terça-feira, 11 de outubro de 2011

DUAS BOAS ATITUDES POR UMA BOA RAZÃO

DUAS BOAS ATITUDES POR UMA BOA RAZÃO

01. Texto bíblico:

“Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e alegre-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas essas coisas te trará Deus a juízo.

Afasta, pois, a ira do teu coração e remove da tua carne o mal, porque a adolescência e a juventude são vaidade.

Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento;” (Eclesiastes 11:9-12:1 RC)

02. Queridos, nestes texto bíblico consigo enxergar duas boas atitudes que devemos toma por uma boa razão. Vamos a elas:

Primeira boa atitude: Não comungar de tudo aquilo que é ruim

01. Esta atitude nós a encontramos no verso 10 do capítulo 11 quando lemos que devemos afastar a ira do nosso coração e remover o mal de nossa carne, o que equivale a dizer que devemos nos afastar de tudo aquilo que é ruim.

02. Entretanto, como saber o que é ruim? Como conseguiremos chegar à conclusão de que uma coisa é ruim quando vivemos em um tempo onde tudo é relativo?

a. Como saber, por exemplo, se fazer sexo antes do casamento é algo ruim, legal de se fazer, correto ou não?

i. Tem gente que diz que não, especialmente um certo “povo” que está a peregrinar por esta terra, um povo com “idéias” tão diferentes que parece uma “sociedade de ETs”.

ii. Mas tem gente que diz que sim...

iii. Tem pais que dizem que não...

iv. Mas tem pais que dizem que sim...

v. E a sociedade em geral hoje em dia está a dizer que sim desde que se use o preservativo...

b. Como saber se ir à boate (a moda de hoje, aqui em Foz do Iguaçu, é a ONO), tomar uma cervejinha ou uns drinks, socialmente, moderadamente, é algo ruim ou não?

03. E eu poderia continuar citando como exemplo dezenas de situações que dizem respeito aos jovens e outras que dizem respeito aos adultos, mas paro nessas duas.

04. Como saber se estas coisas são ruins ou boas para que eu, como me orienta o texto que li, comungue ou não delas?

05. Para saber isso eu preciso estabelecer um referencial; eu preciso construir a minha “cosmovisão”, ou a minha “visão de mundo” a partir de um referencial.

06. E aqui eu apresento pra você, meu jovem, um referencial de excelência avultada: a Bíblia; a Palavra de Deus.

07. Se eu fizer uso desse referencial então eu terei uma cosmovisão bíblica. Eu julgarei, então, se determinadas coisas do mundo são boas ou ruins, se devo comungar delas ou não, a partir daquilo que me diz a Palavra de Deus e não a partir daquilo que a/o... “seja lá quem for” diz.

08. Jovem, julgue o mundo pela Palavra e jamais deixe que a santa Palavra de Deus seja julgada pelo mundo.

09. Veja o exemplo do jovem bem aventurado do salmo 1:

a. Ele não anda segundo o conselho dos ímpios;

b. Não se detém no caminho dos pecadores e

c. Não se assenta na roda dos escarnecedores.

d. Mas o que é um caminho de impiedade, o que é um caminho de pecados e o que pode ser chamado de escárnio? Como se pode saber? Como esse jovem sabe?

e. O jovem sabe porque tem um referencial: a Palavra de Deus. É dito que ele tem prazer na lei do Senhor e nela medita dia e noite.

10. Então, a primeira boa atitude é não comungar daquilo que é ruim, definindo-se o que é ruim tendo a Palavra de Deus como referencial.

Segunda boa atitude: Lembrar-se de Deus ainda na juventude

01. Está no verso 1 do capítulo 12.

02. O que isso quer dizer?

03. Poderíamos tecer aqui uma série de considerações, mas duas me chamam a atenção de forma diferenciada:

a. Lembrar-se de Deus certamente há de nos ajudar afastar a ira de nosso coração e o mal de nossa carne, ou, em outras palavras, conforme temos feito até aqui, a não comungarmos daquilo que é ruim.

b. Lembrar-se de Deus quando ainda somos jovens significa nos dedicarmos a Deus quando ainda somos viçosos; dar a Deus o viço de nossa juventude; dar a Deus aquilo que temos de melhor.

04. Finalmente, temos no texto...

... Uma boa razão para essas duas boas atitudes

01. A boa razão está no verso 9 do capítulo 11: “por essas coisas Deus te trará a juízo”

Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e alegre-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas essas coisas te trará Deus a juízo.

02. Temos outras boas razões, até melhores e mais nobres (se é que assim podemos dizer) do que esta, mas se nenhuma delas for suficiente para nós essa certamente há de ser (se cremos)...

Pr. Walmir – Foz do Iguaçu – Outubro de 2011

www.prwalmir.blogspot.com

www.igrejabatistanoparqueimperatriz.blogspot.com

prwalmir@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário