quarta-feira, 30 de julho de 2014

Desça da Árvore


DESÇA DA ÁRVORE

 

         Muita gente conhece a parte da história de Zaqueu em que ele sobe numa árvore, numa "figueira brava", num "sicômoro", árvore, segundo estudiosos[1], nativa da África e naturalizada em Israel e Egito; uma árvore que pode crescer bastante e de folhas verde-escuras em formato de coração. A história está em Lucas 19.1-10:

 

“E, tendo Jesus entrado em Jericó, ia passando. E eis que havia ali um homem, chamado Zaqueu; e era este um chefe dos publicanos e era rico. E procurava ver quem era Jesus e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. E, correndo adiante, subiu a uma figueira brava para o ver, porque havia de passar por ali. E, quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque, hoje, me convém pousar em tua casa. E, apressando-se, desceu e recebeu-o com júbilo. E, vendo todos isso, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador. E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se em alguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. E disse-lhe Jesus: Hoje, veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.” (Lucas 19:1-10 RC)

 

         A história contém muitos elementos bem interessantes. Vejamos alguns deles:

 

         1) Zaqueu era um publicano, o chefe deles em Jericó – Um publicano era um cobrador de impostos para o império romano.

         2) Zaqueu era um publicano em Jericó – Segundo Buckland em o Dicionário Bíblico Universal, Editora Vida, 1981, citado no artigo "Publicano", na Wikipédia, havia duas espécies de publicanos: Os publicanos gerais, que eram responsáveis pela renda do império perante o imperador romano e os publicanos delegados por estes em cada província. Pois bem, Zaqueu era um publicano em Jericó, o chefe dos que estavam em Jericó. Jericó era uma cidade de certa importância e por onde circulava certa riqueza – a produção e exportação do bálsamo, usado, dentre outros, na cura de feridas, era centralizada em Jericó.

         3) Zaqueu, por ser publicano, não era bem quisto pelo povo em geral de Jericó – Um publicano, como já disse, era um cobrador de impostos. Acontece que eles tinham fama de ser ladrões, extorsionários, e, por isso, eram odiados pelos judeus. Não é assim também hoje com os políticos corruptos? O povo brasileiro em geral gosta deles? Qual é a vontade do povo brasileiro senão que eles sejam presos e tenham seus bens, frutos da corrupção, confiscados?

         4) Zaqueu, sendo chefe dos publicanos em Jericó, e sendo Jericó uma cidade por onde circulava certa riqueza, naturalmente era muito rico.

 

         Bem, tudo isso, e outras coisas mais que poderíamos destacar são bem "interessantes", mas o mais interessante, pelo menos para mim, é "como Zaqueu subiu na árvore e como desceu".

         Como Zaqueu subiu na árvore? – Zaqueu subiu na árvore provavelmente como um curioso. Ele queria ver Jesus, aquela personalidade que tanto alvoroço estava causando por onde passava por causa de seus ensinamento e das maravilhas que operava.

         E como é que ele desceu? – Desceu como um homem que estava disposto a renunciar o que preciso fosse e entregar-se completamente à vontade de Jesus.

         Bem, hoje em dia há muitas pessoas com atitudes semelhantes à de Zaqueu, ao subir na árvore, em relação a Jesus, isto é, pessoas que, de certa forma, se aproximam de Jesus, mas por motivos outros que não uma verdadeira fé nele.

 

Ø  Há muita gente curiosa, como provavelmente Zaqueu;

Ø  Há muita gente que tem uma certa simpatia por Jesus, como Nicodemos antes de compreender que era-lhe necessário nascer de novo;

Ø  Há muita gente que tem interesse por aquilo que Jesus lhes pode oferecer, como as pessoas em João 6 que foram atrás da "comida que perece" e como nove dos dez leprosos curados por Jesus...

Ø  E há até aqueles que parecem estar perto de Jesus quando na verdade estão bem longe – podem até ser líderes de igrejas, mas seu interesse é "roubar as ovelhas", com Judas Iscariotes. Quanto a estes não nos faltam alertas na Bíblia, sendo algumas deles:

 

MAS, NAQUELES DIAS também havia falsos profetas, tal como haverá falsos mestres entre vocês. Estes contarão com habilidade as suas mentiras sobre Deus, até mesmo voltando-se contra o seu próprio Senhor, que os comprou; porém o fim deles será repentino e terrível. Muitos seguirão seus ensinos funestos, de que não há erro nenhum no pecado sexual. E por causa deles Cristo e o seu caminho serão escarnecidos. Estes mestres, em sua ganância, dirão qualquer coisa para se apossarem do dinheiro de vocês. Mas Deus já os condenou há muito tempo e a destruição deles está a caminho. (2 Pedro 2.1-3 – Bíblia Viva)

 

Porque se levantarão falsos Cristos, e falsos profetas que farão milagres maravilhosos, de tal maneira que, se possível, até os escolhidos de Deus seriam enganados. (Mateus 24.24 - Bíblia Viva)

 

         Ser como "esse" Zaqueu, o de antes da conversão, é extremamente perigoso e prejudicial. É preciso ser não como o Zaqueu que subiu na árvore, mas como o Zaqueu que desceu, um Zaqueu verdadeiramente convertido, totalmente consagrado a Jesus e totalmente despojado, desprendido de tudo, se e que necessário for por amor a Jesus, para seguir a Jesus.

 

         Você quer ter uma "vida em abundância", aquela que Jesus disse que veio para nós termos? Então faça como Zaqueu: "Desça da árvore".

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Muqui, Julho de 2014

www.prwalmir.blogspot.com.br

www.igrejabatistaemmuqui.blogspot.com.br

igreja.batista.muqui.primeira@gmail.com



[1] http://botanicabiblica13.blogspot.com.br/2008/09/sicomoro.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário