terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

0218 – A MULHER CANANÉIA – Necessidade, atitudes e bênção

 

0218 – A MULHER CANANÉIA – Necessidade, atitudes e bênção

 

Mateus 15.21-28

 

1)    A Necessidade – V. 22

2)    As Atitudes:

a.    Ela clamou – v. 22

b.    Ela contou o problema, sem rodeios – v. 22

                                  i.    É interessante o fato de que Deus sabe todas as coisas (veja Mateus 6.8, 31ss e o extraordinário Salmo 119), mas quer que Lhe falemos o que nos perturba o espírito (veja Filipenses 4.6).

c.    Ela buscou com diligência, insistentemente (v. 23) – outra coisa que não compreendemos muito bem, mas que somos orientados a fazer (veja Lucas 18.1ss.). Parece que isso demonstra a nossa fé.

d.    Ela se portou reverentemente diante de Jesus (v. 25) –

e.    Ela reconheceu quem é Jesus – ELE é o Senhor (v. 25)

f.     Ela entregou-se (v. 25 – "socorre-me")

g.    Ela foi humilde (v. 27) – Que diferença do fariseu e que semelhança com o publicano da parábola contada por Jesus em Lucas 18.10ss.! Essa humildade é parte essencial daqueles que possuem e pertencem ao Reino dos Céus (veja Mateus 5.3)

h.    Ela teve fé (v. 28) – Não uma fé irreverente e orgulhosa como a suposta fé de alguns que pensam que podem "determinar" a Deus o que Ele tem de fazer.

3)    A bênção (v. 28) – Ela recebeu o que pediu. Aprouve a Jesus conceder-lhe o que ela, com fé, estava a pedir...

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário