terça-feira, 8 de junho de 2010

A LEI DA FÉ

A LEI DA FÉ

"Os Olhos da Fé Têm Visão Perfeita"

 

Max Anders, em "21 Leis de Vida..." – Editora Betânia – resumido/adaptado

 

"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem." (Hebreus 11:1 RC)

 

1.    James Herriot é o pseudônimo de um veterinário que escreveu uma série de livros sobre sua vida em Yorkshire, no norte da Inglaterra. Muitos eventos incomuns e perigosos aconteceram-lhe no decorrer de seu trabalho, algumas fruto do acaso e outras decorrentes de seus próprios erros.

2.    Uma das falhas ocorreu quando estava rodando pela região montanhosa próxima de onde morava, em um carro cujos freios não estavam muito bons. Ao aproximar-se de um declive com muitas curvas perigosas, ficou sem saber se deveria arriscar-se a prosseguir. Aquele caminho era o mais curto, mas teria que fazer quatro curvas acentuadíssimas, e como os freios do carro não funcionavam bem, receava arriscar-se. Se pegasse a outra estrada, que era bem mais segura, levaria muito mais tempo. O lugar aonde precisava ir ficava bem no sopé da montanha. Finalmente, depois de muito raciocinar, resolveu confiar nos freios gastos. Pôs-se a descer pela estrada, mas sentia tanto medo, que se agarrava com força ao volante, e ficou com a boca seca. A descida era tão acentuada que parecia que o horizonte desaparecera, como se tivesse caído num buraco. A estrada parecia quase vertical. Vamos ver como ele conta a história:

 

É surpreendente a velocidade que se pode atingir engatando a primeira, quando os freios não estão funcionando. Assim que avistei a primeira curva, o motor gritou em protesto. Quando entrei na curva, virei o volante para a direita, desesperadamente, os pneus deslizaram por um momento nos seixos e cascalhos soltos, mas finalmente continuamos nossa marcha.

            Esse segundo trecho da estrada era ainda mais longo e inclinado. E eu me sentia como numa montanha-russa, sem controle nenhum sobre meu destino. Ao aproximar-me da segunda curva, só de pensar que eu teria de fazê-la naquela velocidade, fiquei gelado de medo; mas ou encarava a curva ou ia direto para o precipício. Apavorado, fechei os olhos e virei o volante para a esquerda. Estava certo de que o carro capotaria, mas isso não aconteceu e mais uma vez prosseguimos ilesos.

            E aí vinha a outra. Mas, à medida que o carro descia pela estrada com o motor reclamando, percebi em mim uma insensibilidade curiosa. Ao que parecia, na curva anterior meu medo havia chegado ao limite máximo e dali por diante não me importava tanto com o perigo iminente. Completei a terceira curva em altíssima velocidade, mas nem notei. Havia agora apenas mais uma e naquele ponto a estrada já se ia nivelando. A velocidade diminuía rapidamente e, ao chegar à última curva, era de apenas uns 40 Km/h. Completei-a sem problemas.

            Mas assim que atingi a reta final avistei umas ovelhas. Havia centenas delas, andando pela estrada, que nesse ponto passava por um corte na montanha. Eram montinhos de lã agarradinhos uns aos outros, bloqueando inteiramente o caminho à minha frente. Encontravam-se a poucos metros de distância e meu carro não parava. Sem hesitar, virei bruscamente o volante e bati em cheio no paredão rochoso.

            Creio que algumas pessoas me perguntariam por que havia feito aquilo, mas o pastor, não. Continuou a caminhar, tranqüilo, parecendo nem querer saber nada. Contudo, passados alguns minutos, notei que ele me olhava atento à distância, momentaneamente esquecido de suas ovelhas.

 

3.    Ri muito ao ler essa história, provavelmente porque... apesar de não ser tão doido, já fiz coisas semelhantes!

4.    Uma fé cega, além de infrutífera, pode também ser terrivelmente perigosa. A fé só é válida na proporção em que sua fonte é confiável. James Herriot confiou nos freios gastos de seu carro e quase morreu.

5.    A fé por si só... é perigosa. [É preciso] crer nos fatos certos. Precisamos crer nas promessas de Deus.

6.    É de suma importância que estejamos alertas em relação àquilo em que cremos.

 

I. O Que é Fé?

 

"Fé é acreditar no que Deus diz e agir de acordo"

 

1.    Alguns céticos definem ter fé como "crer apesar de não haver nada em que se possa crer".

2.    No filme "Milagre na Rua 34", Papai Noel define fé da forma como grande parte do mundo define: "Ter fé é acreditar em algo quando nosso bom senso diz que não devemos acreditar". (Ou seja, ele afirma que a fé é irracional, contrária à realidade, ilógica e sem cabimento).

3.    No filme "Pinóquio", de Walt Disney, o Grilo Falante canta uma música que diz o seguinte: "Quando você faz um pedido a uma estrela, seus sonhos se tornam realidade".

4.    Muitas pessoas acham que a fé é assim, como um sonho. O Grilo achava que se acreditasse em seu sonho de todo o coração, ele se tornaria realidade. Há muita gente que acha que se acreditar com muito empenho, Deus atenderá às suas orações. Isso não é verdade. [Isso não é ter fé em Deus, isso é ter fé na fé, e] ter fé na fé não dá em nada. Se aquilo em que cremos não for verdade, é perda de tempo crer.

5.    Permita-me apresentar uma definição melhor de fé: Ter fé é acreditar naquilo que Deus diz e agir de acordo. Orar para que o mundo inteiro seja salvo [por exemplo] é perda de tempo. Também é inútil crer que todos os problemas da vida serão resolvidos da maneira como desejamos, porque a Bíblia afirma que isso não acontecerá. A fé tem de estar atada à verdade.

           

II. Em Que Devemos Crer?

 

"Há fundamentos de fé que fornecem a base para tudo em nossa vida"

 

1.    Em que Deus diz que devemos crer?

2.    Ele fala bastante a esse respeito.

3.    Contudo, gostaria de ressaltar alguns pontos básicos para a vida cristã. Trata-se de fatos que nos causarão problemas, se os ignorarmos.

4.    Existem muitos outros fundamentos da fé além dos que citamos abaixo. Contudo creio serem esses os mais importantes:

a.    A Existência de Deus – Hebreus 11.6 diz: "Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que é galardoador dos que o buscam." (RC). Em primeiro lugar precisamos crer que Deus existe. O certo é que se quisermos uma explicação satisfatória para a existência do Universo e da natureza ímpar da humanidade, precisamos crer em Deus.

b.    O Caráter de Deus – Não apenas precisamos crer que Deus existe, mas precisamos acreditar que Ele é perfeito. Precisamos crer que Ele é bom, amoroso, compassivo, benigno, justo... Se não o fosse, estaríamos todos perdidos! Se não pudermos confiar no caráter de Deus, nada mais tem valor.

c.    A Veracidade das Escrituras – Se a Bíblia não fosse verdade, estaríamos em águas tão profundas como estaríamos se Deus não existisse. Se a Bíblia não fosse a verdade, não poderíamos ter certeza de nada. Precisamos crer que Deus comunica a verdade através dela. Precisamos aceitar a Palavra ao pé da letra quando afirma que toda a Escritura é inspirada por Deus, e que não tem erros.

d.    O Poder de Deus – Não somente precisamos crer no caráter perfeito de Deus, como também em Seu poder absoluto. Se o caráter de Deus não fosse perfeito, não poderíamos confiar que Ele deseja o que é melhor para nós. Se Seu poder não fosse absoluto, não poderíamos confiar que Ele é capaz de fazer tudo o que desejar.

e.    Jesus é Deus – Jesus afirmou que era Deus. Afirmou ser capaz de perdoar nossos pecados. Afirmou que ressuscitou dos mortos. Declara que mediante a fé nele poderemos ter a vida eterna. Se isso não fosse verdade, então a Bíblia não seria verdade e não teríamos esperança.

f.     O Espírito Santo é Deus – A Bíblia declara que o Espírito Santo é Deus e que sem Seu ministério não viveremos da maneira que Deus deseja.

g.    A Humanidade Está Fatalmente Contaminada Pelo Pecado e Não Pode Salvar-se a Si Mesma – A Bíblia ensina que todos pecaram e carecem da glória de Deus, e que o salário do pecador é a morte. Não há nada que a humanidade possa fazer para tornar-se aceitável a Deus. Nossa única esperança é aceitar o perdão que Ele nos oferece, depositar nossa fé em Jesus, assumindo o compromisso de seguí-lo.

h.    A Vida Cristã é Uma Vida de Obediência à Vontade de Deus – O crente desiste de seus próprios planos pessoais, para entregar-se como sacrifício vivo a Deus (Romanos 12.1-2)

 

III. Como Podemos Crescer na Fé?

 

"Começando do ponto onde estamos e ir aumentando gradualmente"

 

1.    Certa vez li a respeito de uma ponte pênsil que seria construída sobre um amplo vale. Os planos pareciam bem claros, mas o problema maior era exatamente como começar. Finalmente alguém teve uma idéia brilhante. Lançaram de um lado a outro uma flecha amarrada a uma linha fina. Usando a linha como apoio, puxaram um barbante com o qual puxaram uma corda fina. A seguir, puxaram uma corda mais grossa, depois um cabo e finalmente as correntes que serviriam para sustentar a ponte.

2.    Assim também é a fé e muitas outras coisas da vida que precisamos acertar. Embora fraca nos estágio inicial, uma fé aparentemente pequena pode nos levar a outra, inabalável, que Deus venha a utilizar de maneira cada vez maior.

3.    Como podemos aumentar nossa fé?

a.    Estudando a Bíblia, e obtendo um conhecimento mais profundo da verdade, de Deus, de como Ele é e do que Ele diz.

b.    Orando...

c.    Observando...

 

IV. A Melhor Maneira de Viver é a Proposta Por Deus.

 

1.    Quando se trata de fé, muitos de nós somos como aquele homem que

 

andava descuidadamente por um caminho muito estreito. A certa altura, escorregou e caiu num despenhadeiro. Na queda, agarrou-se a um galho de árvore que havia no barranco. Mas percebendo que o galhinho não agüentaria o seu peso por muito tempo, gritou:

- Socorro! Tem alguém me ouvindo?

Uma voz forte e poderosa respondeu:

- Estou aqui!

- Quem está falando?

- É Deus! – Respondeu a voz de trovão.

- Senhor, socorre-me!

- Você confia em mim?

- Sim confio em Ti completamente.

- Então solta o galho.

- Quê?????

- Abra a mão e solte o galho.

Houve uma longa pausa. Finalmente, o homem gritou:

- Há mais alguém aí me ouvindo?

 

2.    Quando a vida nos arranha, ou andamos perdidos e sem direção, ou ansiamos por consolo, ou desejamos estar em contato com alguém, ou precisamos desesperadamente de libertação, clamamos a Deus. Entretanto, assim que Ele deixa claro o que deseja que façamos, nos perguntamos se "há mais alguém aí". Não há!

3.    A melhor maneira de viver é sempre a proposta por Deus.

4.    Quanto mais confiamos nessa verdade, melhor viveremos e daremos testemunho da graça e suficiência do Senhor. O fato é que o caminho mais curto entre nós e a vida pela qual anelamos é a obediência total a Cristo.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário