terça-feira, 10 de março de 2015

Vai bem a tua alma?

VAI BEM A TUA ALMA?

 

1.    Leia 3ª João

2.    Nessa carta João nos apresenta a um crente especial: Gaio.

3.    Gaio era "especial", isto é, ele era "fora do comum", "excelente", "notável"... COMO TODOS DEVERÍAMOS SER – ESSA EXCELÊNCIA E NOTABILIDADE DEVERIA SER ALGO COMUM ENTRE OS SERVOS DE DEUS.

4.    Veja novamente o verso 2 – João destaca o fato de que "a alma" de Gaio ia bem, e ele desejava que o seu físico fosse tão saudável quanto o era a sua alma e que ele fosse tão próspero em todas as coisas como próspera era a sua alma.

a.    É coisa desejável a prosperidade em tudo quanto a gente faz

b.    e é coisa mais que desejável a saúde física,

c.    mas nada se compara à saúde da alma.

d.    Você concorda?

5.    Vez por outra temos recebido pela mídia notícia de pessoas prósperas no que faziam, com boa saúde física, mas que se suicidaram. Razão? Não há outra senão enfermidade da alma.

6.    Então é muito importante mantermos a saúde de nossa alma.

7.    Mas, pergunto aos irmãos: Como crentes, como servos de Deus, quando é que podemos afirmar que nossa alma está saudável?

8.    O exemplo de Gaio nos fornece algumas "pistas", deixa-nos alguns "rastros" sobre os quais podemos seguir em busca de uma resposta, se não total, pelo menos parcial e satisfatória. Vejamos:

 

I. Uma das evidências de que temos, como servos de Deus, uma alma saudável é a do crescimento no conhecimento da verdade seguido, indispensavelmente, pelo andar nessa mesma verdade.

 

1.    Veja Colossenses 3.16:

a.    A Palavra de Cristo – a Verdade – precisa habitar em nós...

                                  i.    O quanto? R: "abundantemente" (ou ricamente).

1.    O que significa "abundantemente" ou "ricamente"?

b.    E Isso significa crescimento no conhecimento da verdade.

2.    Mas só conhecer e prosseguir em conhecer não basta, é preciso andar na verdade, deixar que nossa vida seja dirigida pela verdade.

a.    Veja Tiago 1.22

b.    Veja Mateus 7.20-27

3.    Praticar (obras) pode não ser requisito, pode não ser (e não é) o Causador, mas é evidência, é o que dá "visibilidade"...

4.    Gaio, o homem cuja alma ia bem, era alguém que andava na Verdade – Veja o versículo 3

5.    Se você está crescendo no conhecimento da verdade e a está colocando em prática em seu viver diário, então a sua alma vai bem.

 

II. Uma outra evidência de que temos, como servos de Deus, uma alma saudável, é a fidelidade.

 

1.    Fidelidade faz parte de se andar na verdade. Não pode dizer que anda na verdade quem não é fiel.

2.    Já tivemos oportunidade de destacar em um de nossos estudos anteriores que uma das definições de fidelidade é “semelhança entre o original e a cópia”, sendo Jesus o “original” e cada um de nós uma “cópia”. Sendo assim, ser fiel é representar bem, refletir bem aquele a quem dizemos servir – o nosso Senhor Jesus Cristo.

3.    Você representa bem a Jesus? Vamos fazer um teste?

a.    Primeiro teste: o teste do amor

                                  i.    Veja Mateus 22. 34-40: “E os fariseus, ouvindo que ele fizera emudecer os saduceus, reuniram-se no mesmo lugar.  E um deles, doutor da lei, interrogou-o para o experimentar, dizendo:  Mestre, qual é o grande mandamento da lei?  E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.  Este é o primeiro e grande mandamento.  E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.  Desses dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” (RC)

1.    Amar a Deus com a totalidade de seu ser, de forma absoluta e acima de tudo e de todos; e amar ao próximo como se ele fosse você.

a.    Era assim o amor de Jesus por Deus e pelo próximo?

b.    E é assim o seu amor? E se Jesus lhe pedir para vender tudo quanto você tem e repartir com os pobres, você faz? E se o Estado Islâmico lhe capturar e lhe confrontar com a opção de negar a Jesus ou ser morto decapitado?...

                                ii.    Veja Mateus 5.43-44: “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo.  Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem” (RC)

1.    Era assim o amor de Jesus?

2.    E é assim o seu?

b.    Segundo teste: o teste do perdão

                                  i.    Veja Mateus 18.21-22: “Então, Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?  Jesus lhe disse: Não te digo que até sete, mas até setenta vezes sete.” (RC)

1.    É fácil? Às vezes sim, mas às vezes não, e em algumas circunstâncias sob luta terrível contra a nossa disposição pessoal humana/natural... Nem sempre é um teste fácil...

c.    Terceiro teste: o teste da prioridade

                                  i.    O que lemos em Mateus 6.33?

                                ii.    Leonard Havenhill, no livro "Por que tarda o pleno avivamento?", escrito em 1959, já dizia que "estamos tão envolvidos com a terra que não temos nenhuma utilidade no céu".

1.    Será essa uma realidade hoje?

2.    Será essa uma realidade nossa?

                               iii.    E depois Havenhill considera que "se fôssemos tão eficientes na tarefa de enriquecer a nossa alma quanto o somos na de cuidar de nossos interesses pessoais, constituiríamos uma ameaça para o diabo". Por outro lado, "se fôssemos ineficientes no cuidado de nossos interesses como o somos nas questões espirituais, estaríamos mendigando".

