segunda-feira, 4 de novembro de 2013

SE EU ANDAR COM DEUS PELA FÉ…


SE EU ANDAR COM DEUS PELA FÉ...

 

“Pela fé, Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu, e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé.” (Hebreus 11:7 RC)

 

1.    Betty Bacon escreveu um artigo bem interessante intitulado “A Morte na Boca do Povo”, artigo esse que saiu impresso na revista Vox Scripturae de Março de 1996.

2.    Falando sobre as diversas formas de os povos se referirem à morte de alguém ela se refere também às fórmulas que são encontradas na Bíblia, dentre elas a que se repete por todo o capítulo 5 do livro de Gênesis e que diz: “(fulano) viveu (tantos) anos, e gerou a (sicrano). Depois que gerou a (sicrano), viveu (tantos) anos, e teve filhos e filhas. Todos os dias de (fulano) foram (tantos) anos, e teve filhos e filhas. Todos os dias de (fulano) foram (tantos) anos, e morreu”.

3.    Entretanto, em meio a esses relatos, algumas surpresas surgem, mudando a fórmula, quebrando a rotina.

4.    Uma dessas surpresas se refere a Enoque, nos versos 21 a 24, e a outra é encontrada no verso 29 e consiste de uma explicação do nome de Noé.

5.    Betty Bacon comenta esse fato dizendo que “fica claro que, no caso de Noé, como no de Enoque, a mudança de estilo e de conteúdo deve-se a mais um passo na restauração do relacionamento do homem com Deus. Quebra-se a rotina estabelecida da história humana quando os homens “andam com Deus”, como esses dois tinham feito”.

6.    Enoque andou com Deus e não viu a morte – foi trasladado.

7.    Sobre Noé, ainda que não esteja escrito claramente com todas as letras, está “explicitamente implícito” no texto que ele também foi alguém que andou com Deus. Não foi trasladado como Enoque, mas foi feito por Deus:

a.    O portador de uma mensagem de Deus para os homens;

b.    O “salvador da raça humana”;

c.    O portador de uma grande promessa de Deus e

d.    Um monumento da graça – conforme o texto de Hebreus inserido no início dessa reflexão “herdeiro da justiça que é pela fé”.

8.    Maravilha, não?!

9.    Isso lhe diz alguma coisa? A mim diz.

10. Histórias de homens como Enoque e Noé são para mim referenciais, e, com base também nas Sagradas Escrituras como um todo, me dizem que se eu andar com Deus pela fé, grandes maravilhas Ele poderá operar em mim e através de mim.

11. Mas o que significa “andar com Deus pela fé” e como posso saber se ando com Deus pela fé? E Que tipos de maravilhas poderá Deus operar usando a mim como instrumento se eu andar com Ele pela fé? Vejamos:

 

I. O que significa andar com Deus pela fé e como posso saber se ando com Deus pela fé?

 

1.    Primeiramente leiamos o que está escrito em Hebreus 11.1: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem.” (RC)

2.    O texto fala de esperança (coisas que se esperam e que ainda se não vêem), mas também fala de fé – a esperança está fundamentada na fé que se tem em Deus, o autor das promessas.

3.    Andar com Deus pela fé é, portanto, viver a vida neste mundo com a firme convicção de que tudo o que Ele prometeu há de cumprir, e, portanto, sendo-lhe obedientes em tudo, em todo o Seu direcionamento. Lembram-se do exemplo de Noé? Ele creu, e por crer passou a agir conforme Deus lhe orientava.

4.    E o que Deus nos tem prometido? Vejamos apenas três promessas:

a.    A promessa do retorno triunfante de Cristo – Veja Tito 2.13 dentre outros textos. “... A história está avançando para um destino... não é um fio fora da meada, nem uma coletânea qualquer de eventos isolados e sem sentido. Há uma consumação. O cristão é um homem que considera que ele mesmo e a totalidade da vida estão a caminho de um alvo”[1]

b.    A promessa da ressurreição dentre os mortos – Em todo o Novo Testamento esta promessa está presente, mas para citar um texto só, veja 1 Tessalonicenses 4. 13-18 – “O cristão é alguém que está caminhando não para a morte, mas para a vida. Para ele a morte não é o abismo do nada ou do aniquilamento. É o ‘portão no horizonte’”[2]

c.    A promessa da vida eterna – Veja, dentre outros textos, Tito 1.2 e 3.7 – “No Novo Testamento a palavra ‘eterna’ ressalta não simplesmente a duração, mas a qualidade da vida. Eterno é a palavra que descreve qualquer coisa que é ‘própria de Deus’. A vida eterna é o tipo de vida que Deus vive. A esperança do cristão é que um dia compartilhará da própria vida de Deus”[3] – Veja 1 Pedro 1.4

5.    Andar com Deus pela fé é, portanto, nos alicerçarmos em Deus e andar “olhando para ele”...

6.    Eu sei que estou andando com Deus pela fé quando Lhe estou sendo obediente em tudo – a obediência é sinal de fé – o que eu faço revela o que eu creio.

7.    Exemplos: Abraão obedeceu e tornou-se pai de uma grande nação, mesmo Sara sendo estéril; Moisés obedeceu e, dentre muito milagres fantásticos, o mar vermelho se abriu; Josué obedeceu e os muros de Jericó vieram abaixo; Gideão obedeceu e, com trezentos homens venceu um exército de mais de cem mil homens. O que esses homens fizeram em obediência a Deus provou que eles eram homens que andavam com Deus pela fé.

8.    O que eu faço em relação àquilo que Deus me diz em Sua Palavra revela o que eu creio e se eu ando com Deus pela fé.

 

II. Que tipos de maravilhas Deus poderá operar usando a mim como instrumento se eu andar com ele pela fé?

 

1.    Através de seus servos no passado Deus operou muitas maravilhas. Alguns exemplos já foram citados acima, mas outros muitos mais poderiam ser citados, como o sol se detendo para que o exército de Israel sob o comando de Josué vencesse a batalha, as muitas maravilhas operadas por Deus através de Elias, Eliseu, através dos apóstolos e também através de outros servos cujos registros não constam das Sagradas Escrituras, como George Mueller por exemplo. A história registra que George Mueller teve mais de cinqüenta mil orações respondidas e quando alguém lhe perguntou qual o segredo ele respondeu com convicção: "Houve um dia em que eu morri: morri: morri para George Mueller. As opiniões, preferências, gostos e vontades dele morreram para o mundo, para sua aprovação ou censura; morreu até mesmo para a aprovação ou censura de meus irmãos e amigos , e, desde então, tenho me dedicado somente a me mostrar 'aprovado aos olhos de Deus".

2.    Para contar só uma das histórias desse homem de Deus:

 

George Müller estava em um navio no Atlântico, em direção de Bristol. Caiu o nevoeiro, e o capitão do navio que posteriormente contou a história estivera em seu posto por três dias, guiando lentamente a embarcação. Deste modo, não havia a menor possibilidade de chegarem ao destino no sábado, onde Müller tinha um compromisso. Então George aproximou-se do capitão e o convidou para orarem juntos. O capitão seguiu Müller para o porão do navio, e eles se ajoelharam. Müller proferiu uma simples oração: “Querido Jesus, Tu sabes a respeito do encontro que marcaste para mim em Bristol no sábado, assim, por favor, afasta o nevoeiro. Amém.” O capitão estava tentando manufaturar algum tipo de oração, mas Müller o deteve. – Em primeiro lugar, o senhor não crê que Deus possa fazer isto – disse ele – e em segundo lugar, creio que Ele já o fez. Se o senhor retornar à ponte de comando, perceberá que o nevoeiro se foi. O capitão saiu lá fora e descobriu que o nevoeiro tinha realmente desaparecido e eles puderam chegar ainda no sábado em Bristol.

 

3.    Como Deus poderá me usar?

a.    Deus poderá me usar para operar a maravilha de levar outros a conhecerem e servirem a Cristo – Walter T. Conner assim se expressa:

 

A missão do Cristão... é por outras pessoas em relação de salvação com Cristo e desenvolver nelas a vida de Cristo. Cada cristão devia ser um evangelista, um mensageiro das boas novas. Nesse sentido todo cristão devia ser um pregador. Esse é um impulso espontâneo da vida nova em nós – levar qualquer outra pessoa a conhecer Cristo e gozar a grande bênção que ele dá. Nossa missão é dar testemunho de Cristo desde Jerusalém até os confins da terra...[4]

 

                                  i.    Eu poderei ser um pastor

                                ii.    Eu poderei ser um missionário

                               iii.    Eu poderei ser um evangelista

                               iv.    Mas mesmo que eu não seja nada disso de maneira “oficial”, posso sê-lo não oficialmente, isto é, posso fazer a obra de Deus, posso evangelizar, testemunhar... Basta dizer ao Senhor: “eis-me aqui, usa-me a mim”

 

b.    Deus poderá me usar para operar a maravilha de ajudar no “aperfeiçoamento dos santos”, na “edificação do corpo de Cristo” – Veja Efésios 4.11-14. Disse alguém que uma de nossas tarefas como crentes já maduros é “transformar ceifa em ceifeiros, colheita em colheitadeiras e maçã em macieiras” – Deus é quem faz isso, mas o faz através de nós. E eu não preciso ser pastor, diácono, líder de alguma área ou professor de Bíblia. Eu só preciso ser maduro e me colocar à disposição de Deus.

c.    Deus poderá me usar para operar a maravilha de elevar o padrão moral da sociedade, representando e refletindo bem a Cristo, fazendo aquilo que ele faria e deixando de fazer aquilo que ele deixaria de fazer. A. W. Tozer alertou certa vez para uma realidade que é tão ou mais presente hoje que na sua época: 

 

"O cristianismo de hoje não transforma as pessoas. Pelo contrário, está sendo transformado por elas. Não está elevando o nível moral da sociedade; está descendo ao nível da própria sociedade...”

 

Mas se eu andar com Deus pela fé, comigo pode ser diferente, Deus pode me usar para elevar o padrão da sociedade, a começar pela pequena sociedade na qual vivo, que está ao meu redor.

 

d.    Deus poderá me levar a realizar um ministério poderoso de oração

e.    Deus poderá me levar a realizar um poderoso ministério de obras sociais

4.    E o que mais? São muitas as maravilhas! Há uma infinidade de possibilidades! Citei apenas algumas e deixo o resto pra vocês pensarem, lembrando, entretanto, que o mais importante é estar andando com Deus pela fé e também lembrando de que “quem anda com o Santo tem que ser santo também”

 

Conclusão

 

1.    Quero encerrar desafiando você a andar com Deus pela fé, entregar-se completamente a Ele, ser completamente dirigido por Ele, dizer a Ele: Senhor, eis-me aqui, usa-me, eu quero, sob Tua direção, ser uma bênção na igreja, na sociedade, na vida das pessoas...

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves



[1] Barclay, William – Palavras Chaves do Novo Testamento – Vida Nova. (Citar esse autor não significa aprovação de sua teologia já que ele descria de algumas doutrinas fundamentais do cristianismo)

[2] Ibid.

[3] Ibid.

[4] Conner, Walter T. – O Evangelho da Redenção - JUERP

3 comentários:

  1. Pr. Walmir... Graça e Paz! Estou muito grato pela visita, comentário e apoio, ao blog Apascentar os Pequeninos. Deixo o convite para se tornar amigo e seguidor do blog, será uma honra para mim. Deus abençoe o irmão e seu ministério! e Parabéns pelo abençoado site! Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Pastor pelo abençoado blog. Deus abençoe seu ministério aqui

    ResponderExcluir