sábado, 15 de fevereiro de 2014

PARA QUEM IREMOS NÓS?

PARA QUEM IREMOS NÓS?

João 6.68

1. Conta-se que existe, em um determinado lugar, uma caverna repleta de becos e galerias. Em um ponto dessa caverna existe uma larga pedra em platô conhecida pelo nome de “O Púlpito”. Certa vez o guia turístico da caverna subiu naquela pedra e disse aos participantes da excursão: “Prestem atenção, pois vou pregar um sermão. Prometo que será curto”. E então ele pregou o se curto “sermão”: Senhores turistas, a partir deste ponto, se quiserem estar seguros, mantenham-se sempre perto de mim”. E os turistas logo tiveram a oportunidade de compreender a razão daquelas palavras: a partir dali a caverna era tão escura que alguém que se afastasse poderia se perder naquelas trevas.

2. Pois bem, meus queridos irmãos e amigos, assim como aqueles turistas deveriam ficar perto do guia se quisessem estar seguros, nós também, se quisermos estar espiritualmente seguros precisamos estar com Jesus.

3. Pedro reconheceu isso e disse que não iria a lugar nenhum e nem a ninguém, pois ele já estava com o único que tem as palavras de vida eterna.

4. Você tem uma bíblia? Abra-a no evangelho de Mateus. Leia no capítulo 13 os versos 3 a 8. Agora leia a explicação de Jesus nos versos 18 a 23.

5. Uma das coisas que essa parábola nos mostra é que existem vários tipos de coração em termos de recepção à Palavra de Deus.

6. Seguindo a Jesus na ocasião em que Pedro se expressa com as palavras que lemos inicialmente havia todos esses tipos de coração, e é por isso que nem todos ficaram com ele.

7. Que tipo de coração tem sido o seu?

8. Encontrará a Palavra de Deus aqui hoje “corações boa terra”?

9. Voltemos ao nosso versículo inicial e vejamos algumas lições que podemos tirar.

I. Primeira lição: ninguém há entre os homens que possa te salvar, nem você mesmo.

1. NINGUÉM há entre os homens que seja capaz de te salvar.

2. O ser humano é um ser de capacidades múltiplas e grandiosas, mas ao mesmo tempo incapaz de no que respeita a muitas outras coisas.

3. Tomemos como exemplo algo que faz parte do contexto, se não de todas, de quase todas as pessoas do mundo: a energia elétrica. Que coisa extraordinária é a energia elétrica. Um dia sem energia elétrica gera um grande transtorno e um grande prejuízo. Não conseguimos mais sobreviver sem a energia elétrica. Que feito extraordinário é a produção de energia elétrica! Entretanto, apesar de ser Capaz de extrair da natureza a energia elétrica, transformar outros tipos de energia em energia elétrica, ele é incapaz de “fazê-la”; ele precisa extraí-la a partir da força da água ou dos ventos, ou da energia solar, ou a partir de forças atômicas, nucleares. Para isso ele precisa de uma série de instrumentos, de aparelhos, de alta tecnologia, mas para a construção desses ele precisa retirar da natureza a matéria prima que Deus criou, como os metais e os plásticos por exemplo.

4. Em tudo o homem é dependente de Deus. Ele é muito capaz, mas ao mesmo tempo incapaz.

5. Mas principalmente o homem é incapaz no que diz respeito à salvação de sua alma, e é isso que Pedro revela com essas suas palavras, o que é assunto da segunda lição que extraímos do versículo.

II. Segunda lição: Jesus Cristo é a sua única esperança de salvação.

1. A vida eterna, a salvação, está em Jesus e não há para onde se esquivar.

2. Jesus Cristo é a nossa única esperança.

3. Ou ficamos com Jesus e Jesus conosco, ou o fim de nossa caminhada, seja qual for o caminho que tomarmos, nos levará direto ao inferno.

4. Há uma música que diz: “Todos os caminhos, menos um, levam a lugar nenhum”. Eu diria que todos os caminhos, menos um, levam ao inferno. Aliás, não sou eu, mas Deus é quem o diz em sua Palavra:

“Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz...” (João 3:18-19 RC)

“O Pai ama o Filho e todas as coisas entregou nas suas mãos. Aquele que crê no Filho tem a vida eterna, mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.” (João 3:35-36 RC)

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.” (João 14:6 RC)

“E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4:12 RC)

5. A importância de se enfatizar isso reside no fato de que muitos há que depositam a sua confiança no que concerne à sua salvação em coisas como:

· Ordenanças;

· Sacramentos;

· Cerimônias;

· Rituais;

· Religiosidade;

· Igreja;

· Bondade pessoal...

6. Há muitas coisas que são boas.

7. Quem pode negar, por exemplo, que é coisa boas participar das ordenanças, dos cultos da igreja, etc.?

8. Mas como substitutos do Salvador essas coisas, e outras, sejam quais forem, são inúteis.

9. Conta-se que uma pessoa estava em um pequeno barco no meio de um rio e, de repente, o barco virou e afundou. O moço, que não sabia nadar direito, ficou apavorado. De repente ele viu um grande tronco que vinha descendo o rio e se agarrou nele com toda a força. Mas ele estava descendo rápido, e à medida que descia as águas se tornavam mais agitadas. A razão é que pouco mais abaixo existia uma grande queda d’água na qual, caso ele se precipitasse, não sairia com vida. Alguém o viu e tentou salvá-lo jogando uma corda. Mas, vez após vez, ele se recusou a soltar o tronco para agarrar a corda, e sua morte foi inevitável.

10. O tronco era bom. Mantinha sua cabeça fora d’água. Mas não podia evitar que ele se precipitasse queda d’água abaixo. O que podia fazer isso era a corda que lhe jogaram à qual ele não se agarrou.

11. Assim tem sido com muitos, espiritualmente...

III. Terceira lição: Jesus lhe dá liberdade de segui-lo ou não, mas segui-lo implica em sério compromisso de vida com ele.

1. Muitos de entre a multidão deixaram de seguir a Jesus; aos seus discípulos mais chegados Jesus perguntou: “quereis vós também retirar-vos?”

2. A um certo mancebo de qualidade Jesus amou, mas não o forçou a segui-lo.

3. Você pode segui-lo ou não; mas se você se decidir por segui-lo, faça-o sabendo que terá que assumir um grande compromisso.

4. Rick Warren, no livro “Uma Vida com Propósitos”, alista 5 propósitos para a vida do seguidor de Jesus. Assim diz ele lá:

a. Você foi planejado para agradar a Deus;

b. Você foi formado para fazer parte da família de Deus;

c. Você foi criado para se tornar semelhante a Cristo;

d. Você foi moldado para servir a Deus;

e. Você foi feito para uma missão.

5. E tudo isso implica em compromisso! Compromisso sério e grande!

6. Há algum tempo atrás refletimos sobre o que Tozer escreveu sob o título “a prova final do amor a Cristo”. O texto usado foi: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, este é o que me ama... Quem não me ama não guarda as minhas palavras...” (João 14:21a e 24a RC). E enfatizamos que a prova final do amor a Cristo não é a emoção, nem a declaração diante de um grande público, ou outra coisa qualquer que não a obediência. Outras coisas, como a emoção, por exemplo, podem fazer parte, mas não se constituem em a prova final.

7. Se amamos a Cristo haveremos de querer seguí-lo.

8. Se amamos a Cristo e estamos dispostos a seguí-lo temos de saber que isso implicará em um sério compromisso de vida com ele.

9. Jesus não quer que ninguém comece a segui-lo sem antes calcular os custos, e não força ninguém que não queira pagar o preço a seguí-lo.

Conclusão

1. Ninguém entre os homens pode lhe salvar, nem mesmo você;

2. Jesus Cristo é a sua única esperança de salvação; você precisa desesperadamente dele;

3. Jesus quer lhe salvar e já deu prova disso.

4. Quando Fox, líder dos Quacres, foi encarcerado em um porão sujo e desagradável, um dos seus amigos foi a Oliver Cromwell e ofereceu-se para ficar no lugar do líder. Cromwell, muito impressionando com este oferecimento, perguntou aos grandes do seu conselho: “Qual de vós faria tal coisa por mim, se eu estivesse na mesma situação?” Cromwell não pôde aceitar a oferta, pois era contra a lei, mas estava admiradíssimo de ver uma amizade tão profunda e sincera.

5. Jesus já deu prova que quer lhe salvar. Isso ele fez morrendo em seu lugar

6. Mas deixa com você a escolha de se vai segui-lo ou não.

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário