24 Porque toda carne é como erva, e toda a glória do homem, como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor; 25 mas a palavra do Senhor permanece para sempre. E esta é a palavra que entre vós foi evangelizada. 1 Deixando, pois, toda malícia, e todo engano, e fingimentos, e invejas, e todas as murmurações, 2 desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que, por ele, vades crescendo, 3 se é que já provastes que o Senhor é benigno. 4 E, chegando-vos para ele, a pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, 5 vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo. 6 Pelo que também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido. 7 E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina; 8 e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados. (1 Pedro 1:18-2:8 RC)

14. E o outro texto, para que serve nesta reflexão?

15. Primeiro releiamos esse texto: “a saber: Se, com a tua boca, confessares ao Senhor Jesus e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.” (Romanos 10:9-10 RC)

16. Esse texto é para mostrar o que é preciso para estar sobre essa Rocha que é Cristo.

a. A principal coisa é arrepender-se dos pecados e crer com o coração, com a alma. É isso que coloca o indivíduo em uma nova relação com Deus. Crer em Cristo como o Messias Salvador, em sua morte e ressurreição, crer nele como é apresentado na Palavra de Deus: como a única fonte de salvação espiritual provida pelo Pai.

b. A outra coisa de que o texto fala não é algo que se faz para ser salvo, mas uma demonstração de que houve de fato fé salvadora no coração – é a externalização da fé.

17. Amigo, Jesus é a Rocha da salvação! Você já se encontra sobre essa Rocha?

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Foz do Iguaçu, Setembro de 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário