segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Grande alegria


GRANDE ALEGRIA

- A Alegria dos Magos do Oriente ao Encontrarem o Menino Jesus -

 

1.    Texto inicial: Mateus 2.1-12 (Destaque para o verso 10)

2.    O dicionário bíblico Almeida define alegria como sendo “emoção e estado de satisfação e felicidade”

3.    É nesse estado que aqueles magos ficaram quando encontraram o menino Jesus.

4.    Não temos nenhuma informação maior acerca desses magos.

a.    Não sabemos o que eles pensavam teologicamente acerca do menino que ali estava.

b.    Não sabemos se eles conheciam as profecias acerca do Messias de Israel (e de todo o mundo) e reconheciam aquele menino como sendo esse Messias.

c.    Não sabemos quase nada acerca daqueles homens.

5.    Mas temos a informação de que eles, por revelação divina, sabedores do nascimento do menino Jesus, fizeram uma grande peregrinação a fim de o encontrarem, e, quando o encontraram, a alegria que sentiram foi muito grande e deram a ele preciosos presentes, dignos daquilo que Jesus era: Rei, Sacerdote e Profeta.

6.    Quais poderiam ser, teologicamente, algumas das razões para a alegria que aqueles homens sentiram ao encontrarem o menino Jesus?

7.    Vamos pensar em pelo menos três.

 

1. A PRIMEIRA POSSÍVEL RAZÃO É QUE ELES SABIAM QUE ALI ESTAVA NINGUÉM MENOS QUE DEUS NA PESSOA DO FILHO.

 

1.    Conta-se que certa vez alguém, um homem muito inteligente, mas ateu, subiu em um palanque e começou a desafiar os que ali estavam e criam em Deus a que subissem e mostrassem ou falassem algo que lhe convencesse da existência de Deus. Durante algum tempo ninguém se apresentou, mas, finalmente, um homem muito simples sobe ao palanque descascando uma laranja. Em cima do palanque o homem termina de descascar a laranja e então começa a saboreá-la bem devagar. Ao terminar, vira-se para o ateu e lhe pergunta: - “Que gosto tem essa laranja? Ela é doce ou azeda?”. Diante de tal pergunta o ateu diz: - “Como posso saber, se foi você quem a chupou?”. E então o homem lhe diz: - “Pois com Deus é a mesma coisa! Só sabe de sua existência aquele que O experimentou”

2.    A divindade de Cristo é claramente manifesta nas Sagradas Escrituras, e vamos ver alguns textos que demonstram isso, mas só poderá ter convicção disso aquele que tiver uma experiência de vida com Cristo.

3.    O próprio Jesus disse, ainda que não dele mesmo mas daquilo que ele apregoava como vindo do Pai: “A minha doutrina não é minha, mas daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo.” (João 7:16-17 DO) – Em outras palavras: “experimentem”.

4.    Agora vamos aos textos. Vamos nos deter apenas em dois tipos de textos:

a.    Textos onde Jesus é reconhecido como Deus:

 

“NO PRINCÍPIO era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” (João 1:1 DO)

 

“Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu!” (João 20:28 DO)

 

“Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo” (Tito 2:13 DO)

 

“E sabemos que o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.” (1 João 5:20 DO)

 

b.    Textos onde vemos Jesus e aceitando honra e adoração devidas somente a Deus. Em alguns desses textos Jesus está presente em carne, recebendo a honra e a adoração:

 

“E quando outra vez introduz no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem.” (Hebreus 1:6 DO)

 

“Então aproximaram-se os que estavam no barco, e adoraram-no, dizendo: És verdadeiramente o Filho de Deus.” (Mateus 14:33 DO)

 

“Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me.” (Mateus 15:25 DO)

 

“E, indo elas, eis que Jesus lhes sai ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os seus pés, e o adoraram.” (Mateus 28:9 DO)

 

5.    Além disso, Jesus possuía poderes e prerrogativas divinas, como a prerrogativa de perdoar pecados...

 

2. A SEGUNDA POSSÍVEL RAZÃO É QUE ELES SABIAM QUE O MENINO QUE ALI ESTAVA SERIA UM DIA AQUELE QUE HAVERIA DE APASCENTAR ISRAEL, E NÃO SÓ ISRAEL, MAS A TODOS QUANTOS QUISEREM SER POR ELE APASCENTADOS.

 

1.    Veja o versículo 6.

2.    O Dicionário Bíblico Almeida define apascentar como sendo o ato de levar ovelhas ao pasto, cuidar delas e protegê-las.

3.    Belém era pequena, insignificante. Seus dirigentes, os que a governavam, eram pequenos. Mas de Belém sairia o Grande Guia, aquele que o seria para todo o povo. Esse é um dos sentidos desse texto.

4.    Entretanto, Jesus é o Grande apascentador, ou o Grande Guia e Protetor também, e principalmente, em sentido espiritual. Não só para Israel, mas para todo aquele que quiser ser apascentado por ele.

5.    E para onde é que Jesus nos apascenta? Veja o seguinte texto:

 

“Depois destas coisas, olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos; e clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro. E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre seu rosto e adoraram a Deus, dizendo: Amém! Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém!  E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são e de onde vieram? E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram de grande tribulação, lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro. Por isso estão diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra. Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles,  porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda lágrima.” (Apocalipse 7:9-17 RC)

 

6.    É um texto apocalíptico, mas a verdade que ele expressa é a mesma para todos em todas as épocas: aquele se deixa lavar pelo sangue do Cordeiro (Jesus) será finalmente apascentado por ele para as fontes das águas da vida e a um estado eterno de não sofrimento de qualquer espécie e/ou proporção.

 

3. A TERCEIRA POSSÍVEL RAZÃO É QUE ELES SABIAM QUE ALI ESTAVA AQUELE QUE VEIO PARA CONCEDER A TODO O QUE O RECEBE O PODER DE SE TORNAR FILHO DE DEUS.

 

1.    O Evangelho de João expressa essa verdade de forma explícita: “a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome” (1:12 RC)

2.    Você já parou pra pensar no significado disso? Vejamos algumas coisas:

 

a.    Ser filho de Deus significa ser novamente aceito pelo Pai

                                  i.    Há uma história que diz sobre um filho que queria voltar para casa, mas não sabia se seria novamente aceito pelos pais. Escreveu uma carta pedindo um sinal: ele passaria de trem e, se na árvore em frente à casa tivesse um pano branco ele entenderia que estava autorizado a voltar. Quando ele passou, não só um pano branco estava pendurado na árvore, mas toda ela estava coberta de lençóis brancos.

                                ii.    A história do filho pródigo também nos mostra esse fato.

 

b.    Ser filho de Deus significa ter a posição de:

                                  i.    Cidadão do céu: “Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo” (Filipenses 3:20 RA)

                                ii.    Membro de um sacerdócio santo e real: “também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo” (1 Pedro 2:5 RA) / “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1 Pedro 2:9 RA)

                               iii.    Membro da família de Deus: “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus” (Efésios 2:19 RA)

                               iv.    Membro de um povo de propriedade exclusiva de Deus: “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1 Pedro 2:9 RA)

 

c.    Ser filho de Deus significa ser co-herdeiro, com Cristo, de uma herança indescritível: “Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados”. (Romanos 8:17 RA)

d.    Ser filho de Deus tem um significado tão grande que é-nos impossível expressá-lo em toda a sua extensão, mas o coração de todo o significado está no fato de que podemos gozar de uma comunhão tão íntima com Ele, a ponto de podermos exclamar: “Aba, Pai!”: “Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai” (Romanos 8:15 RA)

 

CONCLUSÃO

 

1.    Ali estava ninguém menos que Deus na pessoa do Filho.

2.    O menino que ali estava seria um dia aquele que haveria de apascentar Israel, e não só Israel, mas a todos quantos quiserem ser por ele apascentados.

3.    Ali estava aquele que veio para conceder a todo o que o recebe o poder de se tornar filho de Deus.

4.    Eu não posso afirmar que os magos sabiam desses fatos, sendo daí proveniente a sua grande alegria. Por isso os enumerei como fatos POSSÍVEIS. Entretanto, mesmo que eles não tivessem esse conhecimento, os mesmos permanecem sendo fatos claramente evidenciados pelas Sagradas Escrituras.

5.    Que neste Natal possamos estar com os corações repletos de alegria, por causa desses fatos e de tudo o mais que Jesus representa para cada um de nós.

 

No Senhor,

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário