quinta-feira, 24 de março de 2011

SE ME ABENÇOARES MUITÍSSIMO

SE ME ABENÇOARES MUITÍSSIMO

 

"E foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; e sua mãe chamou o seu nome Jabez, dizendo: Porquanto com dores o dei à luz. Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo e meus termos amplificares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja aflito!… E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido." (1 Crônicas 4:9-10 RC)

 

1.    Hoje vamos pensar um pouquinho sobre bênçãos.

2.    O texto que lemos fala sobre um homem chamado Jabez. Alguém sabe quem foi esse homem?

3.    A única informação que temos dele é a que está aí no texto lido, e uma delas nos chama a atenção: Jabez foi um homem que invocou ao Senhor, e O invocou de forma tal que teve o seu pedido atendido.

4.    Agora notem que a primeira frase da oração desse homem, aí apresentada, foi: "se me abençoares muitíssimo".

5.    Não sei o que Jabez estava pensando, mas o que VOCÊ pensa sobre o que é ser abençoado muitíssimo?

6.    Vamos pensar um pouquinho sobre isso, pensando antes sobre alguns tipos de bênçãos.

 

I. Há bênçãos que são bênçãos apenas no nome

 

1.    São coisas que satisfazem os nossos desejos por um instante, mas terminam por decepcionar as nossas expectativas – pode ser um emprego ou uma atividade que nos renderia algum dinheiro. Quantas vezes não agradecemos por um emprego ou atividade que arranjamos e, não demorou muito, já começamos a pedir a Deus que nos arranjasse um outro.

2.    São coisas que fascinam os olhos, mas que não são agradáveis ao paladar – Me lembro de certa vez que fomos a um determinado hotel muito famoso em Foz, com o objetivo de falar alguma coisa por ocasião da comemoração de 81 anos de uma distinta senhora. Ficamos para o jantar. Havia uma espécie de creme que pareceu muito gostoso aos olhos de minha esposa, mas, quando à mesa ela levou o creme à boca, com aquela satisfação, que decepção! E pior, teve que comer tudo o que colocou no prato.

3.    E por aí vai... Bênçãos apenas no nome!

 

II. Há bênçãos que são temporárias

 

1.    São bênçãos, às vezes até excelentes, mas que, embora por algum tempo, satisfaçam aquele que as recebeu, se gastam com o tempo ou ficam para trás quando "partimos", e não podem, portanto, satisfazer os anseios mais elevados de nossa alma.

2.    Vejamos algumas dessas bênçãos:

a.    Dinheiro

                                  i.    Quem nessa vida não precisa de dinheiro?

                                ii.    É certo que encontramos alguns textos na Bíblia que nos ensinam a termos alguma precaução quanto ao dinheiro. Vejamos dois:

 

"Porque nada trouxemos para este mundo e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.  Porque o amor do dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores." (1 Timóteo 6:7-10 RC)

 

"Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei." (Hebreus 13:5 RC); ou: "Não se deixem dominar pelo amor ao dinheiro e fiquem satisfeitos com o que vocês têm, pois Deus disse: "Eu nunca os deixarei e jamais os abandonarei"." (NTLH)

 

                               iii.    Mas notem que esses textos falam sobre o amor ao dinheiro, a busca desenfreada por riquezas, e não excluem as necessidades legítimas que temos.

                               iv.    Todos precisamos de dinheiro; pra quase tudo precisamos de dinheiro. Trabalhamos duro porque precisamos do dinheiro. Água, energia elétrica, alimentação, vestuário, moradia, remédios, estudo, e tantas outras coisas necessárias nos custam algum dinheiro. Até Jesus e os doze precisaram de dinheiro. Os apóstolos precisaram de dinheiro. Quem vive aqui nessa terra sem o dinheiro? Alguns podem até viver sem um dinheirinho próprio, mas sempre dependerão do que o dinheiro de alguém comprou e lhes foi ofertado. A igreja precisa de dinheiro...

                                v.    O dinheiro, se com ele sabemos lidar, dentro das devidas proporções é uma bênção, e uma bênção grande. Mas o dinheiro é uma dessas bênçãos temporárias. Ele nos traz alguma satisfação, mas essa é temporária, é "enquanto aqui", e ele não pode satisfazer os anseios mais elevados de nossa alma.

b.    Saúde física

                                  i.    Quem pode negar que ter saúde física é uma bênção, uma das maiores?

                                ii.    O valor da saúde não pode ser medido.

                               iii.    Que o diga aqueles que estão com falta dela!

                               iv.    Que maravilha, que bênção é estar bem de saúde!!!

                                v.    Se eu tenho saúde, meus ossos estão ajustados, meus músculos estão fortes, se eu mal conheço um mal-estar ou dor e posso me levantar de manhã com um passo ágil e ir ao trabalho, e deitar-me à noite e dormir bem, que bênção é!

                               vi.    Mas a saúde é uma bênção, de certa forma, passageira. Ela pode passar mais rápido do que imaginamos. Em um minuto ela pode me faltar. Algumas semanas podem reduzir a força de um homem a um esqueleto. O corpo pode minguar, a face empalidecer com a sombra da morte...

                              vii.    Ela pode passar enquanto ainda aqui, mas mesmo que não passe, de que ela nos valerá na eternidade? No inferno só haverá tormento e no céu não haverá enfermidade.

c.    Que bênçãos mais poderíamos citar e que são temporárias?

                                  i.    A bênção do lar – uma família constituída de esposo, esposa, pai, mãe, filhos, avós...

                                ii.    Coisas que facilitam nossa vida diária – um carro, uma moto, uma bicicleta, um computador, uma máquina de lavar roupas...

d.    Todas essas coisas, e muitas outras, são bênçãos; mas são bênçãos temporárias, são bênçãos, mas são para o aqui e o agora, são coisas que vão ficar para trás, são coisas que, algumas delas, têm o poder de nos trazer grande satisfação, mas que não têm o poder de satisfazer o anelo mais profundo de nossa alma, do qual às vezes demoramos para nos dar conta, ou nem nos damos conta.

 

III. Há bênçãos que são imaginárias

 

1.    Infelizmente há isso também, e como há!

2.    Em Lucas 18.10ss vemos sobre um homem do qual, se o víssemos, sem conhecê-lo de fato, talvez pensássemos ser ele a própria bênção em pessoa. E pior, acho que ele próprio se imaginava assim. Veja lá a história.

3.    Em Mateus 7.22-23 vemos sobre gente que talvez imaginássemos serem a própria bênção, e eles também; mas veja lá o que Jesus lhes dirá.

4.    Uma outra bênção imaginária é aquela que é baseada em pressuposições.

a.    Tem muita gente, por exemplo, que pressupõe que irá habitar o céu na eternidade.

                                  i.    Alguns porque acham que, no final das contas, Deus não vai cumprir o que disse em Sua Palavra acerca da perdição, e vai salvar todo mundo;

                                ii.    Outros porque estão confiantes nos seus méritos pessoais;

                               iii.    Outros porque são membros de uma determinada igreja...

                               iv.    Mas a verdade é que a habitação celestial é para aqueles que, de fato, de coração, crêem em Cristo. Crêem que Ele é o Filho de Deus, o Messias prometido, o Salvador, que ele é o Deus que se fez carne, habitou entre nós, morreu na cruz e ressuscitou ao terceiro dia, tendo ele vindo para isso mesmo. Crêem assim e entregam, então, a sua vida aos cuidados e direção desse Jesus.

                                v.    Qualquer pessoa que pensa ser abençoado com a benção de possuir os céus por herança, mas que não têm essa fé que a Bíblia apresenta como necessária, sua bênção é apenas imaginária.

 

IV. E há bênçãos que, daqueles que com elas foram, são e forem abençoados, podemos dizer que foram, são e serão "abençoados muitíssimo"

 

1.    Nas palavras de Spurgeon:

 

"Somos abençoados muitíssimo quando tais bênçãos vêm de mãos marcadas pelos cravos; bênçãos que vêm da árvore sangrenta do Calvário, escorrendo da ferida no tórax do Salvador - seu perdão, sua aceitação, sua vida espiritual... a unidade com Cristo, e tudo o que vem disso - assim serei abençoado muitíssimo. Toda bênção que vem como resultado do trabalho do Espírito em nossa alma nos abençoa muitíssimo; apesar de te humilhar, apesar de te desnudar, apesar de te matar, serás abençoado muitíssimo. Apesar do arado passar muitas vezes sobre tua alma, e a patrola cortar seu coração; apesar de você ser mutilado e ferido, e deixado para morrer, se o Espírito de Deus o fizer, serás abençoado muitíssimo. Se ele te convenceu do pecado, da justiça e do juízo, mesmo que até agora ele não o tenha levado a Cristo, você será abençoado muitíssimo. As riquezas talvez não o façam. Talvez haja uma parede de ouro entre você e Deus. Saúde não o fará: mesmo a força e tutano de seus ossos podem mantê-lo distante de seu Deus. Mas tudo o que o atraia a Deus, o abençoará muitíssimo. E se uma cruz o levantar? Se o levantar até Deus, você será abençoado muitíssimo. Tudo o que alcançar a eternidade, com uma preparação para o mundo que há de vir, tudo o que pudermos carregar ao atravessar o rio, a alegria santa que vai brotar daqueles campos além da enchente, o amor sem nuvens dos irmãos que será a atmosfera de verdade para sempre - tudo o que tem a flecha eterna - a marca eterna - te abençoará muitíssimo. E tudo o que me ajudar a glorificar a Deus me abençoará muitíssimo. Se eu estiver doente, e isto me ajudar a louvar a Deus, serei abençoado muitíssimo. Se eu for pobre, e puder servir a Ele melhor na pobreza do que na riqueza, serei abençoado muitíssimo. Se eu for desprezado, me regozijarei neste dia e darei pulos de alegria, pois é por Cristo - serei abençoado muitíssimo. Sim, minha fé destitui o disfarce, remove a máscara da clara face da bênção, e computa tudo isto como alegria, como tribulações pelo amor de Jesus e a recompensa que ele prometeu..."

 

2.    Abençoado muitíssimo é aquele que recebe a Cristo e a quem Cristo recebe.

 

Concluindo

 

1.    Não nos contentemos, amados, em simplesmente sermos abençoados. Vejamos se as bênçãos abençoam muitíssimo, e não fiquemos satisfeitos a menos que saibamos que elas vêm de Deus.

2.    "Pesemos". Esta deve ser a próxima coisa. Tudo o que tivermos, pesemos numa balança, e certifiquemo-nos se somos abençoados muitíssimo, conferindo se esta graça produz em nós amor abundante, e abundância de boas palavras e boas obras.

3.    E, finalmente, "Oremos". Oremos para que qualquer coisa que Deus nos dê ou não permita que tenhamos seja para nos abençoar muitíssimo.

 

Adaptado de "A Oração de Jabez" – (The Prayer of Jabez) – Um Sermão (Nº 0994) pregado pelo Reverendo C. H. Spurgeon No Metropolitan Tabernacle, Newington– Inglaterra

Nenhum comentário:

Postar um comentário