1.    Será essa uma realidade hoje?

2.    Será essa uma realidade nossa?

d.    Quarto teste: o teste da dedicação

                                  i.    Creio que todos sabemos pelo menos alguma coisa acerca da missão de Jesus quando veio para viver entre nós. Jesus foi dedicado à sua missão? O quanto?...

                                ii.    E a sua missão, qual é?

1.    Veja Romanos 12.1-2 – aí está a sua missão

2.    Veja Hebreus 12.1-2 – aí está a sua missão

3.    Leia 1 Coríntios 10.32 – aí está a sua missão

4.    Leia Colossenses 3 – aí está a sua missão

5.    Leia em Mateus 25 a parábola dos talentos e perceba que faz parte de sua missão trabalhar para o Senhor com os dons e capacitações que lhe foram concedidos.

                               iii.    Como está a sua dedicação?

e.    Quinto teste: o teste da motivação

                                  i.    O que motivava Jesus?

1.    Fama?

2.    Poder?

3.    Sucesso?

4.    Reconhecimento da parte dos homens?

5.    O fato de sempre haver multidões o seguindo?

6.    Nada disso! O que motivava Jesus era o amor, primeiro pelo Pai que o enviara e depois por nós...

                                ii.    O que motiva você a trabalhar na obra de Deus e até mesmo a vir e permanecer na igreja?

1.    Jesus, no sermão da montanha, reprovou aqueles que oravam, jejuavam e davam esmolas "para serem vistos pelos homens"...

2.    O que motiva você?

a.    E se ninguém reconhecer o seu trabalho?

b.    E se as pessoas criticarem seus erros e nunca elogiarem seus acertos?

c.    E se, ainda que temporariamente, faltar na igreja o tipo de música que você gosta e até mesmo faltarem os sons maviosos de instrumentos bem executados?

f.     Sexto teste: o teste da obediência

                                  i.    Jesus foi obediente?

                                ii.    E você?...

4.    Vários outros "testes" poderiam ser feitos, mas estes coloco apenas para nos fazer pensar se representamos bem a Jesus, se há fidelidade em nós.

5.    Gaio era alguém que procedia fielmente, à semelhança de Jesus, em tudo o que fazia – Veja o versículo 5.

6.    Como você tem procedido para com seus familiares, amigos, vizinhos, conhecidos e desconhecidos, negócios, enfim, como você tem procurado proceder com respeito a tudo e a todos que fazem parte do contexto de sua vida? Se você procede em tudo e para com todos com fidelidade a Deus, então vai bem a tua alma.

 

III. E, para encerrarmos por hoje, mais uma evidência de uma alma saudável: uma preocupação tal para com os perdidos que nos leva à prática da evangelização constante – a evangelização torna-se parte de nosso estilo de vida – enquanto vamos pela vida afora evangelizamos, testemunhamos... E mais: contribuímos, se podemos, e quase sempre podemos, ainda que com pouco, para o sustento de missionários que estão nos campos.

 

1.    Isso também faz parte do andar na verdade e faz parte da fidelidade.

2.    O fato de Gaio andar na verdade e agir com fidelidade em tudo fazia dele uma boa testemunha de Jesus.

3.    Mas Gaio ia além: numa igreja onde havia um tal Diótrefes que, ao que tudo indica havia tomado, ainda que indevidamente o controle da igreja e que, por querer ter e manter a primazia, não recebia os irmãos em Cristo (certamente missionários – os missionários da época) e ainda impedia outros de os receberem, ele, Gaio, os recebia e procedia fielmente para com eles, tornando-se assim um “cooperador da verdade”. Isso mostra que Gaio tinha um “espírito missionário”.

4.    O Novo Testamento como um todo nos incentiva, exorta, comissiona a nos movermos em direção à evangelização. Evangelizar, testemunhar, procurar apresentar de alguma forma Jesus às pessoas, especialmente refletindo-o em nossa conduta diária, é uma das evidências da saúde de uma alma crente.

5.    Como está você no que respeita a esse tópico?...

 

Conclusão

 

1.    Vai bem a tua alma?

2.    No teste da prática da verdade, do proceder com fidelidade em tudo (semelhante a Jesus) e da evangelização como estilo de vida você se acha aprovado ou reprovado?

3.    Se no momento você se acha reprovado, não se desespere! Submeta a sua alma ao Médico dos médicos, ouça-O, cumpra o que Ele lhe prescrever, e sua alma ficará saudável, assim como foi a de Gaio.

4.    Encerro com o mesmo conselho de João a Gaio no verso 11: “Amado, não imites o que é mau, senão o que é bom. Aquele que pratica o bem procede de Deus; aquele que pratica o mal jamais viu a Deus”

 

è Mau = Que não é de boa qualidade; que exprime maldade; nocivo, prejudicial; que causa incômodo, moléstia ou prejuízo; contrário à justiça, à razão, à virtude, ao dever; inconveniente, inoportuno; desagradável, desfavorável.

è Mal = Tudo o que se opõe ao bem, tudo o que prejudica, fere ou incomoda, tudo o que se desvia do que é honesto e moral.

 

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Muqui – Março de 2015

 

Fontes de consulta:

 

·         Comentário Bíblico Broadman;

·         Comentário Bíblico Popular

·         Dicionário Michaelis Online;

·         O N. T. Int. V. por V. – R. N. Champlin;

·         Por Que Tarda o Pleno Avivamento? – Leonard Havenhill

·         Sermão de C. D. Cole – A Prosperidade da Alma

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário