sábado, 31 de dezembro de 2011

Qualidades…


 

QUALIDADES DE UM HOMEM DE DEUS

 


(Baseado no exemplo de Jó)

 

gratidao01. Um jovem foi entrevistado para um lugar numa pequena firma. Ele tinha uma boa aparência e causou uma boa impressão no patrão. Tinha também preparado um excelente currículo no qual referiu o seu pastor, o seu professor da escola dominical, e um diácono da igreja como pessoas a dar referências suas. O dono da firma estudou o seu currículo durante alguns minutos, e depois disse: “Aprecio estas recomendações dos amigos da sua igreja. Mas o que eu realmente gostaria era de ouvir alguém que o conhece e lida consigo durante a semana”.

02. Como é você durante a semana, quero dizer: no trabalho, na escola, no lazer, na vizinhança...?

03. Disse alguém acertadamente que “quem vive bem, mesmo calando prega”.

04. Betty Carlson, autora norte-americana, conta a história de um pai que estava preparando a lição da EBD sobre o tema “As Marcas de Um Verdadeiro Cristão”. Antes de ir ensinar sua classe, decidiu rever os pontos principais com a esposa, quando o filho menor estava por perto. Pediu ao garoto que sentasse e ouvisse por 15 minutos. Quando acabou, o menino estava pensativo. E de repente disse: “Papai, eu acho que nunca vi um cristão em minha vida”.

05. Hoje vamos pensar sobre algumas qualidades de um homem de Deus. Jó será o nosso exemplo.

06. Assim lemos a respeito de Jó, em Jó 1.1:

 

“Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; e este era homem sincero, reto e temente a Deus; e desviava-se do mal.” (RC)

 

07. Obs. – O autor do livro introduz dizendo as palavras acima acerca de Jó, mas o próprio Deus dá esse testemunho também. Veja o verso 8:

 

“E disse o SENHOR a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero, e reto, e temente a Deus, e desviando-se do mal.”

 

08. Sinceridade, retidão, temor a Deus e atitude de desviar-se do mal. Quatro excelentes atitudes de um servo de Deus.

09. Vejamos sobre a primeira, a sinceridade:


 

I.            Sinceridade.

 


1.    Qualquer dicionário comum definirá assim a sinceridade: Lisura (honradez) de caráter.

2.    Na Bíblia Online – dicionário e strongs – encontramos:

a.    Qualidade de ser transparente e honesto, s/ fingimento.

b.    Honestidade de mente; virtude de alguém livre de pretensão e hipocrisia; inteireza, integridade.

3.    Charles wallis conta:

 

“Quando os artesãos do mármore, na antiga Roma, faziam, acidentalmente, talhos muito profundos em certas partes das estátuas que estavam esculpindo, procuravam, manhosamente, esconder tais falhas, enchendo os buracos resultantes com pedaços de cera da mesma cor, mascarando assim os defeitos ocasionados pela má execução de suas peças, que eram, no entanto, vendidas como perfeitas. Outros escultores, todavia, desejando vender as suas obras com honestidade, anunciavam no pedestal das mesmas que elas eram “sine cera” (sem cera). De tal prática derivou-se a palavra ‘sincera’ “

 

4.    Sincero, no sentido em que estamos tratando aqui, no sentido em que Jó o era,

a.    é alguém cuja vida reflete a verdade contida na própria alma.

b.    É alguém em quem não há falsidade nem hipocrisia.

c.    É alguém em quem exteriormente se vê o que há no interior,

d.    alguém cuja lealdade a Deus, demonstrada em atitudes visíveis, é real e não fingida.

e.    É alguém cujo coração não está dividido; alguém que tem os dois olhos fixos em Deus, e não um em Deus e outro em outras coisas.

5.    Na Bíblia temos vários exemplos de pessoas assim, além de Jó, como Noé, Abraão...

6.    Mas temos também exemplos negativos. Veja, por exemplo, Isaías 29.13 e Ezequiel 33.21-33:

 

“Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim e, com a boca e com os lábios, me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim, e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído;” (Isaías 29:13 RC)

 

“E sucedeu que, no ano duodécimo, no décimo mês, aos cinco do mês do nosso cativeiro, veio a mim um que tinha escapado de Jerusalém, dizendo: Ferida está a cidade. Ora, a mão do SENHOR estivera sobre mim pela tarde, antes que viesse o que tinha escapado; abriu a minha boca, até que veio a mim pela manhã; e abriu-se a minha boca, e não fiquei mais em silêncio. Então, veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, os moradores destes lugares desertos da terra de Israel falam, dizendo: Abraão era um só e possuiu esta terra; mas nós somos muitos; esta terra nos foi dada em possessão. Dize-lhes, portanto: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Com sangue comeis, e levantais os olhos para os vossos ídolos, e derramais sangue! E possuíreis esta terra? Vós vos estribais sobre a vossa espada, cometeis abominação, e contamina cada um a mulher do seu próximo! E possuireis a terra? Assim lhes dirás: Assim disse o Senhor JEOVÁ: Vivo eu, que os que estiverem em lugares desertos cairão à espada, e o que estiver sobre a face do campo, o entregarei à fera, para que o coma, e os que estiverem em lugares fortes e em cavernas morrerão de pestilência. E tornarei a terra em assolação e espanto, e cessará a soberba da sua força; e os montes de Israel ficarão tão assolados, que ninguém passará por eles. Então, saberão que eu sou o SENHOR, quando eu tornar a terra em assolação e espanto, por todas as abominações que cometeram. Quanto a ti, ó filho do homem, os filhos do teu povo falam de ti junto às paredes e nas portas das casas; e fala um com o outro, cada um a seu irmão, dizendo: Vinde, peço-vos, e ouvi qual seja a palavra que procede do SENHOR. E eles vêm a ti, como o povo costuma vir, e se assentam diante de ti como meu povo, e ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra; pois lisonjeiam com a sua boca, mas o seu coração segue a sua avareza. E eis que tu és para eles como uma canção de amores, canção de quem tem voz suave e que bem tange; porque ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra. Mas, quando vier isto (eis que está para vir), então, saberão que houve no meio deles um profeta.” (Ezequiel 33:21-33 )

 

7.    Jó era, em meio a um mundo pecaminoso, um homem bom, de elevada moral, amadurecido, equilibrado, que servia a Deus de verdade – “por fora e por dentro”. Por isso foi reconhecido como um homem sincero (ou íntegro, em algumas versões)

8.    Como servos de Deus nós devemos ser como Jó. Devemos ser por fora o que dizemos ser por dentro, e devemos ser por dentro aquilo que aparentamos exteriormente.

9.    A sinceridade, ou integridade, é parte integrante e essencial do caráter de um homem de Deus.

10. Consideremos agora a retidão.


 

II. Retidão.

 


1.    O versículo diz de Jó que ele foi um homem, além de sincero, reto.

2.    Reto aqui tem a ver com a maneira como Jó vivia, em conformidade com um padrão, no caso, a lei de Deus.

3.    Thayer afirma sobre a retidão que ela é “o estado de quem é conforme o que deveria ser”.

4.    Isso nos leva à reflexão sobre como, sendo nós servos de Deus, devemos ser. E se o somos, então somos retos.

5.    Como devemos ser? A Bíblia é o nosso manual. Veja o início do Salmo 1:

 

“Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.” (Salmos 1:1-2 RC)

 

6.    Em Romanos 8.29 temos o alvo de Deus para nós: sermos conformes à imagem de Seu Filho. E este deve ser também o nosso alvo.

7.    Algumas coisas que evidenciam a importância de um viver reto:

a.    A Bíblia diz que Deus ama a retidão – Veja Salmo 11.7, 45.7 e Hebreus 1.9

b.    A Bíblia diz que Deus busca a retidão – Veja Isaías 5.1-7

c.    A Bíblia diz que aqueles que andam em retidão é que são bem-aventurados – Veja Lc. 1.5 e 6 associado ao Salmo 1.2

8.    Um servo de Deus precisa ser alguém reto, isto é, alguém que seja o que deve ser segundo o padrão apresentado por Deus em sua Palavra.

9.    Tendo pensado na retidão, pensemos agora no temor a Deus.


 

III. Temor a Deus.

 


1.    Russel N. Champlin, no dicionário de sua obra “O A. T. Interpretado Versículo por Versículo”, fala sobre o temor a Deus (faço um resumo):

a.    Deus é o mais apropriado objeto do nosso temor

b.    O temor a Deus consiste no ódio ao mal

c.    Temer a Deus é um ato de sabedoria

d.    O temor a Deus serve de força santificadora

e.    A grandeza de Deus, sua bondade, suas obras, seu juízo... nos inspiram a temê-lo

f.     O temor a Deus é algo necessário como parte da adoração

g.    Aqueles em que há o temor a Deus O agradam – veja o Salmo 147.11

h.    Aquele que teme ao Senhor é agradável aos Seus olhos – veja Atos 10.35

i.      Aquele que teme ao Senhor é objeto de Sua compaixão e misericórdia – veja o Salmo 103. 11, 13, 17 e Lucas 1.50

2.    Mas o que significa temor?

3.    Segundo o DBA em a Bíblia Online:

 

a.    Temer a Deus é respeitá-lo e reverenciá-lo, reconhecendo a sua grandeza e santidade. 

b.    Temor a Deus não é medo que faz fugir de Deus (1Jo 4.18); é, antes, respeito (Hb 12.28), amor (Mt 22.37), obediência (Ec 12.13; At 10.35; 2Co 7.1) e adoração a ele (Dt 6.13-15).

 

4.    Temor aqui não significa medo simplesmente, mas reverência.

5.    Jó era um homem reverente para com Deus e para com as coisas espirituais.

6.    Mas no temor de Jó podia estar incluído também um pouco de medo, medo de quebrar as regras morais e espirituais de Deus e ser por este julgado, porque Deus julga – Veja 1 Co. 11.30-32; Salmo 97.

7.    E, por último:


 

IV. Atitude de desviar-se do mal.

 


1.    O que é desviar-se do mal?

2.    Como podemos exemplificar?

3.    Veja um exemplo prático meu: quando eu saio de moto, dependendo do horário e para onde estou indo, nem sempre tomo o caminho mais curto, porque alguns dos caminhos mais curtos que me são possíveis, em determinados horários são frequentados por pessoas malignas. Então, eu desvio desses caminhos, mesmo que isso implique em trilhar um caminho mais longo e de trânsito mais intenso.

4.    Na vida cristã funciona assim também. E a nossa vida TODA deve ser cristã. Na há separação entre quando estamos na igreja, em casa, no trabalho, na escola ou no lazer. A vida do cristão é TODA cristã, e deve ser dirigida por princípios cristãos.

5.    Acontece que a vida às vezes nos oferece alguns “atalhos”, “caminhos mais curtos”, mas o mal, o “perigo”, pode estar nesses caminhos. Devemos nos desviar deles.

6.    Lembro-me de uma vez que queria ir a um determinado lugar onde havia alguns pés de amora. Um colega não deixou passar pelo quintal da casa dele (coisa de menino), mas havia outros caminhos. Escolhi ir pelo mais curto, porém visivelmente mais perigoso. Resultado: 55 pontos na perna, muita dor após o efeito da anestesia, alguma injeções antitetânicas (com aquelas agulhas de antigamente) e uma cicatriz bem grande.

7.    Mas o cuidado não se restringe aos atalhos.

8.    Os caminhos da vida em geral trazem muitos perigos espirituais.

9.    O diabo, diz Pedro, anda em derredor, bramindo como leão, buscando a quem possa tragar.

10. Um servo de Deus precisa aprender a desviar-se do mal. Veja Hebreus 12.1-2; Romanos 12.1-2; 1 Ts. 5.22; 1 Pedro 3.11; 3 João 1.11 e Judas 1.20-23.


 

Concluindo

 


1.    No que diz respeito à salvação, qualidades não credenciam ninguém para a mesma. Somos salvos única e exclusivamente pela graça de Deus em Cristo Jesus.

2.    Mas qualidades, creio assim, são sinais distintivos de quem é uma determinada pessoa. Não basta eu dizer que sou, eu tenho que viver o que digo que sou.

3.    O que você pensaria de alguém que se apresentasse a você como crente (Você é crente? Eu também sou! Que bom...), e não agisse como tal?

4.    Um crente, dentre outras coisas, deve possuir as qualidades que Jó tinha.

a.    Ele deve ser sincero, isto é, ele deve ser por fora o que diz ser por dentro, e deve ser por dentro aquilo que aparenta exteriormente.

b.    Ele deve ser reto, isto é, alguém que seja o que deve ser segundo o padrão apresentado por Deus em sua Palavra.

c.    Ele deve ser temente a Deus, isto é, ele deve se portar de maneira reverente, respeitosa diante de Deus, e, de fato, porque conhece o amor, mas também a justiça e a severidade de Deus, temer desviar-se do que Deus propôs para ele.

d.    E deve ser alguém que se desvia do mal, mesmo que este lhe traga alguma vantagem temporal.

 

 

No Senhor,

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

 

prwalmir@hotmail.com

www.prwalmir.blogspot.com

www.igrejabatistanoparqueimperatriz.blogspot.com

https://twitter.com/prwalmir

Nenhum comentário:

Postar um comentário