quinta-feira, 2 de junho de 2016

NO DEMAIS... ORAI...

NO DEMAIS... ORAI...

 

“1 No demais, irmãos, rogai (orai) por nós, para que a palavra do Senhor tenha livre curso e seja glorificada, como também o é entre vós; 2  e para que sejamos livres de homens dissolutos e maus; porque a fé não é de todos.” (2 Ts 3:1-2 RC)

 

1.    O que somos aqui orientados a fazer?

 

a.      R: Orar – "Orai" – Imperativo afirmativo

 

2.    Quando devemos orar?

 

a.      R: Daqui por diante – Loipon, traduzido em algumas versões por "No demais", quer dizer "daqui por diante" (e continuamente, sem um tempo para parar)

 

              i.            Devemos orar especialmente em ocasiões especiais, mas também devemos estar sempre orando

            ii.            A oração é uma atividade importante, talvez a mais importante de todas, ainda que não dispense as outras, e deve ser feita "sem cessar".

 

3.    Orar por quais motivos?

 

a.      Sabemos que é nosso dever orar por todos...

 

              i.            Enfermos: “14  Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; 15  e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.” (Tiago 5:14-15 RC)

 

            ii.            Por todos os homens, incluindo as autoridades constituídas: “1 Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens, 2  pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade. 3  Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, 4  que quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade.” (1 Timóteo 2:1-4 RC)

 

           iii.            Pelos que nos maltratam e perseguem: “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem,” (Mateus 5:44 RC)

 

           iv.            E poderíamos incluir aqui legitimamente, mesmo não havendo uma citação explícita na Bíblia: desempregados, famílias, dependentes químicos, enlutados... Enfim, todas as pessoas ou "classes" de pessoas pelas quais temos o costume de orar.

 

b.      Mas aqui nesse texto de II Tes. 3 a orientação de Paulo é que se orasse:

 

              i.            por eles (Paulo, Silvano e Timóteo – veja o capítulo 1) enquanto pregadores do evangelho, para que fossem livres de homens perversos – devemos então orar pelos pregadores do evangelho. Mesmo sabendo que nem sempre eles serão livres, mesmo sabendo que alguns são chamados por Deus para "pagar" pela fé com o martírio, devemos orar, com fé e consciência de que Deus será glorificado em suas vidas se forem realmente servos dedicados do Senhor.

 

Há uma história emocionante no livro o Grande Tecelão, de Ravi Zacharias, que demonstra bem esse fato. É a história de um amigo de Ravi Zacharias, Koos Fietje, que servira como missionário na Tailândia. Koos Fietje, no exercício do ministério missionário, foi assassinado em uma cidadezinha da Tailândia em 1981. Deixou, além da esposa, uma filhinha ainda em tenra idade na ocasião, de nome Martina. Mais de vinte anos depois, conta Ravi, Martina, sabendo que ele fora muito amigo de seu pai, foi a uma de suas palestras e esperou até que pudesse falar com ele. Conversaram bastante e, na conversa ela expressou o desejo de um dia poder visitar o túmulo de seu pai na Tailândia. Ravi Zacharias proporcionou isso a ela, e quando retornou ela lhe escreveu estas palavras:

 

Caro Ravi,

 

Dave e eu retornamos da Tailândia nesta semana e estamos maravilhados pela bondade de Deus para conosco durante o período que passamos lá. Ainda estamos tentando entender o que aconteceu, mas quero que você saiba que foi uma experiência inesquecível. Não apenas visitamos o túmulo de meu pai, mas fomos ao lugar onde foi morto; a senhora que estava sentada ao lado dele naquela noite, estava comigo, contando-me tudo exatamente como aconteceu. Foi o marido dela que pagou para que matassem meu pai. Muitas questões foram respondidas, porém, o mais importante é que fomos capazes de testemunhar o impacto que meu pai teve sobre aquelas pessoas. Há mais de dezoito igrejas estabelecidas na área onde meus pais trabalharam – e até mesmo na vila onde ele foi morto nos sentamos com alguns crentes, e cantamos e lemos a Bíblia. Quando estávamos saindo, eles estavam testemunhando para uma vizinha. Era muito evidente que os tailandeses o amavam e depois de vinte anos ainda sentiam muito sua falta. Vários deles disseram que nunca haviam visto testemunhos tão fortes... [a carta continua, mas paro aqui]

 

E Ravi Zacharias diz que a carta muito o comoveu e conclui corretamente que o túmulo de Koos não é o seu legado, e sim as dezoito igrejas, e seu memorial é no alto.

 

Nunca cessemos de orar pelos nossos missionários, para que eles sejam livres dos homens perversos e para que em qualquer circunstâncias Deus seja glorificado em suas vidas e este seja o seu legado, por isso sejam lembrados com saudades no lugar onde serviram.

 

            ii.            pela Palavra do Senhor, para que ela tivesse livre curso e fosse glorificada, isto é, para que fosse livremente propagada e fosse honrada.

 

1)          Preste bem atenção: propagada e 'honrada'.

2)   Em nosso Estado (ES) e até em nosso País, não temos muita dificuldade com a propagação, mas é fato que a honra devida à Palavra de Deus anda em baixa, infelizmente até mesmo entre nós.

3)   E como é que sabemos que a Palavra não está sendo honrada? Quando a temos em nossos lábios mas não em nosso coração.

4)   Em Isaías 29 Deus adverte Jerusalém (Ariel) e Judá quanto a uma iminente disciplina que recairia sobre elas, e uma das razões para essa disciplina encontramos no verso 13: "este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído". Em Mateus 15 Jesus citou essas palavras contra uns escribas e fariseus de Jerusalém que certa feita foram ter com ele com questionamentos acerca do comportamento de seus discípulos (veja lá). A mesma coisa se dá com a Palavra de Deus; quando a temos em nossos lábios mas não em nosso coração, não a estamos honrando.

5)   Então precisamos orar pela Palavra de Deus, para que ela tenha livre curso e seja honrada, inclusive entre nós e por nós. Precisamos orar para que a Palavra de Deus, anunciada pelos nossos missionários nos campos onde eles estão, tenha livre curso e seja honrada.

 

4.    Então, resumindo:

 

a.      Orai,

b.      Daqui por diante, sempre,

c.      Pelos Missionários, para que eles sejam livres dos homens perversos,

d.    E pela Palavra de Deus por eles pregada, para que tenha livre curso e seja honrada.

 

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves,

 

Muqui, Junho de 2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário